Passaporte da vacina: ‘Em nome da liberdade se deixa as portas abertas para o coronavírus’, diz Eliziane Gama

Senadora lamenta que decisão do governo federal ‘coloca em risco’ a saúde população (Foto: Jéssica Marschner)

A senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA) criticou a decisão anunciada nesta terça-feira (07) pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, de que o governo federal não exigirá o comprovante de vacinação contra a Covid-19 para a entrada de viajantes no Brasil, quase um mês após a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) recomendar a medida.

“Lamentável a decisão de não exigir passaporte de vacina dos estrangeiros que visitam o Brasil. Quando vão ao exterior, brasileiros precisam mostrar que estão vacinados, mas aqui , “em nome da liberdade”, se deixa as portas abertas para o coronavírus e coloca em risco a população”, escreveu a senadora na rede social.

No lugar do passaporte de vacina de viajantes, Queiroga disse o governo vai exigir um teste negativo do tipo RT-PCR, realizado até 72 horas antes, e quarentena de cinco dias para os não vacinados, mas não deu detalhes de como será o procedimento.

Segundo informou o Ministério da Saúde, após os cinco dias em quarentena, um novo teste de Covid-19 deve ser realizado e, somente com resultado negativo, os viajantes ficarão liberados para circular pelo País.

Recommended Posts

No comment yet, add your voice below!


Add a Comment