Tarifaço na conta de luz impacta inflação, pressiona classe média e mais pobres, diz Eliziane Gama

O aumento no preço da energia elétrica, em comparação aos R$ 9,49 cobrados pela bandeira vermelha patamar 2, é de 49,6% (Foto: Reprodução/Google)

A senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA) criticou na rede social a falta de previsibilidade da política energética do governo federal após o anúncio de mais um tarifaço na conta de luz pela Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), nesta terça-feira (31).

“Luz mais cara e risco de apagão. Foi aprovada determinação da Aneel para criar nova bandeira tarifária, com o nome de “escassez hídrica”, no valor de R$14,20 [a cada 100 kWh]. O impacto inflacionário deverá atingir outros setores. Pressão sobre classe média e mais pobres”, reagiu a senadora no Twitter.

O aumento no preço da energia, em comparação aos R$ 9,49 cobrados pela bandeira vermelha patamar 2, é de 49,6%. A nova tarifa vale a partir desta quarta-feira (1º) até pelo menos o dia 30 de abril de 2022.

O tarifaço ocorre depois do processo de privatização da Eletrobras no atual governo, sob alegação de que a venda da estatal diminuiria em mais de 7% a conta de luz dos brasileiros.

O valor da energia elétrica já subiu quase três vezes mais que a inflação ao longo dos primeiros oito meses de 2021, refletindo no aumento de preços de diversos produtos e serviços.

Recommended Posts

No comment yet, add your voice below!


Add a Comment