Bancada Feminina do Senado repudia casos de assédio atribuídos a ex-presidente da Caixa

‘O poder público não pode ser complacente com atitudes dessa natureza’, afirma Eliziane Gama (Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado)

Em nota pública (veja abaixo), a líder da Bancada Feminina do Senado, Eliziane Gama (MA), repudiou os casos de assédio sexual na Caixa Econômica Federal atribuídas ao ex-presidente do banco, Pedro Guimarães, contra ao menos cinco funcionárias do banco. Diante das denúncias de que teria usado o cargo de presidente para assediar sexualmente as mulheres, Guimarães pediu demissão do cargo nesta quarta-feira (29).

“É inadmissível, é inaceitável a continuidade desse senhor na condução de um órgão tão importante para o Brasil. O poder público não pode ser complacente com atitudes dessa natureza. É um acinte à população brasileira”, afirmou a senadora

As denúncias das servidoras da Caixa foram publicadas em reportagem nesta semana pelo site Metrópoles e estão sendo investigadas pelo Ministério Público Federal.

NOTA PÚBLICA

Diante da grave denúncia de assédio sexual contra o Presidente da Caixa Econômica Federal, Sr. Pedro Guimarães, às funcionárias do banco, caso que vem sendo investigado pelo Ministério Público Federal, a Liderança da Bancada Feminina do Senado Federal considera inadiável a sua demissão.

É inadmissível que uma autoridade se valha do cargo para cometer crimes de assédio reiteradas vezes contra suas subordinadas. Lamentamos profundamente que ao menos cinco mulheres tenham sofrido tamanha violência no ambiente de trabalho, um procedimento abjeto e recorrente que estaria sendo praticado pelo Presidente da Caixa. Somos solidárias a elas.

Repudiamos ainda que, mesmo diante das denúncias, o acusado, Pedro Guimarães, tenha participado como presidente, com direito inclusive a discurso, do evento de lançamento do Plano Safra 2022/2023 nesta quarta-feira [29].

É crime previsto no Código Penal uma autoridade assediar, constranger e abusar de subordinados. A permanência do Presidente Pedro Guimarães no cargo é insustentável e caso para demissão sumária.

Bancada Feminina do Senado
Senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA) – Líder

Nota de repúdio da M23 ao deputado Jessé Lopes

A Executiva Nacional da M23 vem à público manifestar indignação e repúdio à publicação do deputado bolsonarista Jessé Lopes (PSL-SC) que recebeu o homem que tentou assassinar por duas vezes Maria da Penha, cuja história motivou a Lei que hoje protege milhares de mulheres vítimas de violência e tentativa de feminicídio.

É de causar não só espanto, mas extrema repulsa ver, justamente ao fim do Agosto Lilás e no mês em que se comemora 15 anos da criação desta Lei, os misóginos se organizarem para ouvir uma suposta “versão intrigante” dos motivos que levam alguém a atirar covardemente em uma pessoa enquanto ela dorme.

Esta é mais uma demonstração do quanto nós mulheres ainda somos vistas por setores reacionários, machistas e odiosos como meros objetos.

Nós, mulheres do Cidadania, não aceitaremos qualquer relativização da violência e muito menos nos curvaremos àqueles que admiram feminicidas e torturadores. Cada vez mais estaremos na luta para combater a violência física, psicológica e política que persiste na sociedade.

Misóginos, machistas e feminicidas NÃO PASSARÃO!