‘Salles presta desserviço com política de desmonte da fiscalização ambiental’, diz Eliziane Gama

A sua política de retrocesso, de passar a ‘boiada’ não pode mais continuar”, cobra a senadora (Foto: Reprodução)

A líder do bloco parlamentar Senado Independente, Eliziane Gama (Cidadania-MA), criticou na rede social, nesta quarta-feira (21), o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, pela mudança nas regras das atividades de fiscalização ambiental dos servidores do Ibama (Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis).

“O ministro Ricardo Salles presta um imenso desserviço ao Brasil com sua política de desmonte das estruturas de fiscalização e de combate ao desmatamento. A sua política de retrocesso, de passar a “boiada” não pode mais continuar”, afirmou a senadora, que defende o afastamento do ministro do cargo.

Nesta terça-feira (20), 400 servidores do Ibama divulgaram uma carta endereçada ao presidente do órgão, Eduardo Bim, afirmando que estão com suas atividades de fiscalização totalmente paradas após uma decisão de Salles, que mudou o rito para a aplicação de multas ambientais. Segundo os fiscais,  a instrução normativa conjunta do Ministério do Meio Ambiente, Ibama e ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade), emitida na semana passada, “inviabiliza” as ações de combate ao desmatamento na Amazônia.

Publicada no Diário Oficial da União dia 14 de abril, a alteração nas regras para aplicação de multas ambientais determina, na prática, que as sanções só sejam autorizadas depois de passarem pela análise de um supervisor. Os fiscais afirmam que essa mudança cria uma figura semelhante a um “censor” e que isso prejudica as ações de combate a crimes ambientais.

Postagens Recomendadas

Nenhum comentário ainda, mostre que você tem voz!


Adicione um comentário