Freire cobra derrubada de veto de Bolsonaro à distribuição de absorventes a mulheres vulneráveis

Presidente do Cidadania diz que governo federal atua sistematicamente contra os direitos das mulheres e pede manifestação de Damares Alves

O presidente nacional do Cidadania, Roberto Freire, pediu nesta quinta-feira (7) que o Congresso Nacional derrube o veto do presidente Jair Bolsonaro ao Projeto de Lei 4968/2019, que prevê a distribuição gratuita de absorventes para mulheres de baixa renda. A alegação é de que o texto aprovado pelo Congresso Nacional seria contrário ao interesse público, inconstitucional e não teria previsão de receita, o que, segundo Freire, é uma “mentira deslavada”.

“Bolsonaro tem horror a mulheres e a tudo que é feminino. Só isso explica o absurdo veto ao projeto contra a pobreza menstrual que garantiria absorventes a mulheres e meninas vulneráveis. Milhões com cartão corporativo, viagens e motociatas, mas não tem dinheiro para um direito tão fundamental e que atende a maioria da população brasileira?”, questionou em seu perfil no Twitter.

Freire cobrou manifestação imediata da ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humano, Damares Alves. Segundo ele, Damares e Bolsonaro “agem sistematicamente contra os interesses das mulheres” e apelam a um “fundamentalismo religioso misógino e machista”.

“A misoginia do veto à distribuição de absorventes a mulheres de baixa renda teve apoio da Damares? Ela, a ministra das Mulheres, tem de se manifestar. Ou seu fundamentalismo já não bastou quando violentou ainda mais a mulher no apoio ao estupro de vulnerável tentando impedir aborto legal?”, criticou.

Freire se refere ao episódio envolvendo uma criança capixaba de 10 anos que foi estuprada e engravidada pelo namorado de uma tia. Diante inclusive do risco de vida para a criança, a família optou pelo aborto legal. Enviados do Ministério de Damares atuaram para impedir o acesso da vítima ao direito.

O presidente do Cidadania pediu que o governo federal siga o exemplo do partido na Paraíba. Lá, o governador João Azevêdo baixou decreto para combater a pobreza menstrual. O estado está remanejando recursos da Saúde para um programa de fornecimento gratuito de absorventes às mulheres paraibanas em situação de vulnerabilidade social.

Recommended Posts

No comment yet, add your voice below!


Add a Comment