Corte no orçamento para combater violência contra mulher mostra descaso do governo com a questão, diz Eliziane Gama

‘Temas sociais não são prioridades desse governo, que prefere investir em armas’, criticou a senadora (Foto: Pedro França/Agência Senado)

A líder da Bancada Feminina no Senado, Eliziane Gama (Cidadania-MA), disse que ações de combate à violência contra as mulheres não são prioridades do governo Bolsonaro, ao analisar dados de levantamento do Inesc (Instituto de Estudos Socioeconômicos) mostrando que o orçamento do Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos para essa área é o mais baixo em quatro anos.

“O corte no orçamento transparece o descaso do governo Bolsonaro com uma questão tão sensível quanto combate à violência contra a mulher. Desaparelhamento, descaso que se refletem na explosão do número de feminicídios no Brasil. Temas sociais, combate à violência de gênero não são prioridades desse governo, que prefere investir em armas”, criticou.

Segundo levantamento do Inesc divulgado pelo jornal ‘O Globo’, a alocação de recursos no orçamento da União para as mulheres prevista para 2022 é de R$ 43,2 milhões, ante R$ 61,4 milhões no ano anterior, R$ 132,5 milhões em 2020 e R$ 71,9 milhões em 2019. 

“Se a mulher é prioridade, também tem que ser prioridade no orçamento. Sem recursos, é puro jogo de cena”, afirmou Eliziane Gama.

De acordo com o estudo, o programa Casa da Mulher Brasileira ‘permaneceu negligenciado pela ministra Damares Alves’ no ano passado. Dos R$ 21,8 milhões autorizados para execução, foram gastos apenas R$ 1 milhão em 2021, acompanhando a série histórica de execução deste recurso, já que em 2019 nada foi executado e, em 2020, penas R$ 308 mil dos R$ 71,7 milhões disponíveis. (Com informações do jornal O Globo)

Recommended Posts

No comment yet, add your voice below!


Add a Comment