Má qualidade na gestão e na representação política tem impacto direto na crise, diz Alessandro Vieira

“Colocar na representação política pessoas qualificadas é um etapa essencial da democracia”, disse o senador, ao participar de etapa do planejamento estratégico do Cidadania no Paraná (Foto: Reprodução)

O líder do Cidadania no Senado, Alessandro Vieira (SE), destacou a importância do planejamento estratégico para as ações partidárias em evento virtual promovido pelo Cidadania do Paraná no último sábado (27) para definir os objetivos a serem alcançados nas eleições de 2022. Para ele, essa etapa é essencial para estruturar as ações do Cidadania nos estados, colocar pessoas qualificadas na representação política e garantir competência e seriedade na gestão pública.

O parlamentar disse que um dos pontos principais da grave crise econômica e sanitária que o Brasil enfrenta é a’ insuficiência e a má qualidade da representação política’.

“A má qualidade de nossos gestores, da representação no Congresso Nacional tem impacto direto na crise. Se a crise é imprevisível, causada por um vírus, a má gestão dessa crise agrava demais a situação. Isso se representa no retardo de compra de vacinas e na dificuldade de adoção de medidas básicas [para combater com eficiência a pandemia do novo coronavírus]”, analisou.

Ao mencionar como exemplo o ‘momento dificílimo’ que o Brasil enfrenta, Alessandro Vieira disse que neste contexto o planejamento estratégico é extremamente importante para estruturar as ações do Cidadania nos estados.

“Colocar na representação política pessoas qualificadas é uma etapa essencial da democracia. A preocupação do partido que completou 99 anos [na última sexta-feira (26)], com um  história que nos dá muito orgulho de participar dessa etapa presente, tem uma característica marcante, a da crítica que foi lá do PCB [Partido Comunista Brasileiro] e  do PPS [Partido Popular Socialista] e está presente no Cidadania, é da qualidade dos debates e dos nossos representantes [no Parlamento]”, afirmou, a citar a atuação política e parlamentar do deputado federal Rubens Bueno, presidente do Cidadania do Paraná.

“Rubens é homem com uma vida política longa e marcado justamente pelas características que o Brasil precisa: muita qualidade técnica, muita seriedade, uma capacidade de liderança importante e com uma atuação qualificada no Congresso. Precisamos de mais gente assim”, defendeu.

“Espelhem-se nessa referência que vocês têm de extraordinária qualidade que é o Rubens. Entendam essa dinâmica de formação,  qualificação e preparação para ocupar esse espaço e façam essa ocupação. O Paraná e o Brasil precisam, nós todos precisamos”, completou.

‘Problemas na gestão pública’

Alessandro Vieira diz que os desafios do País são grandes porque os problemas na gestão pública se repetem, e que a qualificação da representação política pode mudar esse patamar.

“Acabamos de aprovar um orçamento fictício que ao longo do ano será preciso revisar várias vezes por se inexequível. Ele foi muito claramente divido entre a falta de qualidade técnica do governo e a ânsia de recursos por parte da base governista. E para mudar essa realidade e fazer o Brasil avançar no patamar que nós merecemos somente o ingresso na política de gente independente e qualificada, e que vá pela trilha correta”, afirmou.

Para o senador, em 2022 o Cidadania terá ‘importância muito relevante no Brasil’, seja no debate e na disputa eleitoral propriamente dita, para que o ‘resultado da soma de votos’ desse pleito possa chegar à representação adequada no Executivo e no Legislativo.

“O planejamento estratégico é necessário para que o Cidadania chegue cada vez mais forte e faça aquilo que o Brasil precisa: democracia, qualidade [na gestão] e transparência”, disse.

Eleições 2022

Ao fazer uma rápida análise das eleições do próximo ano, Alessandro Vieira chamou atenção para o fato de que um ‘componente’ da disputa pela presidência da República de 2018 poderá se repetir no pleito de 2022.

“A campanha de 2018 foi diferente das anteriores, mas teve um componente que vai se repetir em 2022, a profunda indignação das pessoas que não suportam mais a realidade da má representação e má gestão, desrespeito e roubalheira, com o absoluto sucateamento das operações de combate à corrupção. Para mudar isso, é qualidade na representação. Entender o sentimento de indignação das pessoas e dar as respostas adequadas”, apontou.

Para Alessandro Vieira, o presidente Jair Bolsonaro foi eleito porque os partidos políticos falharam em apresentar  alternativas ao País, e advertiu que  ‘se falharmos de novo’ teremos novamente a ‘condenação de péssimos gestores’.

“Se em 2018 a população não aceitava mais o PT e queria mudar de qualquer jeito, agora uma parcela da população vai fazer um reflexão com relação a qualidade e capacidade de gestão, porque o desastre de Bolsonaro é tão grande que  vai levar as pessoas fazer esse passo atrás. Mas temos que ter cuidado para não repetir Dilma e Bolsonaro, pessoas que não tem capacidade política e de gestão. Uma boa campanha vai se conectar com esse sentimento do cidadão”, disse.

“Então, a mudança depende essencialmente  desse nosso planejamento, da nossa capacidade de formulação e articulação política”, reafirmou Alessandro Vieira, ao desejar êxito no planejamento estratégico que está sendo formulado pelo Cidadania do Paraná.

Cidadania do Paraná é o terceiro maior partido no estado e governará para quase um milhão de pessoas

O Cidadania 23 tem motivos para comemorar os resultados das eleições municipais. O partido no Paraná se consagrou como a terceira maior legenda no estado e governará para quase um milhão de paranaenses (932.546 habitantes). Ao todo foram eleitos 14 prefeitos (12 homens e 2 mulheres), 13 vice-prefeitos (9 homens e 4 mulheres) e 150 vereadores (131 homens e 19 mulheres), com destaque para as cidades de Campo Mourão, Guarapuava, Araucária e São José dos Pinhais.

Para o presidente do partido no estado e vice-presidente nacional do Cidadania, deputado federal Rubens Bueno, o sucesso da legenda se deu pela qualidade dos candidatos e pelo preparo dos mesmos antes da realização do pleito.

“No Paraná, sempre priorizamos a boa organização partidária e mantivemos a seriedade em garantir e oferecer bons nomes ao eleitor. Nossos candidatos, desde outras eleições, são obrigados a realizarem cursos de formação política, não só para estarem minimamente preparados para a vida política como também para afinarmos os discursos com os pensamentos e bandeiras do partido. O Cidadania é um partido descente e honra com suas promessas, compromissos e história. Carregamos essa marca a muito tempo e é o que faz os paranaenses confiarem nas opções que apresentamos”, afirmou o dirigente.

Curso para eleitos

Rubens Bueno disse que o partido vai realizar cursos com os eleitos com o objetivo de manter a preparação para que tenham uma boa gestão, afinada com os valores que o Cidadania defende.

“Agora será iniciado a elaboração do curso dos eleitos. Com ele, o Cidadania quer que cada um comece o mandato pronto para a função que irá exercer nos próximos quatro anos”, destacou.

No Paraná, o Cidadania ficou atrás apenas do PSD, que governará para 2.921.500 pessoas, e DEM com 2.620.053.

Jorge Kajuru protesta contra decisão racista de juíza do Paraná

Na avaliação preconceituosa da magistrada, o fato de o réu ser negro é motivo agravante para promover seu enquadramento em crime e aumentar sua pena (Foto: Leopoldo Silva/Agência Senado)

O senador Jorge Kajuru (Cidadania-GO) repudiou na sessão remota do Senado, nesta quarta-feira (13), a sentença da juíza Inês Marchalek Zarpelon, da 1ª Vara Criminal do Foro Central da Comarca da Região Metropolitana de Curitiba. Ela vinculou a ‘raça’ a uma conduta específica, depreciativa e relacionada à prática criminosa, para condenar um cidadão de 42 anos a uma pena de 14 anos e 2 meses de prisão por furto e organização criminosa.

Na avaliação preconceituosa da magistrada, o fato de o réu ser negro é motivo agravante para promover seu enquadramento em crime e aumentar sua pena.

Diante do repudio de outros senadores pela atitude da magistrada, Kajuru disse que era preciso e necessário revelar seu nome.

“Então, vamos falar o nome dessa juíza que alegou, em função de raça, ou seja, por ser negro, ele ser criminoso lá no Paraná. O nome dela é Inês Marchalek Zarpelon. Esse é o nome dessa racista desclassificada que o condenou por 14 anos”, protestou o senador do Cidadania na sessão.

2º Encontro de Coordenadores Regionais do Cidadania do Paraná tem orientações e debate sobre eleições

Evento reuniu coordenadores e lideranças do partido em Campo Mourão (Foto: Reprodução/Cidaddania-PR)

Coordenadores e lideranças do Cidadania do Paraná, dentre eles pré-candidatos a cargos eletivos nas eleições municipais de outubro, estiveram reunidos neste sábado (7), em Campo Mourão. O 2º Encontro dos Coordenadores Regionais do partido definiu as últimas metas do partido no estado para o pleito de 2020, esclareceu dúvidas sobre a nova legislação eleitoral e debateu a conjuntura política estadual e nacional.

Durante a programação, com explanações de todos os coordenadores regionais sobre pré-candidaturas nos municípios paranaenses, o presidente estadual do partido, deputado federal Rubens Bueno, incentivou novas filiações, visando o fortalecimento da legenda dentro de um processo de reestruturação e planejamento para pleito.

“Com um partido forte, organizado e muito trabalho poderemos fazer muito mais”, disse Rubens Bueno, que também falou sobre a conjuntura política atual nas esferas estadual e federal.

Ao final do encontro, Rubens Bueno prestou homenagem às mulheres pelo Dia Internacional da Mulher celebrado neste domingo (8).

Cidadania do Paraná faz 2º encontro de coordenadores regionais neste sábado

O primeiro encontro com coordenadores regionais foi realizado em Curitiba, em janeiro (Foto: Reprodução)

O Cidadania do Paraná realiza neste sábado (7), em Campo Mourão, no noroeste do estado, o segundo encontro dos coordenadores regionais do partido. A reunião tem como objetivo definir as últimas metas para as eleições municipais de 2020, esclarecer as dúvidas da nova legislação eleitoral e realizar um debate sobre a conjuntura política estadual e nacional.

O evento contará com a presença do presidente estadual do partido, o deputado federal Rubens Bueno, do secretário-geral do Cidadania do Paraná, o deputado estadual Douglas Fabrício, além de prefeitos, vice-prefeitos, vereadores da região e coordenadores regionais.

“Realizamos a primeira reunião no final de janeiro em Curitiba. Agora, em Campo Mourão, vamos continuar o debate e preparar ainda mais os nossos coordenadores para que possam dar todo o suporte necessário em suas regiões”, afirmou Rubens Bueno.

Já o deputado estadual Douglas Fabrício finalizou dizendo que “este evento partidário é de extrema importância e demonstra realmente a organização do partido. Além disso, destaca a preocupação em manter seus filiados, lideranças e coordenadores cada vez mais capacitados e informados para oferecer o melhor para a comunidade”. (Assessoria do Cidadania Paraná)

Cidadania do Paraná lembra morte de lideranças políticas do partido em Mariluz há 19 anos

Padre Adelino foi condenado a 18 anos e nove meses de prisão pelas mortes dos dois políticos do partido (Foto: Osmar Nunes/Gazeta do Povo)

O Cidadania Paraná lembra, nesta sexta-feira (28) a morte de dois líderes políticos da sigla no estado. O vice-prefeito de Mariluz, Ayres Domingues (então PPS) e o presidente do partido na cidade, Carlos Alberto de Carvalho. Ambos foram assassinados a mando do então prefeito de Mariluz, Adelino Gonçalves.

O crime que aconteceu em uma Quarta-Feira de Cinzas comoveu toda a cidade e ganhou repercussão nacional. Durante o enterro do vice-prefeito, o presidente nacional do Cidadania, Roberto Freire, esteve presente dando suas condolências e reforçando a indignação com o crime.

Já uma das principais figuras que lutaram pela solução deste crime e prisão dos acusados, o deputado federal Rubens Bueno (Cidadania-PR), destacou que “a morte de Ayres e Carlinhos foi um crime político realizado de forma covarde”.

“Estas duas importantes lideranças buscavam sempre o melhor para sua comunidade e merecem sempre serem lembradas para que tais fatos não voltem a acontecer”, disse Rubens Bueno.

Crime

Segundo dados do inquérito, as vítimas estavam conversando no escritório de uma delas quando foram surpreendidas por um indivíduo armado e que efetuou vários disparos contra os dois. O vice-prefeito Ayres morreu no local. Carlinhos, dias depois, em 2 de março, acabou por falecer no hospital em Umuarama.

Nas investigações da época, fatos acusavam padre Adelino Gonçalves de abusos sexuais no município. Após a ameaça, Adelino temeu ser denunciado e planejou o homicídio, mas quando o assassino chegou ao local se deparou com a outra vítima e assassinou os dois.

Padre Adelino foi condenado a 18 anos e nove meses de prisão pelas mortes dos dois políticos do PPS, hoje cidadania. O autor do crime, um ex-policial militar, morreu na cadeia. (Assessoria Cidadania/Paraná)

Rubens Bueno cobra ampliação do Programa de Aquisição de Alimentos, que perdeu R$ 34 milhões no Paraná

“A situação tem afetado diretamente a atividade agropecuária no Paraná e em todo o País , diz o deputado (Foto: Robson Gonçalves)

O deputado federal Rubens Bueno (Cidadania-PR) cobrou nesta terça-feira (18) a reestruturação e ampliação de recursos para o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), que nos últimos 10 anos perdeu mais de R$ 34 milhões em investimentos somente no estado do Paraná. Segundo dados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), o volume financeiro efetivamente executado no ano de 2009, no valor de R$ 35.312.054,139, caiu para R$ 1.252.415,27 em 2019.

“A situação tem afetado diretamente a atividade agropecuária no Paraná e em todo o País, provocando a diminuição do número de agricultores e cooperativas beneficiadas pelas compras, através de seus projetos. É uma situação grave e vamos tratar do assunto com a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, e com o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, cujas pastas executam o programa através dos estados e municípios, para que intercedam junto ao governo federal no sentido de que sejam imediatamente restabelecidos e ampliados os recursos. Isso possibilitará o pagamento dos projetos dos agricultores familiares e de suas cooperativas que já foram, inclusive, classificados e aprovados”, adiantou Rubens Bueno.

O deputado lembrou que inúmeros projetos apresentados e aprovados no Paraná estão sendo afetados pelo corte de recursos. Um deles é o da Cooperativa Agroindustrial de Produtores de Corumbataí do Sul e Região (COAPROCOR). O projeto foi aprovado no valor de R$ 319.916,00. No entanto, não há disponibilidade de recursos para efetuar o pagamento.

“A diminuição dos recursos já está causando um retrocesso na política de abastecimento, com desânimo e desesperança do produtor rural que necessita de condições para continuar produzindo e honrar seus compromissos. Com as compras diretas da agricultura familiar, ganha o governo, o agricultor familiar e o público atendido”, ressaltou o deputado.

Saiba mais

O Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) foi criado através do artigo 19 da Lei nº 10.6961, de 2003, e regulamentado pelo Decreto nº 7.775, de 2012, e tem como objetivo o incentivo à agricultura familiar e ao consumo de alimentos produzidos por ela, a promoção do acesso à alimentação às pessoas em situação de insegurança alimentar e nutricional, o abastecimento alimentar por meio de compras governamentais, a constituição de estoques públicos, bem como o estímulo ao cooperativismo e associativismo.

Eleição 2020 – Cidadania do Paraná promove encontro com coordenadores regionais

Partido no estado reuniu lideranças e 18 coordenadores regionais para debater o pleito municipal de outubro (Foto: Reprodução/Cidadania do Paraná)

O Diretório Estadual do Cidadania do Paraná realizou nesta terça feira (28), em Curitiba, encontro dos coordenadores regionais do partido. Em pauta a avaliação sobre as eleições municipais de outubro deste ano.

Estiveram presentes o deputado federal e presidente estadual do Cidadania23, Rubens Bueno, os deputados estaduais Douglas Fabrício e Tercilio Turini, o superintendente de Esporte do estado e presidente do Cidadania deCuritiba, Hélio Wirbiki, a ex-deputada ítalo-brasileiro Renata Bueno e 18 coordenadores regionais.

O coordenador regional em Santa Fé, Helton Silva, destacou alguns pontos do encontro.

“A troca de experiências entre todos os coordenadores regionais foi muito importante. Porém, as metas distribuídas pelo nosso presidente estadual, o deputado federal Rubens Bueno, junto de toda a motivação que conquistamos neste encontro, é o ponto de partida para apresentarmos à comunidade nomes preparados para as próximas eleições”, ressaltou.

Já para coordenadora regional e pré-candidata a prefeita em União da Vitória, Paula Fernanda, o encontro com as coordenações regionais foi muito produtivo.

“Foi um momento que pudemos expor nossas impressões e planejamentos locais. Além de recebemos valiosas orientações para as eleições deste ano”, destacou.

Rubens Bueno destacou o pouco tempo até o pleito de outubro.

“Temos um tempo curto para deixar tudo organizado. Tenho certeza que todos saíram com o objetivo de preparar cada vez mais o Cidadania23 paras as eleições”, disse. (Assessoria Cidadania do Paraná)

Cidadania do Paraná quer André Trindade na disputa pela prefeitura de Londrina

André Trindade e o deputado federal Rubens Bueno, presidente do Cidadania no estado (Foto: Reprodução)

O Cidadania do Paraná tem como pré-candidato à Prefeitura de Londrina o advogado e professor da Unopar, André Trindade. Ele defende o pleno desenvolvimento do município com geração de empregos e a utilização de exemplos de desenvolvimento de gestões do Cidadania em outros municípios do estado e País..

O pré-candidato defende também melhorias na saúde. Segundo ele, um candidato a cargo pública necessita ser conhecido por sua experiência, bandeiras e posições políticas.

Rubens Bueno destaca mais uma edição do projeto “Pé na Estrada” no Paraná

Projeto promoveu debate sobre a conjuntura política, a reestruturação de diretórios municipais e filiações (Foto: Reprodução)

Com o final de 2019 bem próximo, chegou também a última edição do projeto “Pé na Estrada”, do Cidadania do Paraná, em Guarapuava. Há duas décadas, em todos os anos ímpares, o “Pé na Estrada” é realizado percorrendo todas as regiões do Paraná e neste ano não foi diferente. Foram 20 regiões, com representantes de todo o estado e mais de 13.929 quilômetros percorridos pela caravana.

Nesta edição, a primeira com o nome Cidadania 23, teve o pleito de 2020 como o maior objetivo. Além disso, o projeto promoveu também um debate sobre a conjuntura política, fomentou a ampliação da participação da sigla, a reestruturação de diretórios municipais, a promoção de filiações e a divulgação do novo nome, logomarca e estatuto do partido.

Segundo o coordenador da sigla em Santa Fé, Helton da Silva, “o projeto Pé na Estrada 2019 foi uma ótima oportunidade para preparar os filiados para as eleições municipais de 2020, visando estruturar o partido com candidaturas sólidas. Além disso, foi um momento para debater, trocar ideias e começar a criar um projeto político que atenda as demandas de cada região”.

O presidente estadual do Cidadania23 e deputado federal, Rubens Bueno, fez um balanço da edição de 2019 do projeto.

“Finalizamos em Guarapuava mais um Pé na Estrada. Visitamos todas as regiões do estado. Terminamos esta edição com pré-candidatos a prefeito nas principais cidades do Paraná e em diversas outras com conversas bem encaminhadas. Além disso, o partido está se organizando para fortalecer internamente nossos princípios pela democracia e liberdade. Encerramos a nona edição com sentimento de dever cumprido, sabendo que em 2020 o trabalho continua, agora com o curso de formação política. Sem dúvidas o Pé na Estrada 2019 foi um sucesso”, afirmou. (Assessoria Cidadania-PR)

Cidadania-PR expulsa prefeito e vice de São Jerônimo da Serra

Ambos foram notificados pelo Conselho de Ética para prestarem esclarecimentos sobre os fatos, porém, não apresentaram defesa

Em virtude da operação “Dejá Vù” realizada pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) que resultou na prisão do prefeito de São Jerônimo da Serra, João Ricardo de Mello, e do vice-prefeito, Laércio Pereira Correia, o Diretório Estadual do Cidadania do Paraná, seguindo parecer do Conselho de Ética, decidiu pela expulsão dos mandatários do partido.

Ambos foram notificados pelo Conselho de Ética para prestarem esclarecimentos sobre os fatos, porém, não apresentaram defesa.

“O Cidadania23 prega o mais rígido apego à legalidade e jamais se eximirá de cobrar de seus integrantes o respeito à dignidade social e ao bom exemplo de atuação de seus filiados e, em especial, de seus mandatários. O nosso partido não compactua com desmandos de quem quer que seja, a começar dos nossos”, afirmou o deputado federal e presidente do Cidadania-PR, Rubens Bueno.

Cidadania-PR realiza projeto Pé na Estrada em Curitiba

Na capital paranaense, o encontro reuniu cerca de 120 pessoas de Curitiba e da região metropolitana (Foto: Reprodução)

Curitiba recebeu nesta segunda-feira (25) a 10º etapa do Pé na Estrada 2019 do Cidadania do Paraná. O projeto vem sendo realizado em todas as regiões do estado e é um evento tradicional na história da sigla no Paraná, e desta vez antecede as eleições municipais. Na capital paranaense, o encontro reuniu cerca de 120 pessoas de Curitiba e da região metropolitana.

O Pé na Estrada teve como pauta debate sobre a ampliação da participação da sigla na região, a reestruturação de diretórios municipais, promoção de filiações visando as eleições de 2020 e a divulgação do novo nome e logomarca do partido. Durante o encontro também foi realizada a apresentação de diversos pré-candidatos a prefeitos e vereadores.

Segundo o presidente do Cidadania de Curitiba e superintendente do Esporte e da Cultura do Paraná, Hélio Wirbiski, o evento foi um sucesso.

“Foi um grande encontro e que serve de exemplo para todos que estão na política. Nesta reunião debatemos a boa política e com responsabilidade. Além disso, a grande quantidade de pré-candidatos a vereador que apresentamos, deixando assim a nossa chapa de Curitiba quase completa para 2020, junto do indicativo de candidatura própria em Curitiba e diversas outras cidades da região metropolitana reafirmou que o evento foi um sucesso”, afirmou,

Já o vereador do Cidadania de Curitiba, Herivelto Oliveira, destacou a importância deste debate para o futuro.

“A politica precisa de novas ideias. Por isso, o próximo prefeito não pode pensar somente no mandato dele ou no próximo. Ele tem que pensar no próximo século. O que estamos fazendo hoje tem que ser projetando o futuro e sempre evoluindo. É assim que pauto meu trabalho e acredito ser o melhor para todos”, ressaltou.

A ex-deputada ítalo-brasileira, Renata Bueno, falou da importância de compartilhar as verdadeiras e boas ideias da política.

“Este é o momento de mostrar que somos um partido decente e que se preocupa em fazer a boa política. Com a chegada das redes sociais, temos a possibilidade de distribuir e semear este excelente debate ainda mais rápido, porém, sempre combatendo as fakenews, que no final, só prejudicam a nossa sociedade”, destacou.

O presidente estadual do Cidadania do Paraná e deputado federal Rubens Bueno, ressaltou os objetivos do projeto.

“O Pé na Estrada está completando 20 anos e tem como maior objetivo levar as informações partidárias, eleitorais e políticas para todos os cantos do estado. Em todos os anos ímpares rodamos o Paraná com reuniões regionais debatendo o que está acontecendo com os municípios daquela região e o que pode acontecer. Estamos perto de finalizar este projeto em 2019 e com um resultado positivo. Este trabalho de duas décadas mostra que somos um partido preocupado com a sociedade e não uma sigla de véspera de eleição. Nunca fomos e não será agora que vamos ser”, afirmou.

Participação

O evento também contou ainda com a presença da coordenadora de mulheres de Curitiba do Cidadania23, Silvia Ribeiro; da presidente estadual da juventude do partido, Keyla Oliveira; do coordenador estadual do movimento Livres, Lucas Franceschi; filiados e simpatizantes da legenda. (Assessoria Cidadania-PR)