Alberto Aggio analisa simpatia de Lula pelas ditaduras de esquerda

Historiador participou do episódio do Estadão Notícias e comentou a polêmica entrevista do ex-presidente ao jornal espanhol El País na qual comparou Daniel Ortega a Angela Merkel (Foto: Reprodução)

O historiador Aggio, professor da Unesp (Universidade Estadual Paulista), participou nesta quarta-feira (24) do episódio do Estadão Notícias (ouça aqui) e comentou a polêmica entrevista do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao jornal espanhol El País, e comparar o regime ditatorial de Daniel Ortega, na Nicarágua, aos anos de governo de Angela Merkel, na Alemanha.

“Me parece que ainda existe dentro do PT e de alguns outros partidos da esquerda brasileira um certo resíduo do que nós poderíamos chamar de o paradigma da revolução, em detrimento do paradigma da democracia”, disse Aggio, ao expor algumas reflexões sobre as declarações do ex-presidente.

Para o petista, não há diferença entre as duas nações, se comparar os anos de gestão à frente de seus países. Daniel Ortega conquistou o seu quarto mandato consecutivo, após uma eleição de fachada, em que concorreu com candidatos que eram a favor do seu governo. Dias antes do pleito, o governo promoveu a prisão de opositores sob a acusação de diversos crimes, entre eles, lavagem de dinheiro.

Na mesma entrevista, Lula relativizou a decisão do governo cubano que, neste mês, proibiu a realização de atos da oposição, e colocou militares nas ruas para garantir que permanecessem vazias. Os protestos eram contrários à ditadura do País, e foram motivados pelos cortes de luz, perseguição a dissidentes e a falta de alimentos e remédios. (Com informações do Estadão Notícias)

Recommended Posts

No comment yet, add your voice below!


Add a Comment