Em última reunião, CPI do BNDES aprova requerimentos de Paula Belmonte

 

Em sua última reunião deliberativa, a CPI do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) da Câmara aprovou requerimento da deputada federal Paula Belmonte (Cidadania-DF) que pede aos presidentes do Banco do Brasil, do Banco Central, da Caixa Econômica Federal, do BNDES e do Conselho Monetário Nacional informações e documentos que deem conta de operações financeiras e linhas de crédito fornecidas, entre 2003 e 2015, à empresa JBS, à holding JeF, ao banco JP Morgan, à Blessed Holdings e a outras companhias que tenham em seu quadro societário os irmãos Joesley Mendonça Batista e Wesley Mendonça Batista.

O próximo passo da CPI é a votação do relatório do deputado federal Altinêu Cortes (PL-RJ). O parlamentar prometeu que irá pedir ao Ministério Público que indicie muitos envolvidos nas ilegalidades ocorridas no banco nos governos petistas. Paula Belmonte está confiante no resultado das investigações da comissão.

“Envolvidos no âmbito do governo, empresarial e político serão indiciados e daremos uma resposta à sociedade brasileira. Infelizmente, investigamos apenas uma pequena parte da grande caixa preta que é o BNDES, banco que é meu, é seu, é de todo o povo do nosso país”, disse a parlamentar.

Requerimento

Ao defender a aprovação do requerimento, a parlamentar afirmou que o acesso às informações solicitadas é imprescindível para a realização de uma análise mais acurada sobre os procedimentos do banco de desenvolvimento em relação a essas empresas nesta fase final dos trabalhos da CPI. Na justificativa do requerimento, Paula Belmonte alega que o doleiro Lúcio Funaro disse, em depoimento à comissão, que os irmãos Batista compraram frigorífico em nome de laranjas e que Joesley, “além de pegar dinheiro no BNDES a juros subsidiados, pegou dinheiro no FGC (Fundo Garantidor de Crédito), subsidiado, que é outro absurdo, para comprar o banco Matone”.

Em outro requerimento, também aprovado pelos deputados da comissão, Paula Belmonte pede que seja solicitado ao FGC a relação de todas as linhas de crédito e concessões de crédito às empresas dos irmãos Batista. Em outro pedido aprovado no colegiado, a deputada do Cidadania pede ao presidente da CEF que forneça documentos e informações referentes a todas as operações financeiras e linhas de crédito fornecidas às companhias do grupo.

 

 

 

 

Leia também

O trauma do aborto é um segredo das famílias brasileiras

Foi imediata a reação contrária da opinião pública, pelas redes sociais e nas ruas, à tentativa de criminalizar o aborto de crianças vítimas de estupro com penas de até 20 anos.

IMPRENSA HOJE

Veja as manchetes dos principais jornais hoje (17/06/2024)

Cidadania define critérios de distribuição do fundo eleitoral

A Executiva Nacional do Cidadania definiu neste sábado os...

Nota de repúdio – Não ao PL que criminaliza as vítimas de estupro

A Secretaria Nacional de Mulheres do Cidadania - M23...

M23 de Minas gerais realiza encontro neste sábado

O M23 Cidadania de Minas Gerais realiza neste sábado...

Informativo

Receba as notícias do Cidadania no seu celular!