Covid-19: Carmen Zanotto participa de visita técnica ao Ministério da Saúde

Parlamentar do Cidadania está cotada para assumir a relatoria da comissão externa que acompanha ações contra o novo coronavírus (Foto: Reprodução)

A deputada federal Carmen Zanotto (Cidadania-SC) participou na manhã desta quarta-feira (19) de visita técnica da comissão externa ao Ministério da Saúde para avaliar as ações de prevenção ao novo coronavírus (COVID-19) que estão sendo aplicadas pela pasta. A reunião do colegiado foi com o ministro em exercício, João Gabbardo dos Reis.

Dentre os assuntos que foram debatidos no encontro, a aquisição de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) para distribuição em todo o Brasil; adoção de um cronograma de visitas em portos e aeroportos; e a importância da Anvisa padronizar as informações a serem divulgadas à população.

“A reunião foi importante para estabelecer um canal de interação com o Ministério da Saúde e o Congresso Nacional, que precisa reportar à sociedade quais são as medidas preventivas que estão sendo tomadas pelo Ministério”, avaliou.

A parlamentar é autora do requerimento de formação do colegiado e foi relatora da Proposta do Executivo (Lei 13. 979/2020), que estabelece as medidas a serem adotadas em caso de emergência de saúde pública.

“Aprovamos rapidamente a lei, agora nos cabe, como representantes dos brasileiros, acompanhar efetivamente a aplicação de todas ações preventivas e medidas de emergência sanitária”, reforçou Carmen Zanotto.

A deputada catarinense está sendo cotada para assumir a relatoria da comissão.

A visita ao MS fez parte de uma série de requerimentos que foram aprovados ontem pelo colegiado. Também estão previstas visitas aos portos e aeroportos do País que recebem passageiros internacionais.

Na reunião com Gabbardo, a parlamentar do Cidadania defendeu o fortalecimento dos laboratórios de saúde estaduais, os Lacens, e chamou atenção para as questões climáticas que são muito acentuadas nos estados do Sul e do Sudeste nos próximos meses.

“É necessário que a vigilância sanitária fique atenta a isso”, acrescentou.


A pedido de Carmen Zanotto, Câmara aprova comissão para acompanhar ações contra o coronavírus

O colegiado de parlamentares precisará ser instalada com os membros indicados por ato do presidente da Câmara (Foto: Robson Gonçalves)

O plenário da Câmara dos Deputados aprovou requerimento (REQ. 09/2020), de autoria da deputada federal Carmen Zanotto (Cidadania-SC), de formação de comissão externa para acompanhar as ações de preventivas da vigilância sanitária  e as possíveis consequências para o Brasil quanto ao enfrentamento do coronavírus.

O documento foi aprovado nesta terça-feira (04) em  meio à discussão do projeto de lei que estabelece as medidas a serem adotadas em caso de emergência de saúde pública provocada pelo coronavírus. Carmen foi a relatora da proposta do Executivo.

A comissão precisará ser instalada com os membros indicados por ato do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

“Vamos pedir que o presidente faça a indicação dos integrantes o quanto antes para que a comissão possa acompanhar de forma efetiva aplicação das ações preventivas em todo país pelo Ministério da Saúde”, afirmou a parlamentar.

Carmen Zanotto pede comissão externa para acompanhar ações contra o coronavírus

A presidente da Frente Parlamentar Mista da Saúde também quer a Casa debata o assunto em comissão geral (Foto: Robson Gonçalves)

A deputada federal Carmen Zanotto (Cidadania-SC) protocolou, nesta terça-feira (04), na Mesa Diretora da Câmara, requerimento de criação de comissão externa para acompanhar as ações de prevenção que serão tomadas pelo governo sobre o coronavírus. A parlamentar também pediu a realização de comissão geral para debater o assunto no plenário da Casa com a participação do governo e da comunidade médica.

Ao defender urgência para a aprovação do projeto de lei do Executivo que regulamenta o período de quarentena dos brasileiros que serão trazidos da China, Carmen Zanotto disse que parlamentares estão mobilizados para votar a proposta assim que a matéria chegar ao plenário.

“O governo já decretou emergência sanitária em razão do surto do coronavírus. O nosso papel agora é votar o quanto antes o projeto sobre a regulamentação da quarentena e tomar as providências legislativas necessárias que este assunto requer”, afirmou Carmen Zanotto.

Ministro da Saúde

Carmen Zanotto convidou o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, para participar, nesta quarta-feira (05), de reunião na Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara para debater, com os parlamentares do colegiado, as medidas que estão sendo tomadas pelo governo.

Paula Belmonte coordenará comissão da primeira infância

A parlamentar do Cidadania do DF disse que a comissão quer prover aos pequenos “a dignidade de serem crianças” (Foto: Robson Gonçalves)

A deputada federal Paula Belmonte (Cidadania-DF) será a coordenadora da Comissão Externa de Políticas para a Primeira Infância da Câmara. O colegiado, que foi instalado nesta quarta-feira (28), é o primeiro do gênero a tratar da temática das crianças de zero a seis anos. Segundo a parlamentar, os deputados farão um mapeamento da situação desses pequenos no Brasil e levantarão as ações do governo realizadas em favor deles.

Outra incumbência da comissão é monitorar a aplicação dos recursos oriundos de multas da Petrobras. Para a primeira infância, foi destinado R$ 1 bilhão.

“É muito dinheiro, que deve ser usado da melhor forma possível. A comissão vai monitorar esse uso para que a verba chegue na ponta, às populações ribeirinhas, aos indígenas, onde estiverem os que necessitam”.

A parlamentar disse que a comissão quer prover aos pequenos “a dignidade de serem crianças”.

“Nosso mote central é trabalhar para pôr em prática o artigo da Constituição Federal que determina que a primeira infância deve ter prioridade absoluta”, afirmou Paula Belmonte nesta quinta-feira (28).

Crianças e adolescentes, observou a parlamentar, “são muitas vezes despercebidas por quem deveria cuidas deles, segundo a Constituição: família, estado e sociedade”. Segundo a deputada, não se tem a consciência de que os pequenos são os cidadãos do amanhã.

“A política deve ser feita para ter reflexos nas próximas gerações e esse é o compromisso da comissão, de trazer à tona esse artigo da Carta Magna e o Marco Legal da Primeira Infância”, disse Paula Belmonte.

A intenção dos deputados é também fazer com que o tema esteja na agenda de candidatos a prefeito e a vereador no próximo ano.