“Nós já estamos fazendo história”, diz Simone Tebet no anúncio de Mara Gabrilli como vice

O centro democrático, formado pelo MDB, PSDB e Cidadania, apresentou nesta terça-feira (2), em São Paulo, a senadora Mara Gabrilli (PSDB-SP) como candidata à Vice-Presidência, em uma chapa histórica, 100% feminina, ao lado da senadora Simone Tebet (MDB-MS), candidata à Presidência da República. Emocionada, Simone disse a Mara em seu discurso de boas-vindas: “Nós já estamos fazendo história.”

A seguir, Simone destacou que ambas serão responsáveis por apresentar ao país o “maior programa de inclusão social” já visto no Brasil. “E, quando falo de inclusão, falo do combate ao racismo estrutural e institucional, falo de garantir igualdade de salários para homens e mulheres, falo de um programa específico para pessoas com deficiência e com doenças raras e todas as pessoas que se encontram esquecidas, porque hoje o ambiente da política é de ódio. Enquanto eles [Bolsonaro e Lula] dividem o Brasil com ódio, nós vamos uni-lo com amor”, disse a candidata à Presidência. Ela destacou que Mara não terá um papel coadjuvante em seu governo. “Você estará ao meu lado, numa pasta, num Ministério, para dizer o que temos de fazer para acabar de uma vez com o preconceito e a desigualdade no Brasil.”

Mara Gabrilli, também emocionada, afirmou que se sentiu lisonjeada com o convite para compor a chapa ao lado de Simone. “O Brasil tem de olhar para frente e é possível fazer diferente. Todos, juntos, vamos mudar o Brasil. Conte comigo nesta jornada”, afirmou a senadora paulista. Ela lembrou que perdeu os movimentos quando quebrou o pescoço e que chegou a ficar sem fala. “E vocês podem imaginar o tamanho da minha emoção em poder contribuir com este país?”, perguntou. “Mas não existe limite quando se tem amor e coragem.”

Simone Tebet acrescentou que, desde já, seu governo terá um novo pilar, formando o quarto eixo de bases programáticas. “Em primeiro lugar, será uma agenda social. Vamos erradicar a miséria e a fome. Nenhuma criança dorme com fome neste país a partir de primeiro de janeiro do ano que vem”, disse. A candidata observou que a educação, “uma prioridade nacional”, e o desenvolvimento sustentável também fazem parte da lista de fundamentos de sua gestão. Por fim, o quarto tópico será o de um governo afetivo e inclusivo, no qual Mara Gabrilli desempenhará papel decisivo.

Mara Gabrilli frisou ainda que os 24% de brasileiros que apresentam algum tipo de deficiência têm, agora, condições de “virar o jogo neste país”. “E fico arrasada, triste, ao ver um governo desdenhando da população negra, dos indígenas, das mulheres, dos grupos LGBTQIA+, dos idosos, das pessoas que têm uma doença rara”, enumerou. “É impossível de conviver com isso. Nosso presidente parece que só se ‘engrandece’ quando vê as pessoas diminuindo. A gente quer o contrário. Quando a gente melhora a vida de uma pessoa, a humanidade salta.”

No evento, que ocorreu no Diretório Estadual do PSDB, em São Paulo, também estavam presentes o presidente nacional do MDB, o deputado federal Baleia Rossi, o presidente nacional do PSDB, o deputado federal Bruno Araújo, o presidente nacional do Cidadania, Roberto Freire, além do senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) e do tucano histórico José Serra.

Araújo disse que a chapa 100% feminina é uma prova do “grau de maturidade que a democracia atingiu no país”. Jereissati frisou que, “para todos que querem prosperidade, justiça e tolerância”, os partidos do centro democrático “entregavam uma chapa perfeita”. Freire destacou que Simone e Mara não estavam na disputa “para compor o cenário”. “Elas estão para mudar a história do Brasil”, afirmou. Baleia Rossi ressaltou que “quando as pessoas escolhem um presidente porque não gostam do outro, não têm esperança, não têm perspectiva de uma vida melhor”. “Por isso, trabalhamos incansavelmente para apresentar ao Brasil uma chapa completa, inclusiva, que respeita a todos, e vai mostrar que a educação e a gentileza são características dos brasileiros”, completou. José Serra brincou dizendo que as “duas são uma parada” e que “não dá para brigar com elas”. “Tirar o Brasil da pobreza, da desigualdade, dar um futuro para nossas crianças e jovens, esse é o nosso trabalho. Essas duas vão encarar muito bem essa luta. Vamos fazer uma bela campanha”, arrematou o Serra.

(Assessoria de Imprensa – Campanha Simone Tebet)

Recommended Posts

No comment yet, add your voice below!


Add a Comment