Cidadania São Paulo reúne pré-candidaturas para discutir papel dos municípios no pós-pandemia

O Diretório Estadual de São Paulo do Cidadania23 realizou na quinta-feira, 16 de julho, mais um encontro virtual das pré-candidaturas paulistas do partido, desta vez discutindo o papel dos municípios no cenário pós-pandemia de Covid-19. O evento reuniu 591 pessoas assistindo pelo YouTube e 72 participando pelo Zoom.

“Foi um encontro muito concorrido, com participação de várias cidades do interior, da Grande São Paulo e a Capital de pré-candidatas e pré-candidatos que com muito entusiasmo ouviram o vice-governador Rodrigo Garcia falar sobre o enfrentamento da pandemia e as medidas para o processo de retomada do desenvolvimento econômico”, avaliou o presidente estadual do Cidadania, o deputado federal Arnaldo Jardim.

Um dos principais temas debatidos foi como os municípios podem participar da retomada econômica brasileira após a pandemia e quais são os pré-requisitos para que eles possam mais rapidamente criar oportunidades de desenvolvimento e gerar empregos.

“A primeira atitude que tomamos quando se começou a falar em pandemia, quando tivemos o primeiro caso notificado, foi nos apropriar do conhecimento existente, ouvir as pessoas que compreendem determinados assuntos e ouvindo essas pessoas tomar uma decisão”, lembrou Rodrigo Garcia, adicionando ainda outras ações como a instalação do Centro de Contingência e medidas para achatar a curva da epidemia.

O encontro recebeu também o advogado Alexandre Bissolli, que além de expor sobre as características das atividades que podem ser desenvolvidas no período de pré-campanha, respondeu a um conjunto de indagações para poder orientar bem os pré-candidatos sobre o que é ou não permitido neste período.

“A pré-campanha é um momento que deixa todo mundo ansioso por querer começar a fazer alguma coisa e nunca saber direito o limite do que se pode fazer ou não. Mas na verdade esse período é muito tranquilo porque é mais fácil falar do que não pode ser feito, que são as mesmas coisas que não podem ser feitas também na campanha em si”, orientou Bissolli.

Coordenado pelo deputado federal Arnaldo Jardim, também líder da Bancada na Câmara dos Deputados, o encontro contou ainda com as presenças de Davi Zaia, secretário nacional do Cidadania; do deputado federal Alex Manente; e do deputado estadual Roberto Morais.

“Esta é uma importante mobilização do nosso partido neste momento de pandemia, fazendo com que estes seminários online possam cada vez mais servir de base ao nosso partido no Estado todo”, apontou o deputado federal Alex Manente.

O evento “foi encerrado em clima de muito entusiasmo com a condução ética que tem tido o Cidadania e com as propostas que tem caracterizado a postura propositiva do partido – como a renda básica universal, o auxílio às empresas em dificuldade e apresentando propostas para a retomada da economia”, avaliou o presidente estadual.

O próximo encontro deverá ser realizado na próxima quinta-feira, 23 de julho, a partir das 19h, também com transmissão ao vivo pelo canal Cidadania23 SP do Youtube.

Veja o encontro desta quinta-feira, 16, completo no link clicando abaixo:

Encontro do Cidadania-SP: O papel dos municípios no cenário pós-pandemia de Covid-19

Eliziane Gama diz ser ‘inadmissível’ verbas oficiais patrocinarem canais que propagam fake news

Segundo levantamento do jornal ‘O Globo’ com base em dados obtidos pela Lei de Acesso à Informação, 28.845 anúncios da Petrobras e da Eletrobras foram veiculados nestes canais do YouTube (Foto: Leopoldo Silva/Agência Senado)

A líder do Cidadania no Senado, Eliziane Gama (MA), classificou de ‘inadmissível’ que verbas publicitárias do governo federal estejam patrocionando canais no YouTube que vinculam notícias falsas, defendem uma intervenção militar no País e propagam ameças contra os Poderes da República.

“Canais no YouTube que disseminam fake news e atacam a democracia receberam verbas oficiais. Petrobras aparece entre os anunciantes. Dinheiro público financiando atividades criminosas. Inadmissível!”, postou a parlamentar em seu perfil no Twitter.

De acordo com levantamento feito pelo jornal ‘O Globo’ com base em dados obtidos pela Lei de Acesso à Informação (veja aqui), ‘alguns dos donos dos canais e sites’ que recebem verbas publicitárias de estatais ‘são alvo da investigação em andamento no STF (Supremo Tribunal Federal) que apura a existência de uma rede de divulgação de fake news e de ataques aos ministros da Corte’.

A matéria mostra que ‘ao todo, 28.845 anúncios da Petrobras e da Eletrobras foram veiculados nestes canais entre janeiro de 2017 e julho de 2019, antes e durante o governo Bolsonaro’.

VEJA TAMBÉM