Alessandro Vieira vai propor CPI para apurar esquema de ‘rachadinhas’ de Bolsonaro

“Ninguém está acima da lei. Os fatos narrados são graves e exigem apuração imediata”, afirma o senador (Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado)

O líder do Cidadania no Senado, Alessandro Vieira (SE) vai protocolar ainda nesta segunda-feira (05) um pedido para a instalação de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para investigar as recentes denúncias de ‘rachadinhas’ envolvendo o presidente da República, Jair Bolsonaro, à época em que exercia o mandato de deputado federal, de 1991 a 2018.

Segundo revelado hoje (05) pela jornalista Juliana Dal Piva, do Portal UOL,  gravações de Andrea Siqueira Valle, ex-cunhada de Bolsonaro, indicam um envolvimento direto do presidente em um esquema ilegal de entrega de salários de assessores na época em que ele era deputado federal.

“Os fatos são gravíssimos e exigem apuração. O Senado tem legitimidade e estatura para fazer essa investigação, mesmo em um momento tão difícil da nossa história”, disse Alessandro Vieira.

Em uma das gravações reveladas pelo UOL, a fisiculturista Andrea Siqueira Valle afirma que Bolsonaro demitiu o irmão dela, André Siqueira Valle, porque ele se recusou a devolver a maior parte do salário como assessor. Andrea e André são irmãos de Ana Cristina Siqueira Valle, segunda mulher do presidente.

“Ninguém está acima da lei. Os fatos narrados são graves e exigem apuração imediata”, afirmou o senador do Cidadania na rede social.

Para a criação de uma CPI, são necessárias as assinaturas de pelo menos 27 senadores, ou seja, um terço dos parlamentares do Senado. (Com informações da assessoria do parlamentar e Portal Uol)

Recommended Posts

No comment yet, add your voice below!


Add a Comment