Nota Oficial do Diversidade 23 – Dia Internacional Contra a Homofobia

O Diversidade 23 divulgou nota neste domingo (17) nota oficial em celebração ao Dia Internacional Contra a Homofobia. A data marca a retirada da homossexualidade da lista de distúrbios mentais da Organização Mundial da Saúde (OMS), em 17 de maio de 1990.

O coordenador do D23, Eliseu Neto, registra as conquistas recentes da luta por igualdade de gênero das quais o partido foi partícipe: a adoção do nome social de pessoas trans nas escolas públicas, a derrota da proibição de discussão de gênero na Educação e a queda da restrição da doação de sangue por homossexuais, além, é claro, da criminalização da homofobia.

Leia abaixo:

Em 17 de maio de 1990, durante a 43ª Assembleia Mundial da Saúde, realizada pela OMS, era aprovada a retirada da Homossexualidade da Classificação Internacional de Doenças, que até então a incluía como uma sub-categoria de “Desvios e Transtornos Sexuais. Portanto, há trinta anos, nesta data, comemoramos o Dia Internacional contra a Homofobia.

O movimento LGBTQI+ lida com preconceito desde os tempos da colônia. Volta e meia, ondas de conservadorismo se propagam e tentam calar a diversidade humana, enrijecer a expressão de gênero e a diversidade. No entanto, conseguimos nos reerguer e mostrar que nosso grande mérito é vivermos de acordo com nossa orientação, organização pessoal, o desejo de ser feliz, a liberdade.

E nesta data tão importante para o movimento LGBTQI+, nós do Diversidade 23, representados pelo coordenador nacional Eliseu Neto, temos muito o que comemorar. O Diversidade 23 esteve atuante nas mais importantes conquistas do movimento em nosso país.

Uma delas é a conquista do nome social de pessoas trans nas escolas públicas de ensino básico. Depois, por meio da ADO26, o STF equipara a homofobia e a transfobia ao crime de racismo.

Em abril de 2020, mais uma conquista. O STF formou maioria no julgamento sobre a utilização de material didático com conteúdo relativo à diversidade de gênero nas escolas municipais, derrotando a desfaçatez do projeto “escola sem partido”. E, agora, estamos na luta para fazer repercutir a mesma decisão em outras 15 ações que versam sobre a mesma matéria.

A mais recente conquista foi a derrubada da restrição de doação de sangue por homossexuais e transexuais. Em decisão histórica, o STF garantiu o nosso direito de doar sangue.

Tudo aconteceu em virtude de muitas alianças, articulações junto à sociedade civil organizada, com o objetivo concreto de dar dignidade e cidadania à comunidade LGBTQI+ do Brasil. O caminho ainda é longo, mas temos orgulho do que já conseguimos trilhar. Que o mundo seja cada vez mais de todxs!

Diversidade 23

Postagens Recomendadas

Nenhum comentário ainda, mostre que você tem voz!


Adicione um comentário