Jovens do Cidadania lançam corrente “Ousadia” com o objetivo de contribuir na transformação do País

Jovens filiados ao Cidadania lançaram, nesta quinta-feira (23), o movimento “Ousadia” (veja abaixo o manifesto) com o objetivo de impulsionar a luta da juventude e contribuir nos debates e as propostas partidárias. Além disso, a iniciativa tem como finalidade somar esforços para transformar o País em uma nação mais justa e igualitária.

Movimento Ousadia

Prezadas e prezados camaradas do Cidadania 23 nós, membros da juventude partidária, viemos a publico anunciar o lançamento de uma iniciativa que parte de nós e da nossa vontade coletiva de impulsionar a luta jovem dentro do Cidadania . Avaliamos que estamos no momento de somar, que a participação cada vez maior da juventude no partido e na política nacional pode fazer a diferença, e é preciso construir essa conquista com OUSADIA. (Nós que lutemos!)

O momento vivenciado na política brasileira é preocupante e desafiador. Porém, a despeito da narrativa pessimista, é necessário fortalecer frentes propositivas de atuação e que gerem impacto social relevante. A garantia de um futuro para as próximas gerações depende do contato dos jovens com a política, pois a participação da juventude é essencial para a consolidação de uma cultura política corajosa e efetivamente organizada. Surgirmos do anseio de efetivação do movimento jovem do Cidadania23, da necessidade de horizontalização dos processos tendo como prioridades urgentes a convocação de um congresso e a produção coletiva de um novo estatuto para a juventude.

A nossa disputa não é interna, mas sim com algo maior. Os desmandos dos governos municipais, estaduais e o nacional precisam ser enfrentados e nós, jovens, temos que protagonizar essa luta. Acreditamos que a união da juventude do CIDADANIA pode fazer a diferença e por isso contamos com todos da J23 juntos nessa grande construção.

Parafraseando o presidente Roberto Freire “não é o que o partido tem a oferecer, mas o que você fará pelo partido” e nós podemos fazer muito. Podemos construir o futuro e nos distanciar do jeito antigo de fazer política.

Convidamos todas e todos para conhecer e compor o movimento OUSADIA. Confira a nossa plataforma, nos ajudem a crescer, diversificar nossas ideias e consolidar nossa bandeira como algo que represente a identidade da J23, pois com vocês em nossa luta a iniciativa estará completa. Sejam bem-vindos!

(NOME/UF/MOVIMENTO)

  1. Mariana Gomes da Rocha – MS – M23 Nacional / J23
  2. Luis Eduardo Lelis – PR – Livres / Igualdade 23 / J23
  3. Graziella Mendes de Carvalho – RJ – Livres / Acredito / M23 / Diversidade / Igualdade / J23
  4. Keyla Gabrielli de Oliveira – PR – Diversidade / J23
  5. José Custódio Carneiro Júnior – PB – J23
  6. Bruno de Arruda Rodrigues – Juventude23 / Acredito
  7. Israel Athayde – PA – Livres / Renovabr / MLP / Aje Pará
  8. Felipe Carlos – RJ – Livres / Diversidade 23 / J23
  9. Karla Falcão – PE – Livres/M23/Juventude23
  10. Adreyelle Mendes – DF – Juventude23
  11. Juliet Matos – M23/D23/J23/DN
  12. Vinícius Pierre – RJ – Movimentos / J23
  13. Gustavo Henrique – PE- J23/ACREDITO
  14. Lucas Almeida Franceschi – PR – Livres / Diversidade / J23
  15. Gabriel Drummond – RJ – J23/Acredito/Livres
  16. Bernald Jonhson PE- Acredito
  17. Kennedy Vasconcelos Júnior/ Juiz de Fora-MG/Movimento ACREDITO, RenovaBR, Frente Nacional de Negros e Negras.
  18. Renata Cezar/ SP/ RenovaBr
  19. Eullys Alves- PE- Acredito/J23
  20. João Gabriel Raddi – PR – Diversidade 23
  21. Fagner Barroso / PE / J23
  22. Bia Nóbrega / DF / Livres
  23. Francisco Layon – PE – Livres/J23
  24. Rebeca Vitória – PE/ J23
  25. Gabriel Marques – SP / D23
  26. Alexandre Freitas – RJ / Acredito/ J23
  27. Loreny – SP – M23/J23
  28. Caroline – RO – M23/J23
  29. Gleyce Prata – RO M23/J23 – Comissão de Ética Cidadania RO.
  30. Guilherme França – GO /J23
  31. Ninã Victor – SE – J23

Conheça a Plataforma

FAP realizará IV Encontro de Jovens com participantes de todo o Brasil

“A nossa preocupação é estar constantemente com a juventude”, diz presidente nacional do Cidadania, Roberto Freire (Foto: FAP)

Quase 100 pessoas devem se reunir no IV Encontro de Jovens, que será realizado pela FAP (Fundação Astrojildo Pereira), de 15 a 18 de janeiro de 2020, em Corumbá de Goiás, a 125 quilômetros de Brasília. Na sua próxima edição, um dos maiores eventos da juventude no Brasil tem como principal objetivo o engajamento dos participantes na mobilização e organização do curso de formação política Jornada da Cidadania. A FAP é vinculada ao Cidadania.

“O partido pensa no futuro. O futuro está nas mãos dos jovens”, destaca o presidente nacional do Cidadania, Roberto Freire.

“A nossa preocupação é estar constantemente com a juventude, buscando discutir a política e fazer com que os jovens possam ter maior eficácia na sua atuação, na mudança do nosso país. É necessária mudança para uma justa realidade”, afirma.

Os jovens terão a oportunidade de participar de uma imersão política em formato de curso de liderança e treinamento para trabalho em equipe, com palestras, aulas, debates, dinâmicas de grupo, além de atividades lúdicas e recreativas. Também participarão do encontro os multiplicadores da Jornada da Cidadania. Os detalhes da programação devem ser divulgados em breve.

Desafios

Coordenadora do IV Encontro de Jovens, Terezinha Lelis diz que a expectativa é de que os participantes aprofundem o conceito de jovens lideranças.

“Como os desafios da política são cada vez maiores, precisamos abordar diferentes conceitos fundamentais, como democracia, para serem compreendidos e vividos em todas as instâncias onde estiverem atuando na sociedade”, ressalta.

O encontro deverá ter a presença de dois jovens de cada uma das 27 unidades da Federação que forem indicados pelos respectivos diretórios estaduais do Cidadania23. Na avaliação de Terezinha, a diversidade regional deve enriquecer ainda mais o encontro.

“Isso traz um enriquecimento do encontro, com diferentes experiências do brasil, e contribui muito para os debates”, assevera ela.

A coordenadora do encontro observa, ainda, que o evento será muito enriquecedor para os participantes que pretendem disputar as eleições de 2020.

“A formação política no Brasil é muito deficiente. Precisamos de que haja mais consciência política, sabendo as responsabilidades do Executivo e do Legislativo”, pondera.

Deputado estadual pelo Rio de Janeiro cassado pela ditadura militar, José Augusto Neves é um dos organizadores do IV Encontro de Jovens e afirma que o mais importante é a conscientização da juventude.

“A posição que a gente ocupa não é de esquerda ou de direita, mas de defesa da cidadania. A FAP é a mais ousada de todas as fundações porque investe na formação dos jovens”, acentua.

Mudança

Na opinião de José Augusto, é preciso incentivar ainda mais os jovens a participarem da política, já que haverá eleições municipais no próximo ano.

“Queremos que o encontro possa incentivar muitos jovens a participarem delas e que estejam preparados para serem fator de mudança da sociedade. Tivemos mudanças nas últimas eleições, mas, se olharmos o Congresso, parece que, mesmo com novas pessoas eleitas, não mudou muito a postura com interesses pessoais”, lamenta.

Um dos coordenadores da Jornada da Cidadania, o advogado Marco Marrafon é um dos convidados com presença confirmada no encontro. Ele, que é doutor e mestre em Direito do Estado pela UFPR (Universidade Federal do Paraná) e estudos doutorais na Universidade de Roma Ter, afirma que o evento é muito importante para promover a integração e a formação da juventude brasileira.

“A proposta de trabalhar com o outro, da cooperação, e de se preparar para assumir o papel de ator político tem tudo a ver com as premissas da Jornada da Cidadania”, disse. (Cleomar Almeida, assessor de comunicação e imprensa da FAP)

J23 participa do 57º Congresso da UNE, em Brasília

A J23 (Juventude 23), órgão de cooperação do Cidadania, marcou presença no 57º Congresso da UNE (União Nacional dos Estudantes), realizado entre os dias 10 e 14 de julho, na UnB (Universidade de Brasília), em Brasília.

O tema do Conune foi “É na sala de aula que se muda uma nação”. Grupos de trabalhos, atividades culturais, atos políticos e uma passeata na Esplanada dos Ministérios contra o contingenciamento orçamentário anunciado pelo Ministério da Educação nortearam o evento ( veja aqui resumo das atividades congresso).

O congresso elegeu como presidente da entidade Iago Montalvão, estudante de economia da USP (Universidade de São Paulo).

Avaliação

A J23 avaliou que os estudantes brasileiros estão profundamente insatisfeitos com a gestão do presidente Jair Bolsonaro e reconhecem que o atual governo se declarou inimigo da pauta da educação.

A juventude do Cidadania entende que o 57º Congresso da UNE foi um importante momento para a articulação e alinhamento politico do movimento estudantil brasileiro, e que há um consenso sobre a péssima gestão do Executivo na pasta da Educação e uma preocupação coletiva quanto ao desmonte do ensino público universal e de qualidade.

No entanto, a J23 avaliou ainda que a forma enérgica de abordar as diferenças ideológicas não é exatamente a que mais dialoga com os demais setores sociais

“A disputa política em um Brasil polarizado passa principalmente pela construção de uma narrativa que conquiste mais pessoas para a luta partidária”, diz o documento.

Conune

O Conune  é o principal fórum deliberativo do movimento estudantil brasileiro. Realizado a cada dois anos, é o momento em que estudantes de todas as regiões do País, eleitos delegados em suas universidades, elegem a nova diretoria e presidência da UNE.

Juventude do Cidadania de Santa Catarina repudia governador pela extinção de coordenação de jovens

A Juventude do Cidadania de Santa Catarina divulgou nota pública (veja abaixo) em repúdio a decisão do governador do estado, Comandante Moisés da Silva (PSL-SC), em extinguir órgão gestor da juventude. O documento critica a decisão e diz que o ato deixa de garantir aos jovens catarinenses ações executivas focadas em políticas públicas para o público alvo. A nota diz ainda que a decisão contraria o Estatuto da Juventude e pode causar insegurança jurídica.

NOTA PÚBLICA DA JUVENTUDE DO CIDADANIA DE SANTA CATARINA

MUNICÍPIOS DE ITAJAÍ, BALNEÁRIO CAMBORIÚ E FLORIANÓPOLIS

“Quando ceifamos a participação da juventude na política, estamos matando gerações inteiras de renovação, de participação democrática e do exercício pleno da cidadania!”

Consta do obituário das conquistas das políticas públicas para a juventude catarinense o dia de seu desaparecimento, aos 22 dias do mês de maio de 2019, tendo a aquiescência infelizmente, da Casa Legislativa, que talvez por não ter sido provocada por setores da própria juventude (fazemos nosso mea culpa), igualmente acabou por endossar a mortal proposta do Senhor Governador Carlos Moisés.

Espaço democrático e na defesa de direitos, a Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina tem em sua história ricos momentos de enfrentamento contra tentativas de reduzir conquistas, supressão de participações sociais e tantas outras atitudes que somente orgulham o povo catarinense.

Enquanto assistimos absortos que na esfera nacional, o Presidente da República, que por Decreto, acabou com conselhos de direitos, é no estado de Santa Catarina que a Reforma Administrativa do Governador Moisés alcança seu maior retrocesso, ao extinguir a Coordenação Estadual da Juventude, órgão responsável pela gestão de políticas públicas para a juventude de Santa Catarina.

Órgão este que foi uma luta de todas as forças politicas e da sociedade organizada para bem representar essa parcela tão importante do nosso estado na busca de politicas afirmativas de inclusão e de futuro, a simples extinção sem qualquer debate com a sociedade presta um desserviço à juventude catarinense. Foram mais de dez anos de batalhas e articulação política para que a lei 12.852 de 2013 fosse aprovada, assim como a PEC 138/03, dando um novo paradigma nas políticas públicas de estado e trazendo ao plano nacional um novo e importante debate, passando a existir o conselho Nacional da juventude e fortalecendo a Coordenadoria Nacional da Juventude.

A Juventude do Cidadania, sucessora da JPS/SC, teve papel relevante para que tal feito tivesse êxito, articulando com as mais diversas Câmaras de Vereadores do estado, onde diversas moções foram enviadas ao Congresso Nacional, construindo diálogo com os senadores a época, para que o projeto fosse colocado em votação e aprovado depois de anos de tramitação.

Outrossim, a aprovação feita pela Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina, ALESC, ao ferir os princípios e diretrizes do Sistema Nacional da Juventude dá margem para insegurança jurídica, que poderá ser questionada, por deixar de possuir órgão estadual responsável em um momento crucial de debate de uma nova formatação de políticas públicas e do papel do estado. Em um momento que se discute ensino superior, novo ensino médio, verbas da educação, novo modelo penal, maioridade penal não ter um órgão legitimo de debate é cercear o direito e o futuro de milhões de jovens catarinenses.

Preocupa-nos a onda de retrocessos na liberdade e nos direitos individuais e coletivos, espantando-nos da docilidade permeada no Parlamento Estadual, e esperamos que estes vestígios ideológicos e populistas não cheguem ao nosso estado.

Portanto, defendemos o retorno da Coordenadoria Estadual da Juventude para que a mesma, subordinada ao Gabinete do Governador do Estado possa continuar sendo a representante legitima dos jovens catarinenses na busca de políticas públicas e na modernização do estado.

Saudações Cívicas e Democráticas,

Foz do Itajaí (SC), 23 de maio de 2019.

JUVENTUDE DO CIDADANIA

Itajai, Balneário Camboriú e Florianópolis

JPS muda nome e agora é Juventude 23

Com a mudança do nome do PPS (Partido Popular Socialista) para Cidadania, a JPS (Juventude Popular Socialista) realizou uma votação online encerrada na segunda-feira (01) para a escolha da nova denominação do órgão de cooperação da juventude.

O nome escolhido foi Juventude 23, com 50% da preferência sobre as demais opções. Os outros nomes propostos pela Coordenação Nacional da Juventude foram Juventude Cidadã, Juventude Cidadã 23 e Juventude Cidadania.

A mudança, de acordo com a coordenação de Juventude, acompanha o momento de transformações no dia a dia partidário.

Participe da escolha do novo nome da JPS

Com a mudança do nome do PPS (Partido Popular Socialista) para Cidadania, a JPS (Juventude Popular Socialista) também vai mudar a denominação, acompanhando o momento de transformações no dia a dia partidário.

Na lista de possíveis nomes para votação da nova identificação do segmento, a Coordenação Nacional da Juventude propõe Juventude 23, Juventude Cidadã, Juventude Cidadã 23 e Juventude Cidadania (vote aqui).

A votação será encerrada na próxima segunda-feira (01)