Eliziane Gama cobra informações sobre jornalista e indigenista desaparecidos na Amazônia

‘A tensão tem crescido na região devido ao garimpo ilegal em terras indígenas’, diz senadora (Foto: Reprodução/Internet)

A líder do Cidadania no Senado, Eliziane Gama (MA), cobrou na rede social nesta segunda-feira (06) informações do governo brasileiro sobre o paradeiro do indigenista Bruno Araújo Pereira e do jornalista inglês Dom Phillips, desparecidos desde domingo (05) na região do município de Atalaia do Norte (AM).

“É preciso que o governo brasileiro traga com rapidez informações sobre o desaparecimento do jornalista do The Guardian, Dom Phillips e do indigenista Bruno Araújo Pereira, que sumiram no Vale do Javari, na Amazônia. A tensão tem crescido na região devido ao garimpo ilegal em terras indígenas”, escreveu a senadora no Twitter.

A região vive conflitos de indígenas com garimpeiros, pescadores e caçadores ilegais, além de tráfico de drogas e armas.

Após os dois passarem 24 horas sem dar notícias, os órgãos de investigação foram acionados ontem (06). Eles têm larga experiência em transitar na região e foram vistos pela última vez na manhã do domingo a caminho de Atalaia do Norte, perto da fronteira com o Peru.

Eliziane Gama: Cidadania vai ao STF contra garimpo em terra indígena

Senadora alega que a mineração na região é uma grave ameaça ambiental e coloca em situação de grave riso a população indígena local (Foto: Reprodução/Internet)

A senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA) anunciou, nesta segunda-feira (06), que o Partido Cidadania vai ingressar no STF (Supremo Tribunal Federal) contra a decisão do ministro do  GSI (Gabinete de Segurança Institucional), general Augusto Heleno,  de autorizar a liberação de garimpos na área de São Gabriel da Cachoeira, no extremo noroeste do Amazonas .

A região de fronteira entre Brasil, Colômbia e Venezuela é habitada por 27 etnias indígenas como Tuanos, Ianomâmis e Baniwas e fica próximo ao Parque Nacional do Pico da Neblina.

No total, segundo informações do jornal ‘Folha de S. Paulo’, sete projetos de mineração teriam sido autorizados na região pelo GSI.

A senadora alega que a mineração na região é uma grave ameaça ambiental e coloca em situação de grave riso a população indígena local.

“É inaceitável garimpo numa região intocada, um santuário ameaçado pela irresponsabilidade e ganância do governo”, lamentou a senadora.