Eliziane Gama: ‘Isolamento social é extremamente necessário’ para o combate ao coronavírus

A parlamentar foi umas das líderes do Senado que subscreveu o manifesto das lideranças da Casa em defesa da quarentena (Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado)

A líder do Cidadania no Senado, Eliziane Gama (MA), destacou na sessão remota da Casa nesta segunda-feira (30) a importância da manutenção do isolamento social para o enfrentamento da pandemia do novo coronavírus no País.

A parlamentar foi umas das líderes do Senado que subscreveu o manifesto das lideranças da Casa em defesa do isolamento social como “a medida mais eficaz de minimização dos efeitos da pandemia”, conforme recomendação da OMS (Organização Mundial da Saúde).

No manifesto (veja abaixo), os senadores cobram do Estado “apoiar as pessoas vulneráveis, os empreendedores e segmentos sociais que serão atingidos economicamente pelos efeitos do isolamento”.

“A experiência no mundo inteiro é apenas uma: a medida para combater a epidemia desse vírus é o o isolamento social. [Mas] a gente percebe que o presidente da República está ficando isolado nessa defesa dele de aglomerações”, disse, ao citar as manifestações das mais diversas autoridades sobre a necessidade da quarentena.

Para Eliziane Gama, o Senado Federal tem feito o seu papel e ganhado protagonismo porque mesmo neste período de pandemia, com a necessidade do isolamento social, tem aprovado medidas por meio de sessões virtuais para fazer frente à crise econômica e sanitária, como o auxílio emergencial de R$ 600 por três meses aos trabalhadores informais e autônomos.

Manifesto

“A pandemia do coronavírus impõe a todos os povos e nações um profundo desafio no seu enfrentamento.

A experiência dos países que estão em estágios mais avançados de disseminação da doença deixa claro que, diante da inexistência de vacina ou de tratamento médico plenamente comprovado, a medida mais eficaz de minimização dos efeitos da pandemia é o isolamento social.

Somente o isolamento social, mantidas as atividades essenciais, poderá promover o “achatamento da curva” de contágio, possibilitando que a estrutura de saúde possa atender ao maior número possível de enfermos, salvando assim milhões de vida, conforme apontam os estudos sobre o tema.

Ao Estado cabe apoiar as pessoas vulneráveis, os empreendedores e segmentos sociais que serão atingidos economicamente pelos efeitos do isolamento.

Diante do exposto, o Senado Federal se manifesta de acordo com as recomendações da Organização Mundial de Saúde e apoia o isolamento social no Brasil, ao mesmo tempo em que pede ao povo que cumpra as medidas ficando em casa.”

Postagens Recomendadas

Nenhum comentário ainda, mostre que você tem voz!


Adicione um comentário