Deputadas do Cidadania cobram plano para suprir oxigênio nos hospitais

Paula Belmonte e Carmen Zanotto se reuniram nesta quinta-feira com autoridades e especialistas para discutir risco de escassez e alternativas de fornecimento do insumo (Crédito das fotos: Gustavo Sales/Câmara dos Deputados)

A pedido da deputada Paula Belmonte (Cidadania-DF), a Comissão externa da Câmara dos Deputados de enfrentamento à Covid-19 realizou uma reunião nesta quinta-feira (25) com representantes públicos e especialistas para debater a falta de oxigênio nos hospitais para pacientes com coronavírus.

A situação, segundo a parlamentar, tem preocupado todo o país.

“Nós sabemos que não podemos de maneira nenhuma fazer com que nossos pacientes possam padecer por falta de medicamento, de atendimento e em especial de oxigênio. E eu fico muito triste de ver que nós estamos passando por uma situação quase parecida em Manaus aqui no DF e em outras localidades.”

Paula Belmonte também cobrou mais agilidade e eficiência do Secretário de Saúde do Distrito Federal, Osnei Okumoto, presente na reunião.

“Em Brasília e em outras localidades, nós estamos vendo compartilhamento de balas de oxigênio, gambiarras e muitas vezes o médico tendo de retardar o uso de oxigênio aos pacientes porque não tem a quantidade adequada para atender, tem de escolher quem vai estar usando aquele oxigênio naquele momento. Que possamos fazer a previsão com mais agilidade e principalmente com mais eficiência”, acrescentou a parlamentar do Cidadania.

Já a deputada Carmen Zanotto (Cidadania-SC) alertou que a situação tende a piorar e por isso é preciso pressa. Zanotto é relatora da comissão externa.

“A capacidade e a necessidade e reposição de cilindros é muito rápida e nós não temos cilindros em quantitativos suficientes para garantir. É uma situação que está acontecendo em muitos municípios brasileiros e que poderá se agravar porque os pacientes que deveriam ficar nos hospitais de referência devido à falta de vagas, estão indo para os hospitais de pequeno porte”.

Saúde atende proposta de Carmen e libera uso de todos os lotes de vacina na 1ª dose

Uma das primeiras autoridades a levantar essa questão, a deputada federal Carmen Zanotto (Cidadania-SC) elogiou nesta terça-feira (23) a decisão de liberar as unidades da federação para utilizar todas as doses da vacina contra a Covid-19 na primeira aplicação.

Com isso, as vacinas armazenadas pelos estados e municípios para garantir a 2ª dose serão agora usadas para ampliar a cobertura vacinal diante do avanço da pandemia.

“Apresentei o requerimento fazendo essa sugestão ao Ministério da Saúde durante audiência pública na última semana na nossa Comissão de Enfrentamento à Covid-19. Com essa nova logística, poderemos agilizar a imunização da nossa população ampliando os grupos prioritários”, explica Zanotto.

Senado aprova projeto de Carmen que suspende metas por prestadores de serviços de saúde

O Plenário do Senado aprovou na noite desta quarta-feira (10) o Projeto de Lei (PL) 2.809/2020, de autoria da deputada Carmen Zanotto (Cidadania-SC), que prorrogou até 31 de dezembro de 2020 a suspensão da obrigatoriedade de cumprimento de metas quantitativas e qualitativas acertadas pelos prestadores de serviço de saúde com o Sistema Único de Saúde (SUS). A matéria segue para a sanção presidencial.

De acordo com a proposta, a pandemia do coronavírus dificultou o cumprimento de metas por parte de hospitais filantrópicos, Santas Casas de Misericórdia e outros prestadores de serviço..

“A prioridade que foi dada aos pacientes com covid fez com a demanda por consultas médicas, exames, procedimentos eletivos e outras ações de saúde tivessem que ser suspensas. Neste contexto de crise sanitária, torna-se impossível cumprimento de metas”, justificou Carmen.

Os senadores mantiveram o substitutivo que foi apresentado ao projeto pelo deputado Rubens Bueno (Cidadania-PR).

Certificação

A proposta também prorroga o prazo até 31 de dezembro de 2021 para que esses prestadores de serviço junto ao SUS possam solicitar a concessão ou renovação da Certificação de Entidades Beneficentes de Assistência Social (Cebas).

“A certificação é fundamental para que essas entidades garantam seus contratos neste momento de pandemia. É preciso lembrar que os hospitais filantrópicos e as Santas Casas são responsáveis pelo atendimento de mais de 50% do SUS”, afirmou Zanotto.

Os deputados Antonio Britto (PSD-BA) e Luiz AntonioTeixeira Junior (PP-RJ) são coautores do projeto.