Alessandro Vieira: CPI da Covid-19 é necessária para responsabilizar e corrigir erros

Senador critica o presidente Jair Bolsonaro em entrevista e diz que ‘o Brasil só vai se curar dessa doença com vacina e verdade’ (Foto: Reprodução/GloboNews)

O líder do Cidadania no Senado, Alessandro Vieira (SE), voltou a defender, nesta terça-feira (23), a criação da CPI da Covid-19 para investigar ações e omissões do governo Bolsonaro no combate à pandemia em entrevista à GloboNews, a primeira após o senador ficar 12 dias internado por causa do coronavírus. Para ele, ‘o Brasil só vai se curar dessa doença com vacina e verdade’.

“Sou um dos primeiros subscritores da CPI. A CPI é necessária para identificar responsabilidade, mas principalmente nesse momento para corrigir erros”, disse, ao analisar, no entanto,  ser ‘compreensível alguns erros’ do governo no início da pandemia’, a exemplo de Reino Unido e Suécia, que no primeiro momento da pandemia entenderam que a contaminação livre seria uma boa medida para conter o coronavírus.

“Esses países corrigiram o erro e hoje nós temos mais da metade da população adulta no Reino Unido vacinada. No Brasil, por incompetência, covardia eleitoral, negacionismo nós continuamos persistindo no erro. Escolher contaminar os brasileiros deliberadamente é crime e isso precisa ser apurado”, afirmou.

Alessandro Vieira disse que pressão inicial do pedido da CPI no Senado gerou  expectativas de mudança no Ministério da saúde, mas que não se confirmou porque, na sua opinião, a pasta não consegue nem informar o estoque de oxigênio no Brasil.

“Você não tem uma previsibilidade da vacinação e o uso da mentira como método de governo é inaceitável e a gente tem que combater”, disse.

Para o líder do Cidadania, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG) retarda a instalação da CPI com a esperança de que o governo foque na gestão da pandemia, que já levou à morte quase 300 mil brasileiros.

“Mas é uma esperança vazia. Ele vai ter de compreender que ao não cumprir a obrigação que o cargo impõe acaba se colocando no limite da cumplicidade com a má gestão do governo Bolsonaro”, afirmou.

Criticas ao presidente

Alessandro Vieira também fez duras críticas ao presidente Jair Bolsonaro e ao senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-SP), alegando que a condução da pandemia só pode ser classificada como ‘criminosa’.

“É uma dor muito grande, compartilhada por médicos e enfermeiros, de que estamos vivendo um caos que poderia ser evitado com boas medidas de gestão, que não temos. Os médicos exigiram uma retomada lenta, mas tenho uma responsabilidade muito grande com os brasileiros. Infelizmente estamos na etapa de redução de danos e não mais de salvamento”, disse o senador na entrevista.

O parlamentar também abordou na conversa com os jornalistas da GloboNews a discussão que teve com Flávio Bolsonaro, após mensagens circularem em grupos nas redes sociais insinuando que os leitos de UTI estariam vazios no País. 

Um dos motivos da reação do filho do presidente foi um post no qual Alessandro Vieira  disse a ele: ‘saia da mansão e vá visitar um hospital’.

Para o líder do Cidadania, as postagens compartilhadas pelo filho do presidente Bolsonaro tiveram objetivo ‘eleitoreiro’, com foco nas eleições de 2022 e na ‘desinformação a população’.

“Essa turma acha que vai conseguir a base de mentiras. A verdade deve ser dita. O governo errou, precisa corrigir os erros com medidas concretas: vacina, vaga de UTI e capacidade de atendimento, e não investindo em ataques contra governadores e prefeitos. É criminoso, não tem nenhuma outra palavra que descreva, porque assim você fragiliza todas as medidas de controle e mata pessoas”, disse.

Postagens Recomendadas

Nenhum comentário ainda, mostre que você tem voz!


Adicione um comentário