Durante Comissão Geral, Jardim defende projeto que institui mercado de negociação de créditos de carbono

Em nome da Frente da Economia Verde, o deputado Arnaldo Jardim (Cidadania-SP) entregou nesta terça-feira (26), na Câmara dos Deputados, manifesto que defende a aprovação de um projeto de Lei que regulamenta a negociação de créditos de carbono no Brasil. Trata-se do PL 528/2021.

O documento foi apresentado por Jardim durante comissão geral, realizada pela Casa, com o objetivo de discutir e propor ações e estratégias para o governo brasileiro apresentar na 26ª edição da Conferência das Nações Unidas sobre Mudança Climática (COP-26).

Crédito de carbono é um certificado que atesta e reconhece a redução de emissões de gases do efeito estufa (GEE), responsáveis pelo aquecimento global.

Jardim sustenta que após a sanção da Lei que prevê o pagamento por serviços ambientais, o país precisa imediatamente regular o mercado de compra e venda de títulos de carbono. O deputado do Cidadania foi o relator da matéria quando ela tramitou na Câmara. O autor é o deputado Rubens Bueno (Cidadania-PR).

“Com isso (aprovação do PL 528/2021), a sustentabilidade ambiental ganha o apoio da sustentabilidade econômica e aí, sim, vamos querer avançar. Economia verde, economia de baixo carbono”, justificou.

A Conferência Mundial do Clima ocorrerá em Glasgow, na Escócia. O evento será realizado entre 1º a 12 de novembro de 2021.

Recommended Posts

No comment yet, add your voice below!


Add a Comment