‘Diplomacia belicosa’ de Ernesto Araújo trouxe isolamento para o Brasil, afirma Eliziane Gama

Para a senadora,  chanceler de Bolsonaro ‘só contribuiu para  o acirramento das tensões entre os Poderes’ (Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado)

A líder do bloco parlamentar Senado Independente, Eliziane Gama (Cidadania-MA), disse que o pedido de demissão do ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, é um ‘alento’ e que sua atuação como chanceler só ‘trouxe isolamento’ para o País. 

“A saída do ministro Ernesto Araújo é um alento. Sua política diplomática belicosa trouxe isolamento para o Brasil, apequenou o País no cenário mundial e, internamente, só contribuiu para o acirramento das tensões entre os Poderes. Que o novo chanceler saiba fazer a boa diplomacia”, desejou a parlamentar na rede social.

O chanceler pediu demissão nesta segunda-feira (29) sob forte pressão do Congresso Nacional após mais de dois anos no cargo e muitas polêmicas. A situação política de Araújo vinha se deteriorando com críticas de parlamentares na forma como ele conduziu as negociações para a obtenção de doses de vacina contra a Covid-19.

Na quinta (25), ele foi duramente criticado durante audiência no Senado e diversos parlamentares pediram sua demissão.  O último episódio ocorreu no fim de semana, quando Ernesto passou a acusar a senadora Kátia Abreu (PP-TO) de lobby pela implantação da tecnologia 5G no Brasil.

Eliziane Gama repudiou as declarações do ministro envolvendo a senadora e considerou os ataques ‘uma ação contra o Senado e igualmente uma tentativa de jogar a sociedade contra o Parlamento’.

Postagens Recomendadas

Nenhum comentário ainda, mostre que você tem voz!


Adicione um comentário