Cidadania do Paraná suspende prefeito e vice de São Jerônimo da Serra

Em virtude da prisão preventiva na última quarta-feira (16) do prefeito de São Jerônimo da Serra (PR), João Ricardo de Mello, e do vice-prefeito, Laércio Pereira, pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) na operação “Dejá Vù”, o Diretório Estadual do Cidadania 23 no Paraná suspendeu todas atividades partidárias dos envolvidos até que sejam esclarecidos os fatos.

“O Cidadania 23 não compactua com desmandos de quem quer que seja, a começar dos nossos”, disse o deputado federal e presidente do Cidadania 23 no Paraná, Rubens Bueno.

Vereadores do Cidadania de Mandaguari participam do Prêmio Gestor Público do Paraná

A Câmara Municipal de Mandaguari (PR) está participando do PGP-PR (Prêmio Gestor Público do Paraná), uma iniciativa que reconhece projetos da administração pública considerados inovadores, criativos e que resultem em desenvolvimento para a sociedade. É a primeira participação da Casa, que concorre na categoria “Legislativo” com o projeto “Lupa Legislativa”.

O presidente da Câmara Municipal, vereador Hudson Guimarães (Cidadania), apresentou a metodologia e os resultados do projeto durante a seletiva regional do PGP-PR, realizada em Sarandi. O vereador Luiz Carlos Garcia (Cidadania) acompanhou a apresentação. Por meio de uma videoconferência, o parlamentar foi avaliado pelo presidente do Prêmio, Laerzio Chiazorin, e pelo auditor da Receita Estadual do Paraná, Jean Carlos de Almeida Torres, que estavam em Curitiba.

Hudson ressaltou que o “Lupa” reforça a função legislativa de fiscalizar o Poder Executivo, auxiliando os vereadores de maneira sistematizada.

“Com o projeto, nós analisamos os procedimentos de concorrência, pregão, leilão e tomada de preços. Ou seja, temos uma dimensão ampla dos atos da Prefeitura de Mandaguari, já que, metodologicamente, também estamos observando e questionando a entrega dos produtos adquiridos ou a execução dos serviços contratados”, explicou.

Ainda de acordo com o presidente, a ação inédita preza pela legalidade das licitações, gerando resultados benéficos tanto para o Legislativo, quanto para o Executivo.

“É importante frisar que não temos encontrado dificuldades para fiscalizar os atos da Prefeitura. Ao contrário, desde a implantação do projeto, temos notado maior cuidado com os termos de referência, melhor elaboração dos processos e mais atenção aos nossos questionamentos. Cremos que, dessa forma, a população se torna a principal beneficiada porque, havendo lisura e transparência, a administração pública cumpre seu papel com eficiência”, disse.

O Prêmio Gestor Público do Paraná é uma iniciativa do Sindafep (Sindicato dos Auditores Fiscais da Receita do Estado do Paraná). O tema desta edição é “Urbanismo: planejar o município é melhorar a vida”. Os projetos selecionados durante as seletivas regionais serão conhecidos em outubro. A premiação dos vencedores acontecerá em novembro, em Curitiba.

Lupa Legislativa

Implantado no mês de março, o Lupa Legislativa já analisou 72 procedimentos da Prefeitura de Mandaguari. Ao todo, a Câmara Municipal enviou 61 ofícios pedindo explicações sobre tais processos e, ainda, 13 recomendações de correção ou readequação. O Executivo acatou sugestões e alterou 28 editais até agora, melhorando a garantia jurídica das contratações.

A denúncia sobre possíveis irregularidades na construção do Canil Municipal de Mandaguari, protocolada em junho no Ministério Público do Paraná (MP-PR), é resultado da fiscalização potencializada pelo projeto.

O Lupa continua acompanhando outros procedimentos que estão em trâmite. (Com informações da Assessoria de Imprensa da Câmara Municipal de Mandaguari)

Pé na Estrada reúne lideranças do Cidadania-PR em Campo Mourão

Lideranças, filiados e simpatizantes do Cidadania do Paraná – prefeitos, vice-prefeitos, vereadores e secretários municipais – participaram do módulo do Projeto Pé na Estrada, na última sexta-feira (13) no Paraná Palace Hotel em Campo Mourão.

Na oportunidade, o deputado estadual Douglas Fabrício e o deputado federal Rubens, presidente estadual da legenda no estado, falaram sobre as conjunturas estadual e nacional, e ainda participaram de um debate, esclarecendo projetos e recebendo reivindicações.

O Projeto Pé na Estrada é realizado a cada dois anos, com encontros em todas as regiões do estado, visando a reorganização e fortalecimento do partido, incentivando ações políticas das comunidades. Em Campo Mourão o encontro também contou com novas filiações.

Fortalecimento

O deputado Douglas Fabrício frisou que a meta é fortalecer o partido dentro de um processo de reorganização. Ele falou sobra a atuação do Cidadania em todo o estado relacionando resultados em toda a região.

“Nosso papel é trazer novos filiados ao partido. Se as pessoas de bem não participarem do processo eleitoral, outras pessoas poderão ser eleitas”, salientou Douglas Fabrício.

Diretrizes

Já o deputado Rubens Bueno destacou a força do partido e falou sobre as suas diretrizes. Ele lembrou da história da legenda, que foi criada como PPS há 20 anos, e recentemente ganhou a denominação Cidadania 23, destacando suas lideranças e trabalhos realizados.

“Vamos organizar núcleos de base nos municípios para elaborações de planos de governos”, disse Rubens Bueno, que anda falou sobre a conjuntura política nacional.

Prefeitos

Participaram do encontro os prefeitos Beto Voidelo (prefeito em exercício de Campo Mourão), Pedro Coelho (Goioerê), Leandro Oliveira (Araruna), Júlio Frare (Peabiru), José Carlos (Nova Cantu) e Edenilson Miliossi (Babosa Ferraz), que também é presidente da Comcam (Comunidade do Municípios da Região de Campo Mourão). O prefeito licenciado de Campo Mourão, Tauillo Tezelli, também participou. (Assessoria Cidadania-PR)

Mandante da morte de Miguel Donha é preso no Paraná

Azemir João de Barros, conhecido como Alzemir Manfron, foi preso no Paraná nesta terça-feira (10). Ele foi condenado a 16 anos e sete meses de prisão pelo assassinato do então pré-candidato a prefeito de Almirante Tamandaré (PR) Miguel Donha, do PPS, hoje Cidadania. Manfron tinha mandato de prisão expedido pela juíza Marina Lorena Pasqualotto e foi detido e levado para o Complexo Médico Penal em Pinhais. O crime ocorreu há quase 20 anos. Donha era bancário e político.

A sua morte chocou o Paraná no início de 2000. Assassinado no dia 22 de janeiro daquele ano, Donha era o principal nome da oposição para a disputa das eleições para prefeito do município, localizado na Grande Curitiba.

Na época a prefeitura era comandada por César Manfron, candidato à reeleição e irmão do condenado pelo crime. Na noite do crime, Donha e sua mulher, Iara, retornavam de um casamento quando foram abordados por dois homens no portão da chácara do casal. Ambos foram levados até Rio Branco do Sul e, no trajeto, Iara foi abandonada pela dupla. Em seguida, os criminosos dispararam contra as pernas de Donha, que teve uma artéria perfurada e não resistiu.

Três semanas após o crime, a polícia prendeu o mecânico Edson Farias, acusado de ser o autor dos disparos. Edson identificou seu comparsa apenas como Zé e disse que havia sido contratado por um motorista da prefeitura, Antônio Martins Vidal, o Tico Pompílio, para dar um “susto” em Donha. Em troca do serviço, Edson receberia R$ 300 e um cargo na prefeitura.

O irmão do prefeito foi citado nas investigações como mandante do crime. Edson, Tico Pompílio e um cunhado do motorista foram assassinados no decorrer do processo. O motorista da prefeitura seria apenas o contratante do crime, restando à Promotoria a tarefa de identificar os verdadeiros mandantes.

Em 2017, Alzemir Manfron, irmão do ex-prefeito de Almirante Tamandaré Antonio Cesar Manfron de Barros, foi condenado por mandar matar Miguel Donha. Houve recurso da defesa e agora a Justiça determinou a prisão do acusado. Antes, em 2014, José Geraldo, seu cúmplice, foi condenado com a pena de 13 anos e 7 meses de reclusão. (Com informações do Cidadania do Paraná)

Rubens Bueno pede a ministro manutenção da superintendência da Receita no Paraná

O deputado federal Rubens Bueno (Cidadania-PR) quer reverter decisão do governo federal que pode extinguir, dentro do processo de reestruturação da Receita Federal, a Superintendência da 9ª Região Fiscal, localizada em Curitiba, e que é responsável por toda atuação do órgão no Paraná e em Santa Catarina. Para isso, enviou ao ministro da Economia, Paulo Guedes, um pedido para que seja revogada a extinção da superintendência.

Na avaliação do parlamentar, a medida prejudicaria toda a fiscalização em uma região que possui quatro dos mais importantes portos do País e o mais importante porto seco da América Latina, localizado em Foz do Iguaçu.

“Vejo a medida como preocupante. O Ministério da Economia vem empreendendo esforços no sentido de otimizar os trabalhos da Receita Federal, o que é louvável. Contudo, não pode, com base nessa justificativa, penalizar os trabalhos de fiscalização e de atendimento aos contribuintes. Além disso, o trabalho da Receita é de fundamental importância no combate conjunto ao contrabando em nossa região”, afirma o deputado.

O deputado ressalta ainda que dos cinco maiores portos em movimentação de contêineres do Brasil, três estão na região (Paranaguá, Itajaí/Navegantes e São Francisco do Sul/Itapoá), sendo que o de Paranaguá é o maior porto graneleiro da América Latina.

“Além disso, em Curitiba, encontram-se o maior centro de controle de remessas expressas da América Latina e o melhor aeroporto do país, além de sediar o Centro de Certificação de Operadores de Comércio exterior da região Sul e o Centro Integrado de Inteligência de Segurança Pública-Regional Sul”, reforçou.

Umuarama recebe primeira etapa do Pé na Estrada 2019 do Cidadania do Paraná

Começa neste sábado (10), na cidade de Umuarama, a nona edição do Pé na Estrada do Cidadania do Paraná. Realizado nos anos ímpares, o projeto irá percorrer todas as regiões do estado. Esta que é a primeira vez do Pé na Estrada com o novo nome do partido, Cidadania23, que segue até outubro.

O projeto tradicional na história da sigla no Paraná desta vez antecederá as eleições municipais. O presidente estadual do Cidadania, deputado federal Rubens Bueno, destacou o objetivo do projeto.

“Além de divulgar a mudança do nome do partido, sua nova logo e outras diretrizes, queremos motivar nossos militantes para as próximas eleições, discutir a conjuntura política e viabilizar o partido, bem como a sua reestruturação, em todo o Paraná”, destacou Rubens Bueno.

Veja abaixo o roteiro da primeira etapa do Projeto Pé na Estrada 2019

Dia: 10 de agosto – Sábado

Cidade: Umuarama

Horário: 9h

Local: Câmara Municipal – Av. Rio Branco, 3580 – Zona Armazém.

Projeto de Douglas Fabrício torna lei no Paraná programa de incentivo a atletas olímpicos

“O programa Geração Olímpica assegura a manutenção de bolsas aos nossos atletas e treinadores”, argumenta o deputado

O deputado estadual Douglas Fabrício (Cidadania) apresentou projeto de Lei na Assembleia Legislativa do Paraná que promoverá o desenvolvimento do esporte olímpico e paralímpico no estado, com o Programa de Governo Geração Olímpica (Talento Olímpico do Paraná) e cria Fundo Estadual.

O programa funciona por meio de concessões de bolsas de incentivo a atletas e treinadores praticantes do esporte escolar e de alto rendimento em modalidades olímpicas e paralímpicas individuais e coletivas.

Douglas Fabrício, que já foi secretário estadual de Esporte e Turismo, argumenta que o programa fomenta o desenvolvimento do esporte no Paraná.

“Além de tornar o estado referência no esporte olímpico e paralímpico, nossa proposta valoriza os nossos talentos do esporte e incentiva a prática do esporte entre crianças e adolescentes, ampliando o número de praticantes”.

O parlamentar ainda destaca que os benefícios ao esporte são inúmeros como a revelação de atletas de rendimentos, a manutenção de atletas e treinadores nas práticas das modalidades, minimiza a evasão de atletas para outras regiões e promove a linha de pesquisas de desenvolvimento do esporte.

“Atualmente o Paraná é a maior força no esporte escolar nacional, ocupando osição de destaque em competições de nível nacional com atletas convocados para competições internacionais. Em 2016, ano da nossa Olimpíada, o programa classificou 34 atletas para os Jogos Olímpicos e Paralímpicos, com conquista de medalhas. Com a aprovação de nossa proposta, asseguramos a concessão de incentivo aos atletas e treinadores”, justifica Douglas. (Assessoria do Parlamentar)

Câmara aprova projeto de Rubens Bueno que dá a Nova Esperança o título de Capital Nacional da Seda

A Comissão de Constituição e Justiça da Câmara aprovou nesta quinta-feira (30) projeto do deputado federal Rubens Bueno (Cidadania-PR) que concede ao município paranaense de Nova Esperança o título de Capital Nacional da Seda. Situada no noroeste do estado, a cidade é a maior produtora de seda na América Latina. O reconhecimento dá ainda mais destaque para o município de 30 mil habitantes que já é apontado nacionalmente como campeão em limpeza urbana e detém o título de melhor gestão de lixo no Brasil.

“Nova Esperança já é a Capital Estadual da Seda. O Paraná é produtor de 84% da seda nacional e somente Nova Esperança responde por 15% da produção de casulos verdes do estado. Exporta para a França, Itália, Japão e outros países. Fico muito feliz com essa nova conquista que é fruto de um trabalho que fizemos em conjunto com o prefeito Moacir Olivatti e que premia a dedicação dos produtores da região”, destacou o deputado Rubens Bueno, que agora vai se dedicar a aprovação do projeto também no Senado para ratificar a concessão do título nacional para Nova Esperança.

Hoje a cidade produz mais de 328 mil quilos de casulo verde por safra e fio da seda produzido em Nova Esperança prima-se pela alta qualidade quando comparado ao de outros países, o que lhe torna referência mundial.

“Tudo isso é fruto do trabalho dos pioneiros que iniciaram essa atividade na região na década de 1980 e com a o avanço da tecnologia conquistaram a excelência na produção numa união entre produtores, indústria, pesquisadores e poder público”, afirmou Rubens Bueno.

Para o prefeito Moacir Olivatti, que sugeriu o projeto ao deputado, o título de Capital Nacional da Seda vai valorizar cada vez mais a cidade e seus produtores. É mais um passo para reconhecer o trabalho do maior produtor de casulos verdes do Brasil, o que enriquece sua história e sua cultura.

Cidadania do Paraná escolhe “árvore” para nova logomarca do partido

Os dirigentes do Cidadania do Paraná escolheram na semana passada por meio do voto a nova logomarca do partido. Com 81% dos votos, a sugestão do partido para o pleito nacional será a “árvore”.

Como ficou decidido na última reunião da Executiva Nacional do Cidadania, cada Diretório Estadual terá direito a um voto na escolha do novo conceito de logomarca do partido. Desta forma, para decidir qual opção escolher, o Diretório do Paraná recorreu a forma bem democrática do voto.

Rubens Bueno, deputado federal e presidente estadual do Cidadania no estado, explicou como ocorreu a votação e ressaltou que de forma democrática foi escolhida a opção do diretório paranaense.

“Os mais de 350 dirigentes, entre eles, mandatários, presidentes municipais, coordenadores e membros da Executiva Estadual, tiveram direito a voto e representaram todos os nossos filiados. Tínhamos duas opções, o modelo da árvore e do cata-vento, sendo que o primeiro venceu da forma mais democrática que existe, pelo voto”, disse Rubens Bueno.

Rubens Bueno defende que governo cancele bloqueio de verbas de universidades

O deputado federal Rubens Bueno (Cidadania-PR) defendeu nesta sexta-feira (10) que o governo federal recue de sua decisão e cancele o bloqueio de 30% das verbas de custeio e investimentos das universidades e institutos federais do País. O parlamentar alerta que se a medida do Ministério da Educação (MEC) não for revertida acabará provocando a paralisação de atividades em diversas instituições de ensino.

“Somente na Universidade Federal do Paraná o corte chega a 48 milhões de reais. Isso vai afetar diretamente os trabalhos acadêmicos, os projetos de pesquisa e atingir 33 mil estudantes. O corte nas verbas de custeio pode inviabilizar o funcionamento de uma instituição que já registrou mais de 500 patentes tecnológicas. O mesmo ocorrerá Brasil afora se essa medida do MEC, que congelou mais de 2 bilhões de reais das universidades, não for revista”, alerta o parlamentar.

Para Rubens Bueno, promover cortes drásticos nos recursos da Educação é um retrocesso para um país que na realidade precisa é de mais investimentos na área para impulsionar seu desenvolvimento.

“É uma medida que vai na contramão do que acontece no restante do mundo. A Alemanha, por exemplo, acaba de anunciar o investimento de 160 bilhões de euros no ensino superior e na pesquisa científica entre 2021 e 2030. São 2 bilhões de euros a mais por ano, na comparação com 2019. Enquanto isso, o Brasil corta investimentos”, compara o deputado.

O parlamentar também considera equivocado o corte de R$ 819 milhões na verba não obrigatória da Coordenação de Pessoal de Nível Superior (Capes), responsável pela concessão de bolsas de mestrado e doutorado.

“A Educação é fundamental para o aumento de competitividade de qualquer país. Cortar recursos dessa área trava o nosso desenvolvimento. O governo precisa avaliar melhor os reflexos da medida que anunciou e desistir desse bloqueio”, cobrou Rubens Bueno.