Pré-candidato à Prefeitura de Belo Horizonte, João Vitor visa gestão eficiente para capital mineira

João Vítor Xavier é deputado estadual e presidente do partido Cidadania no estado (Foto: Reprodução)

O deputado estadual de Minas Gerais e presidente estadual do Cidadania no estado, João Vitor Xavier, é pré-candidato à Prefeitura de Belo Horizonte pelo partido na eleição municipal de outubro. O parlamentar, que é jornalista e apresentador de programa esportivo, é conhecido politicamente pela sua austeridade em relação ao dinheiro público, com ações como renuncia do auxílio moradia, o fim do 14º e 15º salários para deputados, dentre outras ações.

Caso seja eleito, o pré-candidato visa uma gestão eficiente para a capital mineira.

Perfil

João Vítor Xavier foi eleito para o seu primeiro cargo público em 2008 como vereador em Belo Horizonte. Em 2018, foi reeleito para o seu terceiro mandato consecutivo de deputado estadual. Na Assembleia Legislativa, renunciou ao auxílio-moradia logo no primeiro dia de mandato, votou pelo fim do 14º e 15º salários para os parlamentares da Casa – a chamada “verba de paletó” -, votou pelo fim do pagamento de participação em reuniões extraordinárias – “horas extras” para os deputados – e pelo fim do voto secreto na Assembleia de Minas.

Na Casa legislativa, o parlamentar foi relator de importantes projetos de lei como o PMDI (Plano Mineiro de Desenvolvimento Integrado): planejamento de Minas Gerais para os próximos 20 anos, até 2030, uma das leis mais importantes da Assembleia; e da a LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias), que estabeleceu o planejamento do estado para o ano de 2013.

Na legislatura passada (biênio 2017/2018), foi presidente da Comissão de Minas e Energia, tendo atuação destacada na relatoria do Projeto de Lei 3.676, de 2016, que dispõe sobre o licenciamento ambiental e a fiscalização de barragens no estado. O parlamentar apresentou um substitutivo ao projeto propondo uma mudança de paradigma, ampliando a segurança nos empreendimentos, principalmente em relação às barragens de rejeito.

Em 2019, o deputado João Vítor Xavier, seguindo o trabalho iniciado no ano anterior, foi um dos autores e teve atuação fundamental e decisiva na aprovação do projeto de lei “Mar de Lama Nunca Mais”, que institui a Política Estadual de Segurança de Barragens e determina a erradicação das barragens construídas pelo método de alteamento a montante em Minas Gerais. O projeto foi aprovado e sancionado na forma da Lei 23.291, de 2019. Atualmente, é vice-presidente da Comissão de Minas e Energia da Assembleia mineira.

João Vítor Xavier nasceu em Belo Horizonte, tem 37 anos. Formado em Jornalismo pelo Uni-BH (Centro Universitário de Belo Horizonte), o parlamentar integra a equipe de esportes da Rádio Itatiaia desde 2000 e apresenta, diariamente, o programa Bastidores desde 2004. Tem larga experiência em coberturas internacionais, tendo participado de eventos como Copa Mundo, Jogos Olímpicos, Jogos Pan-Americanos e Mundial de Clubes.

João Vitor Xavier conclama mineiros para ingressar no Cidadania

O presidente do Cidadania de Minas Gerais e deputado estadual, João Vitor Xavier, diz em vídeo (veja abaixo) que o País passa por um novo momento político e ressaltou as qualidades do partido. Ele conclamou todos os mineiros a fazer parte do Cidadania para discutir os problemas enfrentados pela Nação e construir soluções.

João Vitor Xavier assume presidência do Cidadania de Minas Gerais

O deputado estadual  João Vitor Xavier foi eleito neste sábado (06), em Belo Horizonte, presidente do Cidadania em Minas Gerais (veja abaixo). A eleição teve chapa única e obteve o voto unânime dos 55 membros do Diretório Estadual aptos a votar.

Na condução da legenda, ele terá pela frente a missão de lançar candidatos próprios no maior número possível de municípios – especialmente aqueles maiores, o que ajuda a fortalecer a chapa de vereadores.

De olho na disputa pela PBH, João Vitor Xavier assume comando do Cidadania

Recém-filiado à legenda, o deputado estadual foi eleito neste sábado presidente estadual do Cidadania. Meta é disputar a prefeitura nas principais cidades de Minas, incluindo a capital

Isabella Souto – Estado de Minas

De olho na disputa pela Prefeitura de Belo Horizonte no ano que vem, o deputado estadual João Vitor Xavier foi eleito, neste sábado, presidente do Cidadania (ex-PPS), partido ao qual se filiou há pouco mais de um mês. A eleição teve chapa única e obteve o voto unânime dos 55 membros aptos a votar.

Na condução da legenda, ele terá pela frente a missão de lançar candidatos próprios no maior número possível de municípios – especialmente aqueles maiores, o que ajuda a fortalecer a chapa de vereadores.

Sem esconder as pretensões eleitorais no ano que vem, o parlamentar afirmou que já tem mantido conversas com o DEM e o Patriotas – partidos que inclusive participaram da solenidade de filiação de Xavier ao Cidadania em busca de uma aliança. Atualmente a legenda tem apenas um vereador em Belo Horizonte, que integra a base independente da Casa.

“Belo Horizonte é uma das prioridades e precisa de outra opção, percebemos desde a eleição passada que há uma parcela da população que tem uma visão diferente do que está acontecendo na cidade, e gostaríamos de debater com elas e apresentar nossas propostas”, afirmou João Vítor.

Na eleição passada, o Cidadania – que ainda tinha o nome de PPS – apoiou a candidatura de João Leite (PSDB), com a indicação de Ronaldo Gontijo para candidato a vice. A chapa foi derrotada por Alexandre Kalil (PSD) no segundo turno da disputa.

Já é dada como certa a candidatura à reeleição de Alexandre Kalil – recentemente o prefeito se filiou ao PSD e assumiu a presidência do partido no estado. Questionado sobre a expectiva em relação a uma disputa com o atual prefeito, João Vitor Xavier foi enfático.

“Na eleição passada, metade dos prefeitos candidatos à reeleição perdeu. O governador do Estado (Fernando Pimentel, do PT) tentou a reeleição e perdeu. Isso é natural na política, ninguém ganha de véspera. Esperamos levantar e organizar um debate com parcela sgingficativa da sociedade que não se sente representada hoje”, argumentou.

O Partido Popular Socialista trocou o nome para Cidadania em março deste ano. Na ocasião, o presidente nacional do partido, Roberto Freire, alegou que a agenda socialista havia fracassado. Antes de chegar à nova denominação, o PPS ainda tentou a fusão com outras legendas, como o PV e a Rede. Sem sucesso nas negociações, optou apenas pela mudança na nomenclatura.