Cidadania no Senado: Veja o resumo das atividades da bancada

Com votos da bancada do Cidadania, o Senado Federal aprovou na semana sete medidas provisórias (veja abaixo) destinando recursos para o combate da Covid-19. Uma das propostas (MP 942/2020) foi relatada pelo senador Jorge Kajuru (Cidadania-GO) e prevê R$ 639 milhões para os ministérios da Saúde, Educação e Justiça. Além da atuação nas sessões remotas, os parlamentares do partido se manifestaram em reuniões virtuais e pelas redes sociais sobre a execução orçamentária do governo federal dos recursos para o enfrentamento da pandemia no novo coronavírus, a revogação da identificação sigilosa de armas da Força Nacional, os ataques do procurador-geral da República Augusto Aras à Operação Lava Jato e cobraram explicações do ex-presidente do Banco do Brasil do motivo de sua demissão do cargo.

Na quarta-feira (29), o senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) disse irá denunciar a “atuação cínica” de Augusto Aras à frente da Procuradoria-Geral da República após os seguidos ataques do procurador à Lava-Jato. Em live, Aras disse a um grupo de advogados ser ‘hora de corrigir os rumos para que o lavajatismo não perdure’ (veja aqui).

Em seu perfil no Twitter, o parlamentar avaliou a declaração como tentativa de acabar com a maior operação de combate à corrupção da história do País.

“A corrupção não é questão de ideologia, mas sim de caráter. A soma de corrupção e impunidade destrói os sonhos de um Brasil mais justo. Repetem o roteiro italiano, onde o casamento de corruptos, oportunistas e populistas espalhados nos três Poderes sepultou a operação Mãos Limpas”, alertou, em referência às investigações nas quais o grupo brasileiro que liderou a Lava Jato se inspirou.

A líder do Cidadania na Casa, senadora Eliziane Gama (MA), acusou ‘objetivos eleitoreiros’ para ‘manchar’ a operação por trás das palavras do procurador-geral (veja aqui).

“Não há como negar os avanços trazidos pela Lava Jato no combate à corrupção e à lavagem de dinheiro no País. Se houve abusos, há instrumentos adequados de controle para coibi-los”, escreveu em seu perfil no Twitter.

A senadora também criticou a ação sigilosa do Ministério da Justiça sobre um grupo de 579 servidores federais e estaduais de segurança identificados como integrantes do ‘movimento antifascismo’ e três professores universitários. A pasta “produziu um dossiê com nomes e, em alguns casos, fotografias e endereços de redes sociais das pessoas monitoradas.

“A denúncia de que o Ministério da Justiça monitorou e fez relatórios sobre mais de 500 opositores do governo, entre professores e servidores públicos, é estarrecedora. Usar a estrutura do Estado para patrulhar, perseguir é algo visto apenas em ditaduras. Uma clara ameaça à democracia”, afirmou Eliziane Gama na rede social.

Acompanhamento da execução orçamentária

Ao participar da reunião remota da Comissão Executiva Nacional do Cidadania quarta-feira (29), a líder do partido no Senado mencionou as conversas com o Ministério da Economia sobre a execução orçamentária na pandemia da Covid-19 (veja aqui).

“O partido tem feito uma defesa mais profunda da investigação porque tivemos uma baixa, menos de 10% de execução orçamentária dos recursos para combate à Covid-19. Estamos fazendo essa defesa da ampliação da execução orçamentária, o percentual foi muito baixo. Tudo o que aprovamos até o momento é algo em torno de 8% do PIB. Temos alguns países que estão fazendo investimento da ordem de até 20% do seu PIB em ações voltadas para o combate à pandemia”, alertou.

O senador Alessandro Vieira disse no encontro que a bancada do partido no Senado tem atuado na defesa da democracia e no combate à pandemia e lembrou sua bandeira pessoal, que também se estende ao partido, no combate à corrupção, algo que deve ter maior visibilidade nas próximas semanas, avaliou, diante dos ataques à Lava Jato.

Vice-presidente da Frente Parlamentar Mista da Renda Básica, o senador do Cidadania de Sergipe também falou da PEC (Proposta de Emenda à Constituição) que ele apresentou no Senado tratando de benefício destinado à infância.

“Temos feito um trabalho bastante técnico e maduro nesse ponto da renda básica, sem nenhum tipo de loucura fiscal, sem necessidade de romper o teto. É possível desenhar um programa robusto de transferência de renda com orçamento equivalente a algo como três ou quatro vezes o que hoje é destinado para o Bolsa Família”, reforçou.

A senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA) afirmou que a frente parlamentar representa uma ‘possibilidade real’ de implantar a renda básica como política de Estado para redução da pobreza, chegando a 120 milhões de brasileiros.

“Esse é um sonho possível, capaz de reduzir muito a enorme injustiça social que o Brasil está vivendo”, afirmou.

Orçamento de Guerra

Eliziane Gama critica proposta de uso de recursos do Orçamento de Guerra em infraestrutura (Foto: Waldemir Barreto)

A senadora Eliziane Gam criticou ainda a possibilidade de o governo federal usar os recursos do Orçamento de Guerra para investimento  em obras de infraestrutura no pós-pandemia do programa Pró-Brasil (veja aqui).

“O Orçamento de Guerra foi aprovado de forma emergencial para ações de combate à pandemia. Ele inclui os auxílios que estão sendo dados para minimizar os efeitos da crise. Ao utilizar esses recursos para um outro fim, o governo aumenta o endividamento do País com claros objetivos eleitoreiros”, afirmou.

Gasto com Covid-19

Para Eliziane Gama, não existe ‘explicação plausível’ para o Ministério da Saúde ter investido apenas um terço dos recursos emergências disponíveis em ações de combate à pandemia da Covid-19 (veja aqui).

“Vivemos uma situação de emergência na qual o governo está gastando muito menos do que podia. Para mim, o caso pode ser caracterizado como uma omissão de socorro. A lentidão e a falta de gestão do ministério contribuem para o agravamento da crise nesse momento em que já passamos dos 87 mil mortos e de quase 2,5 milhões de infectados”, criticou.

Crédito para pequenas empresas

Ao encaminhar voto favorável do Cidadania às alterações da Medida Provisória 975/2020 que institui o Programa Emergencial de Acesso ao Crédito, na quarta-feira (29), a senadora Eliziane Gama (MA), destacou a importância da aprovação de mais um projeto para atender as micro, pequenas e médias empresas neste momento de crise (veja aqui).

“Lembro que esse projeto tem muita semelhança com o Pronampe [Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte], mas nós temos agora o Fundo Garantidor do Governo Federal de R$ 20 bilhões, que vem ajudar muito num problema grave que se teve ao longo desse período de pandemia que foi a falta de condição dessas empresas terem acesso a linhas de crédito”, disse.

Identificação de armas da Força Nacional

O senador Alessandro Vieira pediu informações ao ministro da Justiça e Segurança Pública, André Mendonça, sobre a revogação da exigência de elementos de identificação sigilosos nas armas a serem usadas pela Força Nacional de Segurança (veja aqui).

“Não é a primeira ação do governo para suprimir ou reduzir as condições de rastreabilidade de armas e munições. Isso é grave e contrário aos interesses da Segurança Pública”, afirmou.

Além de solicitar informações da revogação de uma série de medidas que facilitariam o rastreamento das armas destinadas aos agentes da Força, o parlamentar questiona o Ministério da Justiça sobre o impacto da determinação.

Regulamentação do trabalho em aplicativos

Projeto de Alessandro Vieira estabelece regras para o regime de trabalho sob demanda (Foto: Waldemir Barreto)

Com o objetivo de tirar do ‘limbo jurídico’ as relações de trabalho nos aplicativos de serviços, como transporte de passageiros e entrega de produtos, e profissionais do setor, o senador Alessandro Vieira apresentou projeto estabelecendo regras para o regime de trabalho sob demanda (veja aqui).

Pelo texto do PL 3754/2020, os trabalhadores em aplicativos passam a ter direitos como repouso semanal remunerado, férias, 13.º salário, licença-maternidade, afastamento remunerado por doença ou acidente de trabalho e, se forem descadastrados pelas plataformas digitais, terão seguro-desemprego caso tenham cumprido carência de 15 meses.

“A legislação e as políticas públicas atuais são insuficientes para garantir um grau mínimo de proteção social a esses trabalhadores. Hoje, uma motorista de aplicativo que engravide enfrenta sérias preocupações quanto à fonte de sustento para sua família. O mesmo ocorre com o trabalhador que adoece, sofre um acidente ou é descadastrado involuntariamente pela plataforma a que presta serviços”, explica o senador.

Ordem do Mérito da Saúde

O Senado analisa o projeto de lei (PL 3.900/2020) do senador Alessandro Vieira que amplia as categorias de profissionais da saúde às homenagens concedias por meio da Ordem do Mérito para incluir, além dos médicos, auxiliares e técnicos de enfermagem, enfermeiros e agentes comunitários da saúde (veja aqui).

De acordo com o texto, a Ordem do Mérito Médico passará a ser reconhecida como Ordem do Mérito da Saúde. A proposta determina que a ordem seja concedida a todos os profissionais de saúde, nacionais e estrangeiros, que tenham prestado serviços notáveis ao País, ou que tenham se distinguido no exercício da profissão ou no magistério das ciências da saúde, ou sejam autores de obras relevantes para os estudos de saúde.

De acordo com o projeto, as nomeações serão feitas por decreto do Poder Executivo, mediante proposta do Ministro de Estado da Saúde, e por este ministério correrá o respectivo expediente bem como a expedição dos diplomas e insígnias.

Recursos para Convid-19

O Senado aprovou quinta-feira (30) a medida provisória (MP 942/2020) relatada pelo senador Jorge Kajuru (Cidadania-GO) que abre créditos extraordinários para a Presidência da República e três ministérios no valor de cerca de R$ 639 milhões. De acordo com o Executivo, o crédito se destina a ações de prevenção e combate à pandemia. A MP segue para sanção presidencial (veja aqui).

Os recursos provêm do cancelamento de emendas do relator-geral do Orçamento de 2020, deputado Domingos Neto (PSD-CE). Do montante total, já houve empenho de R$ 337,7 milhões, dos quais R$ 174,6 milhões foram pagos.

“A Medida Provisória 942 é dotada de justificativas de relevância e urgência condizentes com a programação orçamentária que apresenta, haja vista que o crescimento de casos de infecção pela Covid-19 impõe a necessidade de dotar os órgãos de apoio do sistema de saúde brasileiro de capacidade para prevenir, controlar e conter os danos e agravos à saúde pública em decorrência da pandemia global”, destacou Jorge Kajuru, na apresentação do parecer pela aprovação da matéria que segue para sanção presidencial.

Convite ao ex-presidente do BB

Jorge Kajuru quer que ex-presidente do Banco do Brasil explique demissão do cargo (Foto: Waldemir Barreto)

O senador Jorge Kajuru apresentou terça-feira (28) requerimento no qual convida o ex-presidente do Banco do Brasil, Rubem Novaes, para ele explicar no Senado o motivo de seu pedido de demissão do cargo (veja aqui).

Novaes entregou no dia 24 um pedido de renúncia do cargo ao presidente Jair Bolsonaro e ao ministro da Economia, Paulo Guedes. Ele ocupava o posto desde o início do governo, em janeiro de 2019.

“Rubem Novaes declarou não ter se adaptado ‘à cultura de privilégios, compadrio e corrupção de Brasília’. Pela dimensão do Banco do Brasil, uma das maiores instituições financeiras da América do Sul, temos a obrigação de ouvir o senhor Rubem Novaes, para que ele detalhe o que viu de privilégios, compadrio e corrupção nos dezoito meses em que esteve na presidência do banco oficial”, justifica o senador no requerimento que precisa ser votado pelos parlamentares.

Nas redes sociais

O senador Jorge Kajuru lamentou terça-feira (28) no Twitter a morte do apresentador esportivo Rodrigo Rodrigues, de 45 anos.

“Não tive o prazer de conhece-lo, mas só ouvia falar bem de seu caráter e ótimo amigo. No ar era um dos melhores da nova geração”, afirmou.

No sábado (25), Dia da Mulher Negra, a senadora Eliziane Gama postou na rede social que a data é uma oportunidade para que o País discuta meios de superar “injustiças históricas” contra as mulheres negras.

“A discriminação contra a mulher negra também é evidente no mercado de trabalho onde, em média, sua renda é 58% menor que uma mulher branca. O dia 25 de julho é um dia para se refletir e agir contra essa imensa injustiça que vivemos no Brasil. Pouco temos a comemorar”, escreveu (veja aqui também)

Plenário virtual

Veja abaixo as propostas aprovadas pelo Senado na semana:

QUARTA-FEIRA – 29/07

Crédito a pequenas empresas: aprovado o PLV 24/2020, proveniente da MP 975/2020, que facilita crédito a pequena e médias empresas para proteção de emprego e renda durante a pandemia. Matéria vai à sanção presidencial.

Recursos para estados, municípios e o DF: aprovado o projeto que corrige perdas de entes federativos no repasse de recursos dos Fundos de Participação dos Estados e do Distrito Federal (FPE) e dos Municípios (FPM). PLV 26/2020 vai à sanção presidencial.

QUINTA-FEIRA – 30/07

Verba para ministérios no combate à covid-19: aprovada a MP 941/2020, que destina R$ 2,1 bilhões para para três ministérios (a maior parte para a pasta da Saúde) para ações de enfrentamento à pandemia. A matéria vai a promulgação.

Recursos para a Presidência da República e ministérios: aprovada a MP 942/2020, relatada pelo senador Jorge Kajuru, que prevê R$ 639 milhões para a Presidência da República e três ministérios no combate ao coronavírus. A matéria vai à promulgação.

Regras de trabalho nos portos: aprovado sem alterações o PLV 30/2020, oriundo da MP 945/2020, que cria regras de trabalho nos portos e permite o uso de pátios militares em pandemia. A matéria vai à sanção.

Liberação do FGTS: aprovado o Projeto de Lei de Conversão (PLV) 31/2020, oriundo da MP 946/2020, que autoriza saques no FGTS durante a pandemia e extinguiu o PIS/Pasep. O projeto foi alterado e volta para deliberação na Câmara dos Deputados

Prestação de serviços de cultura e turismo: aprovado o PLV 29/2020, oriundo da MP 948/2020, que prevê acordo entre consumidor e prestador de serviços em cultura e turismo. A matéria vai à sanção presidencial.

Postagens Recomendadas

Nenhum comentário ainda, mostre que você tem voz!


Adicione um comentário