Nota à imprensa – Veto de Bolsonaro às máscaras é irresponsável e inconsequente

Cidadania vai trabalhar para derrubá-los no Congresso Nacional; para o partido, negacionismo de Bolsonaro beira a sociopatia – ainda mais em um momento em que diversas unidades da federação começam a flexibilizar o isolamento social

O Cidadania divulgou nota à imprensa na tarde desta sexta-feira (3) condenando os vetos do presidente Jair Bolsonaro ao projeto de lei que torna obrigatório o uso de máscaras em todo o território nacional e pediu a convocação do Congresso para derrubá-los.

Leia abaixo:

Nota à imprensa

Veto de Bolsonaro às máscaras é irresponsável e inconsequente

O Cidadania vai trabalhar para derrubar no Congresso Nacional os absurdos vetos do presidente Jair Bolsonaro à Lei 14.019/2020, que torna obrigatório uso de máscaras de proteção individual em todo o território nacional como forma de conter a propagação da pandemia de Covid-19. O negacionismo de Bolsonaro beira a sociopatia – ainda mais em um momento em que diversas unidades da federação começam a flexibilizar o isolamento social. É urgente a convocação do Congresso para discutir esses vetos, uma questão de Saúde Pública.

São justamente templos religiosos, unidades de ensino e estabelecimentos comerciais alguns dos principais locais de contaminação. É conhecido o caso de uma coreana que, recusando-se a fazer o teste e evitando o isolamento, foi vetor de um foco de transmissão responsável por mais de 5 mil casos de novo coronavírus ligados a uma religião na Coreia do Sul.

O veto a multas aos que descumpram regras como o uso da máscara em locais fechados ou o não fornecimento de álcool em gel no comércio retira do Poder Público o principal meio de conter o risco que os negacionistas representam para os seus pares. Não há também qualquer possibilidade de interpretar que houvesse no projeto aprovado pelo Congresso brecha para violação de domicílio, que, como se sabe, é crime previsto em lei.

Por fim, o veto ao trecho que impõe ao Poder Público a obrigatoriedade de distribuir máscaras aos mais pobres aponta para o já indisfarçável desprezo deste governo pelos vulneráveis. Embora seja uma decisão estúpida, o presidente tem o direito de não acreditar na ciência, mas não pode impor aos brasileiros o seu descrédito. A “gripezinha”, conforme classificada pelo presidente, já levou à morte de mais de 62 mil brasileiros cujas famílias não mereceram sequer solidariedade de seu presidente.

Com sua reiterada sabotagem ao isolamento social no Brasil, Bolsonaro tornou o país um risco sanitário e está levando, isso, sim, ao nosso mais completo isolamento no cenário internacional. Suas ações tresloucadas, descabidas e desumanas, além de contribuir para o aumento do número de mortes evitáveis de Covid-19, estão levando ao fechamento das fronteiras de outros países a cidadãos saídos do Brasil, agravando a crise econômica e deixando cada vez mais distante qualquer horizonte de normalidade.

Roberto Freire, presidente do Cidadania
Eliziane Gama, líder do Cidadania no Senado
Arnaldo Jardim, líder do Cidadania na Câmara

Postagens Recomendadas

Nenhum comentário ainda, mostre que você tem voz!


Adicione um comentário