Nota oficial – Cidadania pela solução pacífica do conflito Rússia-Ucrânia

O Cidadania vê com grande preocupação a escalada da animosidade entre Rússia e Ucrânia, envolvendo ainda os Estados Unidos e países europeus integrantes da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN), que ameaça o mundo com um conflito armado sem precedentes desde o fim da II Guerra Mundial, em 1945.

A paz pelo mundo deve ser o objetivo último de todos, seja por questões morais, sociais, econômicas ou humanitárias. A fantástica evolução tecnológica e social da humanidade nos últimos 77 anos está intimamente ligada a um período de paz relativa entre os povos, apesar dos inúmeros conflitos localizados.

Período que conheceu uma integração jamais vista entre os mais diferentes países e culturas, ao alcance de aeronaves cada vez mais velozes e seguras e de redes cada vez mais interconectadas. É essa integração e é essa tecnologia na fronteira do conhecimento que tornam o cenário de guerra ainda mais preocupante. Que o Brasil, dentro da sua tradição diplomática, possa ser instrumento da paz.

Em recente artigo publicado na The Economist, o historiador Yuval Harari classifica essa como uma Nova Paz: a implausibilidade da guerra e não a ausência temporária do conflito. Mas diz que ela não está garantida por milagre divino ou por leis da natureza. É, antes de tudo, consequência de boas escolhas e a maior conquista política e moral da civilização moderna.

Uma nova Era de desconfiança generalizada e expansionismo a partir da guerra contra países vizinhos significará uma retração de décadas no desenvolvimento econômico, social e tecnológico, com o direcionamento de recursos cada vez maiores para equipamento bélico em detrimento de saúde e educação, e pode levar, no limite, ao fim da espécie.

Que o sentimento que inspira o alerta de Harari nos mova na direção das melhores escolhas, das saídas diplomáticas e da solução pacífica de conflitos, inscrita, aliás, na Constituição brasileira. A prevalecer a lei da selva, quem afinal vencer governará sob paus e pedras.

Roberto Freire
Presidente Nacional do Cidadania

Alessandro Vieira
Líder do Cidadania no Senado

Alex Manente
Líder do Cidadania na Câmara dos Deputados

Recommended Posts

No comment yet, add your voice below!


Add a Comment