Roberto Freire diz que 2022 não é eleição para outsider, e defende candidatura de terceira via

Presidente do Cidadania diz também que o pleito do próximo não é ‘uma eleição para político tradicional’ (Foto: Reprodução/GloboNews)

Em entrevista nesta quinta-feira (17) ao jornal Em Ponto, da GloboNews (assista aqui), o presidente do Cidadania, Roberto Freire, falou sobre o encontro que ele participou ontem (16), em Brasília, reunindo os presidentes do PSDB, DEM, PV e Podemos, e ainda representantes do MDB e Solidariedade, sobre o lançamento de uma candidatura de terceira via para contrapor a polarização Bolsorano/Lula nas eleições presidenciais de 2022.

Questionado sobre uma candidatura outsider, Freire disse que essa alternativa não parece mais viável, embora considere que isso deve ser melhor analisado por especialistas, mas que o pleito do próximo ano também não é ‘uma eleição para político tradicional’.

“Há evidente dois pólos que tentam por todos os meios polarizar [a eleição], até porque analiso de que um só vence para o outro. Se tiver um terceiro [candidato há] o risco de ambos perderem. Eles trabalham para que como já tivesse resolvido, que não tem como superar a polarização, que vai ser impossível ter uma alternativa, e eu acho extamente o contrário”, disse o presidente do Cidadania.

Recommended Posts

No comment yet, add your voice below!


Add a Comment