Eleições 2020: Projeções de Zaia e dos presidentes estaduais do Cidadania apontam que partido deve dobrar de tamanho

”Se previsão se confirmar, com certeza teremos um número recorde de candidatos”, diz secretário-geral da legenda

O secretário-geral do Cidadania, Davi Zaia (SP), destacou, em reunião do Cidadania com os presidentes estaduais da legenda, que o partido tem demonstrado empenho na discussão do processo eleitoral e adiantou que o número de pré-candidatos a prefeito em todo o Brasil deve dobrar quando comparado aos das eleições municipais de 2016, devendo sair de 412 para 873.

“Um número significativo. Em vários estados onde no passado tínhamos poucas candidaturas agora, neste pleito, temos muitos nomes colocados. Um quadro bastante positivo. Se essa previsão se confirmar, com certeza teremos um número recorde de candidatos”, disse.

Davi Zaia também ressaltou o trabalho realizado pelo Cidadania para definir a distribuição do fundo partidário. Ele adiantou que a Comissão criada para esta finalidade no partido deve apresentar proposta em duas semanas, a qual será levada para deliberação da Executiva Nacional.

O líder do Cidadania na Câmara, Arnaldo Jardim (SP), também presidente do partido em São Paulo, adiantou, durante a reunião, que a Câmara dos Deputados criou um grupo de trabalho parlamentar para debater a questão do adiamento das eleições devido à pandemia.

“Não defendemos a prorrogação dos mandatos. Esse grupo iniciará seus trabalhos na próxima semana para se chegar uma solução”, adiantou.

Já a deputada federal do Cidadania e presidente do partido em Santa Catarina, Carmen Zanotto, aproveitou para fazer um alerta sobre a necessidade de os candidatos do partido respeitarem as regras sanitárias adotadas com objetivo de evitar a propagação da doença. Para ela, quem não respeita a vida não merece ser eleito.

“Presidentes, orientem os seus Diretórios Municipais e lideranças. Não votaria jamais num prefeito que faz reuniões sem, ao menos, tomar as mínimas precauções como o distanciamento e o uso de máscaras. Atualmente, estamos assistindo mil óbito diários. Na qualidade de enfermeira e relatora [da Comissão Especial], faço esse apelo”, solicitou.

Situação nos Estados

Ceará – O presidente do Cidadania-CE, Alexandre Pereira, disse que o partido está discutindo lançá-lo na disputa pela Prefeitura de Fortaleza. “Estamos discutindo e avaliando a possibilidade da minha candidatura a prefeito de Fortaleza. Podemos ser uma terceira via. Temos conversado com especialistas e devemos tomar uma decisão na próxima semana”.

Goiás – O presidente do Cidadania-GO e vice-governador do Estado, Lincoln Tejota, ressaltou o trabalho de base realizado para atrair lideranças para o projeto em Goiás. “Temos mais de 1000 candidatos a vereador, de 50 a 60 candidatos a prefeito e cerca de 70 para vice-prefeito”.

Bahia – O presidente do Cidadania-BA, Joceval Rodrigues, destacou o impacto da Covid-19 nas discussões eleitorais no estado e o consequente adiamento da votação. “A Bahia está focada no combate à Covid-19. Tanto o governador quanto o prefeito da capital estão com agenda voltada para esse tema, o que é louvável”, elogiou.

Amapá – O presidente do Cidadania-AP, Antônio Furlan, sustentou que o partido pode montar chapa majoritária em seis cidades. “Importante dizer que o Estado conta com 16 municipios e em oito deles teremos chapas proporcionais”.

Minas Gerais – O presidente do Cidadania-MG, João Vitor Xavier, disse trabalhar com perspectivas “muito positivas”. “O partido mais que dobrou de tamanho. Estávamos em 130 municípios e agora atingimos 300. Teremos candidaturas a prefeito em 120 cidades e chapa de vereadores em 300 municípios. Estamos otimistas“, comemorou.

Espírito Santo – Representando o presidente do Cidadania-ES, Fabrício Gandini, Deyvid Hehr assinalou que o partido deve disputar as eleições em 28 municípios e ter chapas de vereadores em 55 cidades. “Em Vitória, concorreremos à sucessão de Luciano Rezende com Fabrício Gandini. Ele está numa situação bastante favorável”, avaliou.

Rio Grande do Sul – O presidente do Cidadania-RS, Cesar Baumgratz, disse que o partido está “priorizando a eleição majoritária nas principais cidades” gaúchas e que o partido está alinhado às diretrizes do governo estadual no combate ao coronavírus.

Paraná – O presidente do Cidadania-PR, deputado federal Rubens Bueno, elencou números bastante favoráveis no estado: 116 candidatos a prefeito e 2272 a vereador em 173 municípios. “Somando todos, teremos candidatos em todos os municípios do estado”, apontou.

Amazonas – O presidente do Cidadania-AM, Elcy Júnior, disse que o partido vai lançar 12 pré-candidatos a prefeito e a vice no estado. “Teremos também chapa de vereador em 22 cidades. O partido cresceu bastante. Em 2016 fizemos 11 vereadores e, com a janela, aumentamos para 36. A previsão é chegarmos a 60 vereadores e de 4 a 5 prefeitos em todo o estado”, enumerou.

Também participaram do encontro os presidentes do Distrito Federal, Chico Andrade; do Pará, Everaldo Nunes; da Paraibá, Ronaldo Guerra; e do Piauí, Mario Rogério Soares. Não puderam participar os presidentes do Rio Grande do Norte, Wober Júnior; de Sergipe, Alessandro Vieira; e do Tocantins, Eduardo Bonagura.

Postagens Recomendadas

Nenhum comentário ainda, mostre que você tem voz!


Adicione um comentário