Roberto Freire: Por que não ser neutro

Estamos votando em Lula e vetando Bolsonaro, pelo que este representa de obscurantismo

Resposta que dei a um eleitor de Simone Tebet que listou uma série de crimes e escândalos nos governos lulopetistas e pregou a neutralidade:

“Caro […], nós do Cidadania – na época em que tudo isso acontecia nos governos de Lula e Dilma fazíamos uma firme oposição – podemos dizer que hoje, nos tempos de Bolsonaro, temos (em muito menos tempo de governo) tantos crimes e escândalos de corrupção como antes. Não vamos desempatar com o voto no segundo turno.

Estamos votando em Lula e vetando Bolsonaro, pelo que este representa de obscurantismo (vide posição na pandemia). Como órfão da ditadura, comete atos de desrespeito aos direitos humanos e atenta contra a democracia. Está pronta, inclusive, uma PEC para o caso de ele ser vitorioso, aumentando o número de ministros do STF para controlar o Judiciário. Não podemos esquecer que Chávez, pela esquerda, iniciou a escalada ditatorial com o controle do Judiciário, igualzinho a Orban na Hungria, pela extrema-direita, que também aumentou o número de ministros da Corte Suprema. E o resultado é o fascismo reinando no país dos magiares.

Não podemos admitir que isso ocorra entre nós. Daí o voto em Lula, que, apesar de corrupto (tal como Bolsonaro), nos mais de 13 anos de governo não promoveu nenhum ato para criar um regime autoritário. Convém não esquecer que ele próprio foi investigado e muitos dos dirigentes do PT condenados durante seu próprio governo.” (Texto publicado no Facebook da Esquerda Democrática https://bit.ly/3Mv1WNU)

Nota de pesar – Jacó Bittar

Nota de Pesar

Em nome do Cidadania e em meu nome pessoal, lamento, pesaroso, a morte do estimado Jacó Bittar, ex-prefeito de Campinas e um dos importantes líderes do movimento pela redemocratização do Brasil. Honrosamente, estivemos juntos na resistência à ditadura, eu pelo velho PCB, ele, pelo sindicalismo, como um dos fundadores da CUT. Nos conclaves, espaços de reorganização do movimento sindical nacional, Jacó Bittar ajudou a plantar as sementes de um país mais fraterno, justo e livre. À família e a todos os amigos, os nossos profundos sentimentos.

Roberto Freire
Presidente Nacional do Cidadania