Paulo Guedes faz análise torta da realidade ao falar em retomada da economia, diz Freire

Para presidente do Cidadania, falatório do ministro não cria as condições necessárias para isso, entre elas a realização de testes em massa para Covid-19, imprescindíveis para mapear o avanço da doença

O presidente nacional do Cidadania, Roberto Freire, classificou de “torta” análise do ministro da Economia, Paulo Guedes, feita em um seminário sobre o mercado de gás promovido pelo Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), segundo a qual a “retomada em V” da economia brasileira dependeria de reformas, novos marcos regulatórios e abertura da economia.

“Não, Guedes. A retomada depende de vocês começarem a trabalhar! Gogó e saliva não fazem as empresas acessarem crédito nem os trabalhadores receberem o auxílio. Não criam empregos. Também não materializam testes pra Covid-19, sem os quais a economia não voltará a crescer tão cedo”, disse o ex-parlamentar em seu perfil no Twitter, nesta sexta-feira (29).

Na avaliação de Freire, o isolamento social para evitar a rápida propagação da Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, não tem sido feito adequadamente porque o Governo Federal desestimula a população e não adota as medidas necessárias, como o socorro às micro e pequenas empresas e o pagamento da renda básica.

Diante desse cenário, segundo ele, é irreal falar em reabertura e retomada, sob qualquer ângulo, da economia, que encolheu 1,5% no primeiro trimestre. “A análise de Guedes da realidade é torta e cretina. Desconsidera o impacto da Covid-19. Fala em reformas e abertura quando o capital deixa o país diante do avanço da doença e das crises institucionais provocadas por um presidente desequilibrado e antidemocrático”, assinalou.

Reportagem da Reuters traz os detalhes sobre a fala de Guedes durante o seminário do BNDES. Leia, clicando no link abaixo:

Retomada em V depende de nós mesmos, diz Guedes

Postagens Recomendadas

Nenhum comentário ainda, mostre que você tem voz!


Adicione um comentário