Cidadania do Rio divulga nota de pesar pela morte de Granja

Presidente de honra do Cidadania morreu domingo (10), aos 106 anos (Foto: Divulgação)

O Diretório Municipal do Cidadania do Rio de Janeiro divulgou nota de pesar (veja abaixo) pela morte de Antônio Ribeiro Granja, o presidente de honra do partido, que morreu nesta segunda-feira (11) aos 106 anos.

NOTA DE PESAR

Antônio Ribeiro Granja
Presidente de Honra do Cidadania 23

Prezados companheiros,

É com grande pesar que comunicamos o falecimento, no dia de ontem, 10/11/2019, em Vitória/ES, de Antônio Ribeiro Granja, nosso Presidente de Honra, aos 106 anos de uma vida dedicada à causa do socialismo e da democracia, em prol de uma pátria democrática, justa e fraterna.

Em anexo, nota de pesar divulgada pelo Diretório Nacional, com um pequeno resumo da intensa atuação política do nosso Presidente de Honra.

Rio de Janeiro, 11 de novembro de 2019.

Roberto Percinoto
Presidente do Diretório Municipal do Rio de Janeiro

No #ProgramaDiferente, a queda dos medalhões das Olimpíadas do Rio

A queda dos medalhões das Olimpíadas do Rio, dez anos depois da “compra” dos votos para a cidade-sede

Há exatos 10 anos, em 2 de outubro de 2009, o Rio de Janeiro era escolhido como cidade-sede dos Jogos Olímpicos de 2016. Nem parece que já faz tanto tempo, mas o #ProgramaDiferente (veja abaixo) traz esse registro curioso. Afinal, como as Olimpíadas foram usadas politicamente? Por onde andam os figurões daquele 2009, como Lula, Cabral, Paes e Nuzman, entre outros, denunciados pela escolha “comprada”? Qual o legado da Rio 2016?

 

 

#Suprapartidário: O Rio de Witzel e Bolsonaro matou Ágatha

Milhares de pretos e pobres são mortos no Brasil.

A PM e os governos costumam alegar que os “suspeitos” reagiram.

Têm o CPF cancelado, como gostam de dizer os milicianos virtuais.

Agora eu suspeito que eles não tem como justificar a morte de uma criança de 8 anos que nem CPF tem.

Não deu tempo.

Cancelaram o RG.

Ela não teve nenhuma chance.

E nós não reagimos. Ou só reagimos nas redes.

É muito pouco. Quase nada. É o fim.

PS. Antes que comparem, também sentimos pelos policiais que morrem em serviço. Não deveriam morrer, mas estavam lá conscientes do risco. Ágatha não escolheu ser o destino final da bala de uma sociedade doente. (#Suprapartidário)

Cidadania do Rio debate estratégias para eleições municipais de 2020

O Diretório Municipal do Cidadania do Rio de Janeiro realizou o “Projeto Cidadania 2020, no último sábado (17), evento que reuniu filiados, simpatizantes e dirigentes e o pré-candidato a prefeito do partido na capital, deputado federal Marcelo Calero (Cidadania-RJ).

No encontro, com a presença de 70 pessoas, foram debatidas estratégias para a eleição municipal de 2020 com os potenciais pré-candidatos a vereador.

Calero fez um discurso abrangente sobre os principais temas de interesse do carioca que estarão presentes no pleito do próximo ano, e sua postura foi calorosamente aplaudida elogiada pelos presentes ao encontro.

Marcelo Calero pede a Ministério Público que investigue Crivella

Deputado federal protocolou representação pelo desabamento do Túnel Acústico Rafael Mascarenhas

O deputado federal Marcelo Calero (Cidadania-RJ) protocolou representação, nesta terça-feira (11), no Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ), pedindo que o órgão investigue o prefeito do Rio, Marcelo Crivella (PRB), pelo desabamento parcial do Túnel Acústico Rafael Mascarenhas, na Gávea, em maio deste ano. A medida faz parte da função legislativa de fiscalização de um deputado federal.

Calero solicitou instauração de inquérito civil para apurar a possível violação dos princípios da legalidade e eficiência na administração pública bem como a prática de eventual ato de improbidade administrativa no âmbito da Prefeitura do Rio, além da responsabilidade do prefeito por danos morais, patrimoniais e por eventuais crimes cometidos.

Havendo confirmação dos indícios, Calero requer que seja instaurada ação civil pública a fim de que sejam cumpridas as normativas constitucionais e legais no sentido de preservar a cidade do Rio de Janeiro e sua população de novos danos ocasionados pela má gestão.

Sem manutenção preventiva

No dia 17 de maio de 2019, após fortes pancadas de chuva por toda a cidade do Rio de Janeiro, ocorreu o desabamento de parte da cobertura do Túnel Acústico Rafael Mascarenhas, principal via de ligação entre as zonas Sul e Oeste. O desabamento da cobertura foi provocado por um deslizamento de terra, atingindo parcialmente um ônibus que trafegava pela via.

Após o ocorrido, constatou-se que o descarte irregular de lixo e a falta de manutenção impactaram diretamente no desabamento, o que foi admitido pela Secretaria Municipal de Infraestrutura e Habitação. Conforme destacou o Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Rio de Janeiro, a manutenção preventiva poderia ter evitado tal evento.

Segundo Calero, ele aguarda, desde fevereiro, informações sobre os gastos destinados à prevenção de enchentes. “A utilização de recursos na manutenção da cidade deve ser entendida como investimento, o que previne gastos maiores com reparação de danos”, afirma o deputado. (Com informações da assessoria do parlamentar)

Marcelo Calero diz que prefeito do Rio é uma mistura de incompetência, mau-caratismo e descaso

O deputado federal Marcelo Calero (Cidadania-RJ) fez, nesta quinta-feira (23), duras críticas à gestão do prefeito do Rio, Marcelo Crivella (PRB), que, segundo o parlamentar é responsável pelo caos pelo qual passa a cidade, principalmente, durante os temporais.

Do plenário da Câmara, o parlamentar lembrou do desabamento do túnel Acústico, na zona Sul da cidade, e dos transtornos causados que se estenderam por toda a capital.

“O prefeito Marcelo Crivella é uma mistura de incompetência, mau-caratismo e descaso. Os cariocas passaram na última semana por um momento dos mais difíceis. Um túnel na cidade desmoronou e deu um nó na cidade. Aquilo representa a falência de uma administração”, disse Calero.

No início de abril, após um forte temporal, cerca de 10 pessoas perderam a vida em diferentes pontos da cidade. Carros foram soterrados, houve deslizamentos em encostas de morros, vias foram interditadas e parte da ciclovia Tim Maia desabou.

“O grande problema é que o prefeito não tem amor pela cidade, não tem paixão pelo Rio, não tem vontade de ser prefeito, não sabe como chegou ali e nem quer continuar”, acrescentou o deputado.

Impeachment

Marcelo Calero disse ainda que “em muito boa hora” a Câmara de Vereadores do Rio abriu um processo de impeachment contra o prefeito.

“O pedido de afastamento é apenas um entre tantos outros casos para que a gente possa afastar este mal do Rio e os cariocas possam ter sua cidade de volta”, afirmou.

Museu Nacional

O deputado do Cidadania também pediu que o governo federal resolva a situação do Museu Nacional, que foi destruído após incêndio ocorrido em setembro do ano passado.

De acordo com relato de Calero, o diretor da instituição, Alexander Kellner, esteve na Alemanha para buscar doações.

“A situação é deplorável do Museu Nacional. O diretor esteve na Alemanha passando, literalmente, ‘o pires’, pois sequer há dinheiro para comprar luvas para manusear o acervo do local. Depois deste incêndio que nos feriu também, que o governo se engaje para a sua reconstrução”, cobrou o parlamentar.