Alessandro Vieira pede ao TCU apuração sobre compra de software espião pelo Ministério da Justiça

Senador argumenta que licitação não envolve GSI e Abin o que abre espaço para investigação clandestina (Foto: Reprodução/Internet)

O líder do Cidadania no Senado, Alessandro Vieira (SE), apresentou nesta quarta (19) um requerimento ao TCU (Tribunal de Contas da União) para a realização de auditoria no Ministério da Justiça a fim de se averiguar a compra de um programa de espionagem pela pasta.

A justificativa do senador é de que órgãos como o GSI (Gabinete de Segurança Institucional) e a Abin (Agência Brasileira de Informações), não estão nas tratativas da compra do software, diferentemente de editais semelhantes ocorridos em outras ocasiões.

Alessandro Vieira ressalta que é favorável a incorporação de novas tecnologias ao trabalho das forças de Segurança Pública, mas que ‘deve seguir sempre os limites da legislação brasileira’, que veda expressamente a prática de investigação clandestina.

“Não se pode comprar um instrumento que tem servido como perseguição política e que não é possível identificar quem acessa, ou quem é alvo de cada ação”, diz Alessandro Vieira.

No caso específico, ‘qualquer ferramenta que permita quebras de sigilo e interceptação deve ser passível de auditoria, que permita identificar com clareza os agentes responsáveis por cada acesso e os alvos de cada ação, bem como o alcance da operação e a respectiva autorização judicial’.

A ferramenta Pegasus, conhecida por ser utilizada em outros países para espionar celulares e computadores de jornalistas e críticos de governo, foi desenvolvida pela empresa israelense NSO Group.

O edital de aquisição alega que o sistema de inteligência atenderá às necessidades operacionais da Diretoria de Inteligência da Seopi (Secretaria de Operações Integradas) e ‘permitirá um ganho considerável em requisitos de performance’.

No entanto, órgãos como o GSI e a Abin não seriam beneficiados com licenças de uso do sistema, diferentemente de outros editais semelhantes. (Com informações das agências de notícias)

Recommended Posts

No comment yet, add your voice below!


Add a Comment