Nota oficial do Evangélico23 em solidariedade ao Arcebispo Dom Orlando, à CNBB e ao Papa Francisco

Nós, do Evangélicos23, referenciado no partido Cidadania, repudiamos veementemente as declarações do deputado estadual paulista Frederico D’Avila, que proferiu uma torrente de agressões contra o Arcebispo Dom Orlando, a CNBB e o Papa Francisco.

Como está em Mateus 5:9, “Bem-aventurados os pacificadores, porque eles serão chamados filhos de Deus”, o evangelho de Jesus de Nazaré repudia agressões, o ódio e aqueles que espalham a violência mesmo que apenas em discursos.

Toda nossa solidariedade às autoridades religiosas atingidas de forma vil por tão mesquinho e atroz ataque!

Nota do Cidadania em homenagem ao Dia do Professor

Neste Dia do Professor, o Cidadania saúda a todos esses profissionais que inspiram diariamente em crianças e adolescentes a vontade de aprender, a força para seguir em frente, apesar das adversidades, e um mundo de oportunidades que só a Educação pode oferecer.

Eles que têm sido alvos preferenciais nestes tempos bolsonaristas, dominados pelo anti-iluminismo, em que os idiotas perderam a modéstia e a ignorância arrogante infiltrada na máquina pública dirige as políticas setoriais.

Não são heróis, são seres humanos, com necessidades e limitações, que se superaram durante a pandemia para fazer a sua parte no combate ao aprofundamento da desigualdade social que virá, apesar de seus esforços pessoais, em razão da inépcia do governo federal.

É tarefa urgente do pós-pandemia recuperar o déficit de aprendizagem deste período, oferecendo aos nossos professores o apoio necessário, a começar por tirar do papel os R$ 3,5 bilhões aprovados pelo Congresso para garantir internet na rede pública.

O caminho de reconstrução será longo, mas o pesadelo está perto do fim. Este não é o Brasil de Bolsonaro, aprisionado por meias verdades e mentiras inteiras. Este é o Brasil de Paulo Freire, que fez 100 anos em setembro e segue vivo num projeto de nação em que a Educação é que liberta.

Cidadãos com consciência crítica têm nela a sua arma.

E um povo lido, sim, jamais será escravizado.

Aos educadores brasileiros, o nosso muito obrigado!

Roberto Freire
Presidente Nacional do Cidadania

Nota da M23 em solidariedade à vereadora Andréia Prates

A Secretaria Nacional de Mulheres do Cidadania (M23) se solidariza com a vereadora em Serrana, São Paulo, Andréia Prates, e elogia a coragem, a determinação e a retidão de caráter de sua correligionária, que não cedeu à tentativa de intimidação do Secretário Municipal de Infraestrutura, José Alves Pereira.

Não apenas não cedeu como ainda denunciou a coação sofrida no exercício de seu trabalho de fiscalização do Executivo. Está claro para o partido que Andréia foi chamada ao gabinete da Secretaria não como vereadora, mas como servidora pública da Pasta, razão pela qual vê configurado o assédio moral. Nós, mulheres do Cidadania, não nos deixaremos intimidar.

Repudiamos o comportamento machista e as agressões perpetradas contra a vereadora. Não fossem verdadeiras as pressões relatadas pela servidora, bastaria ao secretário negá-las. Como vimos também essa semana com a senadora Simone Tebet, tachar mulheres de loucas é recurso do qual lançam mão os misóginos quando surpreendidos pela assertividade feminina ou diante da falta de argumentos.

O espírito público de nossa vereadora nos orgulha. A cidadania não deve temer os homens no poder. Os homens no poder é que tem de temer a cidadania. Toda força a Andréia Prates!

Secretaria Nacional de Mulheres do Cidadania

Bancada no Senado: agressões de Bolsonaro às instituições prejudicam cidadão e agravam problemas sociais

Em nota divulgada nesta sexta-feira (6), a bancada do Cidadania no Senado condena as agressões diárias do presidente Jair Bolsonaro às instituições e diz que suas ações “atentam contra a estabilidade democrática”, “prejudicando diretamente cada cidadão brasileiro”, num momento em que o país já enfrenta “problemas sociais gravíssimos”. O texto em defesa dos valores democráticos já é assinado pela senadora Leila Barros (DF), que anunciou sua chegada ao Cidadania na quarta-feira (4).

Leia abaixo:

Nota oficial

A bancada do Cidadania no Senado reforça seu compromisso incondicional com a defesa dos valores democráticos.

O Brasil já enfrenta problemas sociais gravíssimos, acentuados pela pandemia, e aqueles que atentam contra a estabilidade democrática estão prejudicando diretamente cada cidadão brasileiro.

As agressões diárias do presidente da República contra pessoas e instituições não podem ser admitidas. Pelo contrário, elas exigem o repúdio expresso por parte da sociedade e do Poder Legislativo.

Ninguém está acima da lei.

Senador Alessandro Vieira

Senadora Eliziane Gama

Senadora Leila Barros

Nota oficial – Cidadania se solidariza com Laurene Santos e defende imprensa livre contra ataque de Bolsonaro

Nota oficial

O Cidadania se solidariza com a jornalista Laurene Santos, da TV Vanguarda, afiliada da Rede Globo na região do Vale do Paraíba e Região, covardemente atacada nesta segunda-feira (21) pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, simplesmente por fazer o seu trabalho: perguntar para informar.

Agressões de Bolsonaro à imprensa são uma constante e chama a atenção que seu alvo preferencial sejam mulheres. A pergunta era não só pertinente, mas fundamental em meio a uma pandemia: por que, em desrespeito à lei, o próprio presidente se recusa a usar máscaras?

Por que o faz, mesmo sabendo que, na falta das vacinas que ele deveria ter comprado, máscaras são um dos poucos instrumentos de combate à propagação do vírus da Covid, que já matou 500 mil brasileiros?

O destempero e o desequilíbrio diante de uma pergunta simples dizem muito sobre a sua responsabilidade nesse morticínio. Dizem muito também sobre o papel da imprensa livre numa democracia. Que o editorial do Jornal Nacional do último sábado continue a reverberar.

O povo não deve temer o governo. Nas democracias, o governo é que tem de temer o povo. Bolsonaro está com medo. E, acuado, reage como sabe: agride e ameaça. Mas, assim como a repórter da TV Vanguarda, Laurene Santos, as instituições democráticas não se deixarão intimidar.

Roberto Freire
Presidente Nacional do Cidadania

Nota oficial – 90 anos de FHC: Um homem de visão sempre avançada e progressista

O presidente Nacional do Cidadania, Roberto Freire, divulgou nota oficial na tarde desta sexta-feira (18) em homenagem ao aniversário de 90 anos do ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso (FHC). Freire elogia o brilhantismo intelectual, a ousadia política e as contribuições de FHC como ministro da Fazenda de Itamar Franco e à frente do Palácio do Planalto para um Brasil mais moderno e socialmente justo.

Leia abaixo:

Nota oficial

90 anos de FHC: Um homem de visão sempre avançada e progressista

O Cidadania celebra os 90 anos de Fernando Henrique Cardoso. A lucidez e a invejável capacidade de analisar e contribuir para o debate público com que o ex-presidente completa nove décadas de vida inspiram todos nós a seguirmos na luta por um país mais justo e que aponte para o futuro. Um intelectual com imensos serviços prestados à academia, ao entendimento de nossos problemas sociais, à discussão da questão racial no Brasil e à democracia, na oposição à ditadura militar.

Como ministro da Fazenda no governo Itamar Franco e, posteriormente, presidente da República, tirou o país de uma eterna crise econômica, de inflação estratosférica e futuro imprevisível, para inseri-lo na modernidade, profissionalizando a gestão, sem perder de vista a necessária inclusão social. Um dos maiores presidentes que o país ja teve, com plena consciência de seu papel histórico, garantiu uma transição segura e civilizada a seu sucessor, ainda hoje um marco republicano no país. Fora do Palácio do Planalto, se dedicou a colocar o Brasil na fronteira do conhecimento.

Trouxe para cá as discussões mais relevantes ocorrendo no mundo sobre a vida em sociedade. Foi sua ousadia intelectual, aos 80 anos, que colocou em debate amplo e aberto no país uma guerra às drogas que não tem produzido senão insegurança, violência, racismo e morte de policiais e cidadãos civis. Independentemente de suas posições políticas e das divergências que com ele possamos ter, é indiscutível que sua atuação honra o Brasil e os brasileiros. Que continue a iluminar a cena pública e apontar caminhos.

Roberto Freire
Presidente Nacional do Cidadania

Nota oficial – Solidariedade a Manuela D’Ávila

Nós, mulheres e lideranças do Cidadania, recebemos com total horror o relato da jornalista e ex-candidata a vice-presidente do Brasil, Manuela D’Ávila, sobre os constantes ataques que ela e sua filha de apenas cinco aninhos vêm sofrendo de grupos de ódio de misoginia, de cunho extremista e fascista. Sabemos do enorme desafio que é ser uma liderança política feminina e a dura realidade da violência política de gênero e que um espaço onde nós somos violentadas e vilipendiadas jamais será verdadeiramente democrático. Em nome do Cidadania e da Secretaria Nacional de Mulheres 23, deixamos nossa solidariedade à Manuela, à pequena Laura, sua família e amigos.

Juliet Matos, Raquel Dias e Tereza Vitale
Secretaria Nacional de Mulheres do Cidadania

Eliziane Gama
Senadora pelo Maranhão e líder do bloco Senado Independente

Roberto Freire
Presidente Nacional do Cidadania