Curso de formação política Jornada da Cidadania começa nesta quarta-feira

Aulas serão disponibilizadas em plataforma EAD; mais de 4,6 mil pessoas se inscreveram no curso em todo o País  (Foto: Reprodução/FAP)

O curso de formação política Jornada da Cidadania, realizado pela FAP (Fundação Astrojildo Pereira), será iniciado na próxima quarta-feira (12). As aulas serão disponibilizadas em uma plataforma de educação a distância (EAD) online, gratuita e interativa e, no total, terão 36 horas de duração, distribuídas ao longo de 14 semanas. O objetivo é formar e capacitar cidadãos acerca de conteúdos relevantes à política, além de fornecer bases fundamentais para possíveis candidatos que pretendem disputar as eleições municipais deste ano.

Marco Marrafon, coordenador-geral da Jornada da Cidadania (Foto: Cleomar Almeida)

De acordo com o coordenador-geral da Jornada da Cidadania, professor Marco Marrafon, o curso também pretende formar e capacitar cidadãos com foco em construção inovadora, democrática e em políticas baseadas em evidências e resultados. “Queremos que os conteúdos apresentados aqui possam oferecer conhecimento para o desenvolvimento de ações práticas que melhorem a vida no seu bairro, na sua cidade, no seu estado e no seu país”, diz ele.

“Tudo isso conciliado ao pensamento crítico para que os estudantes possam participar construtivamente do debate político, da formulação de políticas públicas e da fiscalização do que é de todos”, destaca Marrafon. Ele é mestre em Direito do Estado pela UFPR (Universidade Federal do Paraná), com estudos doutorais na Università degli Studi di Roma Tre, na Itália.

O Senador Cristovam Buarque
Cristovam Buarque é presidente do Conselho Curador da FAP (Foto: Agência Senado)

O presidente do Conselho Curador da FAP, Cristovam Buarque, ressalta a importância da iniciativa de formação política da fundação. “É uma forma de democratizar e popularizar conceitos fundamentais e essenciais sobre política a um maior número de pessoas em todo o país”, diz. Ele ressalta que o curso é também um importante caminho para contribuir para um debate plural em busca de uma sociedade com menos injustiças e desigualdades.

Acesso à plataforma e perfil dos alunos

Para iniciar o curso, cada aluno terá um acesso individual com login e senha, que serão enviados, na quarta-feira, ao e-mail cadastrado no ato da inscrição. Esses dados deverão ser preenchidos em um link específico da plataforma EAD que será disponibilizado, a partir do mesmo dia, no site da Jornada da Cidadania.

Ao todo, 4.630 alunos de todos os 26 Estados e Distrito Federal se inscreveram no curso. Os maiores números de inscritos são de Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro. Em relação ao perfil dos alunos, 64% informaram ter curso superior; 34%, ensino médio; e 2%, ensino fundamental. Além disso, 60% são homens e 39%, mulheres, enquanto 1% não informou o gênero. Por outro lado, 95% disseram que não tiveram mandato eletivo até o momento da inscrição e 5% informaram o contrário. E mais: 44% já confirmaram que pretendem se candidatar nas eleições deste ano, enquanto 56% afirmaram que não.

Receberão certificados de conclusão todos aqueles que cumprirem 75% das tarefas no prazo determinado. Tudo será monitorado pelas métricas da plataforma, a partir de índices de audiência, visualização, respostas aos questionários, participação em lives e cumprimento das missões e jogos a serem encaminhados pela coordenação.

Conteúdo programático

O conteúdo programático da Jornada da Cidadania está dividido em cinco pilares: ética e integridade na ação política; comunicação eficaz; fundamentos de teoria política e democracia, comunicação eficaz e casos de sucesso. Sempre às quartas-feiras, a plataforma vai disponibilizar uma nova aula com novo tema. Dessa forma, o aluno poderá se organizar ao longo de uma semana para aproveitar todos os conteúdos de cada aula.

Por semana, será disponibilizada uma aula de duas horas de conteúdo, que será dividida da seguinte forma: uma videoaula de 15 minutos; 3 miniaulas de 3 minutos cada uma; leitura obrigatória de um artigo ou capítulo de livro que será disponibilizado na plataforma; um filme ou vídeo complementar, além de podcast e lives para concluir a carga horária de estudos dirigidos ou da própria aula. Em regra, os alunos terão 10 dias para cumprir as tarefas e avaliação será realizada de forma contínua e em conjunto com monitores. (Cleomar Almeida/Assessor de Comunicação da FAP)

FAP convoca monitores da Jornada da Cidadania para treinamento online

Participantes irão otimizar interação entre professores e alunos do curso de formação política e receberão certificado de capacitação

A FAP (Fundação Astrojildo Pereira) convoca os 50 monitores do curso de formação política Jornada da Cidadania para participarem, na próxima segunda-feira (3), do treinamento online de uso da plataforma de educação a distância, com duração de duas horas, das 10h às 12h. A atividade também será realizada na próxima terça-feira (4), das 15h às 17h, para quem não puder participar no primeiro dia ou quiser reforçar o aprendizado. Os participantes receberão da entidade certificado de capacitação.

A plataforma da Jornada da Cidadania deverá estar plenamente adequada à LGPDP (Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais). Durante o curso, os monitores terão acesso à plataforma para auxiliar os professores e acompanhar os alunos, estabelecendo contato direto com ambos, a fim de otimizar a interação e aprendizagem dos interessados.

No dia do treinamento, a FAP vai enviar um link pelo qual os monitores terão acesso à capacitação online por meio de smartphone, tablet ou computador. A orientação dos organizadores da Jornada da Cidadania é para que os participantes tenham internet de boa qualidade.

A Lisata Tecnologia venceu a concorrência para fornecimento da plataforma digital de gestão do curso. O sócio-diretor da empresa, Daniel Philip de Moura, explica que o treinamento é baseado em uma apresentação de 40 minutos. O tempo restante, segundo ele, é destinado a tirar dúvidas ou a outros esclarecimentos necessários.

“É uma plataforma completamente intuitiva e bem didática”, afirma.

Antes do treinamento online, a FAP enviará aos monitores um manual que servirá de tutorial para uso da plataforma. O documento será disponibilizado pela Lisata. Nele, segundo Moura, haverá passo a passo de tudo o que os participantes visualizarão diretamente na página do curso da Jornada da Cidadania, durante a capacitação. A FAP é vinculada ao Cidadania. (Cleomar Almeida/Assessor de Comunicação da FAP)

Multiplicadores do País conhecem detalhes da Jornada da Cidadania

Realizado pela FAP, curso de formação política tem time de mobilizadores de 26 Estados e DF; inscrições até 29 de janeiro (Foto: FAP/Reprodução)

O coordenador-geral da Jornada da Cidadania e professor de direito, Marco Aurélio Marrafon, apresentou, neste domingo (19), os detalhes do curso de formação política a 64 multiplicadores dos 26 Estados e Distrito Federal que vão reforçar a divulgação, a interação e o engajamento com o público interessado. O curso é realizado pela FAP (Fundação Astrojildo Pereira), vinculada ao Cidadania, e será totalmente gratuito e online. As inscrições (faça aqui) seguem até o dia 29 de janeiro e o início das aulas está previsto para fevereiro.

A apresentação teve transmissão ao vivo pelo site e pela página da FAP no Facebook. Estiveram presentes no evento o diretor-geral da fundação, jornalista Luiz Carlos Azedo; o diretor-financeiro da entidade, Ciro Gondim Leichsenring; e o professor de ciência política e conselheiro da FAP Hamilton Garcia.

O coordenador-geral da Jornada da Cidadania explicou que o curso é uma alternativa à população, diante de “tempos sombrios, ignorância e radicalismo no país”. Segundo ele, o objetivo do curso é formar e capacitar filiados e cidadãos em geral acerca de conteúdos relevantes à política, com foco em diretrizes programáticas e posicionamento ideológico.

Entre as finalidades da Jornada da Cidadania, de acordo com o professor de direito, também está a oferta de conhecimento para que os alunos desenvolvam pensamento crítico, questionem e participem construtivamente do debate público, seguindo uma das principais diretrizes da FAP. Toda essa formação resultará, ainda, na preparação de candidatos para as eleições de 2020.

O curso terá 36 horas, planejadas para serem distribuídas por 14 semanas. Na plataforma de educação a distância e interativa, os inscritos terão acesso, por meio de login e senha, a 14 videoaulas de 15 minutos cada uma e a 42 pílulas de conteúdo de três minutos cada.

Além disso, os inscritos também terão acesso a estudos dirigidos, por meio de capítulos de livros, artigos e outros formatos de textos disponibilizados na plataforma digital. Conteúdos multimídia, como vídeos, filmes, tedX e podcasts, também serão oferecidos aos alunos durante o curso online. (Cleomar Almeida/Assessor de Comunicação da FAP)

Veja, abaixo, mais detalhes da Jornada da Cidadania

Pilares

  1. Ética e integridade na ação política;
  2. Estratégia e liderança;
  3. Fundamentos de teoria política e democracia;
  4. Comunicação eficaz;
  5. Casos de sucesso.

Conteúdo programático | Aulas raízes (15 minutos cada uma)

  1. Política pra quê?
  2. As Democracia estão em risco?
  3. Comunicação política eficaz
  4. A política como vocação
  5. Liderança e estratégias de mobilização
  6. Liberalismo
  7. Socialismo/comunismo
  8. Liberalismo progressista
  9. Estado de Direito versus Ciberpopulismo
  10. Defesa de causas e construção de narrativas
  11. Ética e integridade
  12. Políticas públicas e planejamento no poder público
  13. Conformidade e regras eleitorais
  14. O futuro eleitoral da política e dos partidos na era digital

Aulas pílulas (3 minutos cada uma)

  1. O que é democracia?
  2. Ser ético: seu chefe te pediu algo errado? Caso Calero
  3. Importância da página de internet
  4. Case robôs
  5. O que é emenda parlamentar?
  6. Perfil do líder
  7. O que parlamentar pode fazer para melhorar a vida do cidadão na prática?
  8. O que é Constituição?
  9. Análise sobre Olavo de Carvalho
  10. Redes sociais não bastam para defender uma causa social
  11. Por que entrar para a política e a importância da construção partidária
  12. Como usar o Youtube
  13. Atribuições e competências dos três poderes
  14. Ser ético 2: Como lidar com fake News?
  15. Fiscalização e controle social
  16. Cargos públicos e corte de privilégios
  17. Como mobilizar pelo Facebook?
  18. Estratégia: O que é?
  19. Case eleições
  20. Como usar o Whatsapp?
  21. O que fazer para ter credibilidade na política?
  22. Como usar o Instagram?
  23. Ser ético 3: E o caixa 2?
  24. Como contar uma história?
  25. O que é e o que faz uma frente parlamentar?
  26. Origem da crise democrática norte-americana
  27. Liderança positiva
  28. Twitter
  29. O que é pacto federativo?
  30. Meio ambiente e sustentabilidade na política
  31. Como fiscalizar a prefeitura da minha cidade?
  32. Política pública: O que é?
  33. Pesquisa para defesa de uma causa
  34. Importância do monitoramento das redes pela prefeitura
  35. Ser ético 4: Proteção da intimidade e a vida privada
  36. Engajamento e valorização voluntários
  37. Dicas para mobilizar melhor
  38. Papel de um bom vereador
  39. Gestão de voluntários

FAP define empresa que vai criar plataforma online do curso Jornada da Cidadania

Lisata Tecnologia venceu edital de cotação de preços; inscrições seguem abertas

A FAP (Fundação Astrojildo Pereira), vinculada ao Cidadania, divulgou na última sexta-feira (10) que a Lisata Tecnologia venceu a concorrência para fornecimento de plataforma digital de gestão do curso de formação política Jornada da Cidadania (veja abaixo), que será oferecido ao público em formato de educação a distância. No total, cinco empresas participaram da concorrência em edital de cotação de preços, apresentando documentação de habilitação e propostas. Inscrições continuam abertas no site do curso.

A plataforma da Jornada da Cidadania deverá estar plenamente adequada à LGPDP (Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais) e deve ser acessível por meio de um navegador web padrão (Microsoft Internet Explorer/Edge, Opera, Mozila Firefox e Google Chrome). O serviço de hospedagem da solução terceirizada deverá garantir a eficiência de conectividade necessária ao ambiente LMS com, no mínimo, 98% de disponibilidade da solução em pleno funcionamento, mantendo um canal de suporte 24/7 para os usuários do sistema, em caso de indisponibilidade da solução.

Ao se reunir na sede da entidade nesta sexta-feira para a abertura dos envelopes, a Comissão de Cotação de Preços da FAP analisou as propostas apresentadas pelas empresas Afferolab, JMV Technology, Didaxis, RG Organic e Lisata. Os representantes dessas duas últimas empresas foram os únicos a comparecerem na reunião.

No entanto, de acordo com a comissão, somente a Lisata atendeu a todos os requisitos técnicos definidos no edital. O valor é de R$ 20 mil. O sócio-diretor da empresa, Daniel Philip de Moura, disse que a plataforma será entregue com “total excelência e em conformidade com a Lei Geral de Proteção de Dados”.

Jornada da Cidadania

O curso de formação política, que deverá ter duração de três meses, foi aprovado em reunião do Conselho Curador da FAP no dia 22 de novembro de 2019 (inscrições até 15 de janeiro aqui). O início das aulas está previsto para o dia 23 de janeiro, sob a coordenação do professor Marco Aurélio Marrafon. Ele é mestre em Direito do Estado pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), com estudos doutorais (sanduíche) na Università degli Studi di ROMA TRE – Itália. A coordenação do curso também é composta pelos diretores da FAP Ciro Gondim Leichsenring e Caetano Araújo.

“A proposta busca que a fundação vá além dos muros partidários”, disse Marrafon.

“A fundação desempenha um importante papel. Entendemos que o público-alvo merece receber formação fundamental para que possa fazer escolhas democráticas”, afirmou ele.

As inscrições devem ser abertas em breve e seguir até o dia 15 de janeiro, em uma página específica da Jornada da Cidadania na internet. A previsão inicial para o início das aulas é o dia 23 de janeiro. O curso terá 36 horas, ao longo de três meses. (Cleomar Almeida, assessor de comunicação da FAP)

Conselho Curador da FAP aprova realização de curso online de formação política

Aulas serão ministradas por meio da plataforma de educação a distância Jornada da Cidadania; organização quer atrair 5 mil inscritos (Foto: Cleomar Almeida)

O Conselho Curador da FAP (Fundação Astrojildo Pereira), vinculada ao Cidadania, realizou na última sexta-feira (22), a segunda e última reunião ordinária e extraordinária deste ano, em Brasília. O colegiado aprovou a proposta de realizar, a partir de janeiro de 2020, um curso online de formação política, por meio da plataforma de educação a distância Jornada da Cidadania. O objetivo é contribuir para o aprimoramento da democracia brasileira e ser uma alternativa de boa política diante da polarização e radicalização partidárias que tomam conta do País.

O curso será coordenado pelo professor Marco Marrafon, que também é mestre em Direito do Estado pela UFPR (Universidade Federal do Paraná), com estudos doutorais (sanduíche) na Università degli Studi di ROMA TRE – Itália. A coordenação também é composta pelos diretores da FAP Ciro Gondim Leichsenring e Caetano Araújo. Durante a reunião, o colegiado parabenizou a iniciativa e sugeriu caminhos para que o curso tenha alto nível de excelência, com temas sobre democracia e sustentabilidade, por exemplo.

“A proposta busca que a fundação vá além dos muros partidários”, disse Marrafon.

“A fundação desempenha um importante papel. Entendemos que o público-alvo merece receber formação fundamental para que possa fazer escolhas democráticas”, afirmou ele.

Inscrições

As inscrições devem ser abertas em breve e seguir até o dia 15 de janeiro, em uma página específica da Jornada da Cidadania na internet. A previsão inicial para o início das aulas é o dia 23 de janeiro. O curso terá 36 horas, ao longo de três meses.

O presidente do conselho curador, Cristovam Buarque, ressaltou a importância da iniciativa de formação política da fundação.

“Estou encantado com as ações da FAP”, disse ele, que compôs a mesa de reunião junto aos demais conselheiros.

Cristovam destacou, ainda, a importância do engajamento de jovens na política e da garantia de direitos para toda a sociedade.

Eventos e publicações

O colegiado também reconheceu a importância de eventos realizados pela FAP para o fortalecimento da democracia brasileira, como o 3° Encontro de Jovens e os seminários Desafios da Democracia e Cidades Inteligentes. Eles também ressaltaram a relevância das publicações da FAP, como a revista Política Democrática online, que, neste mês de novembro, chegou à sua 13ª edição como um instrumento de intervenção política.

As atividades da Biblioteca Salomão Malina também foram apresentadas aos conselheiros, com destaque para a batalha de poesias do Slam-DF, realizada no auditório do Espaço Arildo Dória, que também é mantido pela FAP, na parte superior da biblioteca. Por ano, a competição reúne cerca de 300 jovens da periferia de Brasília e de cidades-satélites no local, abrindo espaço para que usem as palavras como forma de protesto.

Os conselheiros também conheceram os detalhes do clube de poesias, que reúne cerca de 260 pessoas ao ano na biblioteca, assim como receberam informações sobre o clube de leitura e dos cursos de idiomas (inglês, espanhol e japonês) oferecidos, gratuitamente, ao público, no local.

Planejamento

Consultor político e diretor da FAP, Caetano Araújo disse ao conselho que o planejamento da fundação prevê, para o ano de 2020, a publicação de 12 livros, um por mês. Além disso, segundo ele, devem ser mantidas as edições mensais da revista Política Democrática online, devido à grande adesão que ela tem recebido do público, sempre com análises e entrevistas exclusivas, além de uma grande reportagem sobre assunto relevante, atual e de interesse da sociedade.

De acordo com Caetano, o objetivo de lançar um livro por mês é estimular a reflexão sobre os temas abordados em cada obra para o público em geral. Ele explicou, ainda, que as linhas temáticas devem envolver a história do PCB e das lutas sociais no Brasil, os dilemas da democracia, as reformas do Estado e políticas de equidade, além de sustentabilidade e desenvolvimento. Também devem ser considerados temas relacionados à governança mundial e a diretriz de contemplar a perspectiva de igualdade de raças. (Cleomar Almeida, da Ascom/FAP)