Mês do Orgulho LGBTQIA+: Mais do que orgulho, precisamos de representatividade

por: Célio Filho

Em um ano de eleição municipal, é importante estimular e eleger candidaturas que tenham voz tanto no Executivo quanto no Legislativo. 

Com um país cada vez mais conservador, dado o resultado das últimas eleições e o alto índice de assassinatos na comunidade LGBTQIA+, é crucial ter representantes que defendam a diversidade ocupando cargos de poder.

Estamos em ano de eleição, já que em outubro cada cidadão terá a oportunidade de ir às urnas. Infelizmente, a população LGBTQIA+ ainda não está unida o suficiente para eleger um número significativo de representantes nas Prefeituras e nas Câmaras Municipais.

Esse cenário é semelhante ao enfrentado por mulheres e pela população negra, que representam mais de 50% da população, mas ocupam menos de 30% das cadeiras do Legislativo e do Executivo.

Em um artigo, o advogado e professor Paulo Iotti destacou a importância do empoderamento de grupos vulneráveis, argumentando que quem vivencia o preconceito é mais apto a compreender suas demandas. Ele observou também que, apesar de desejar uma representação democrática mais ampla, a comunidade LGBTQIA+ muitas vezes não consegue votar consistentemente em candidatos comprometidos com sua causa, diferentemente de outros grupos, como por exemplo, os evangélicos, que votam em evangélicos, ruralistas votam em ruralistas, e assim por diante.

Vale destacar que, de um lado, há aqueles que lutam por direitos e questões políticas; de outro, há quem busque apenas mais uma maneira de chamar atenção, com a ilusão de que se isso irá resolver de forma simples e prática todos os problemas enfrentados pela comunidade.

Portanto, é essencial que o voto LGBTQIA+ seja levado a sério para eleger pessoas da nossa comunidade, que conhecem na pele o preconceito por serem quem são. A hora de mudar essa realidade é agora.

Leia também

Deputados anistiam multas nas prestações de contas dos partidos

A Transparência Partidária estima que o montante total das multas pode chegar a R$ 23 bilhões.

“Falta a bússola para o governo Lula”, afirma Cristovam Buarque

O vice-presidente nacional do Cidadania, ex-senador Cristovam Buarque (DF),...

Os últimos dias do reinado de Lira

Lira precisa do apoio de Bolsonaro e do PL para eleger seu candidato a presidente da Câmara, Elmar Nascimento, o que explica a sua agenda contraditória.

Quatro deputados do Cidadania concorrem ao Prêmio Congresso em Foco

Quatro deputados federais do Cidadania estão concorrendo ao Prêmio...

Cidadania do Rio de Janeiro apoia reeleição de Eduardo Paes

A Executiva Municipal do Cidadania do Rio de Janeiro...

Informativo

Receba as notícias do Cidadania no seu celular!