Eliziane Gama critica ação de Bolsonaro no STF para barrar ‘toque de recolher’

Para senadora, em vez de ingressar no Supremo presidente deveria se somar aos esforços de prefeitos e governadores para conter o avanço da Covid-19 (Foto: Jarbas Oliveira/Estadão Conteúdo)

A líder do bloco parlamentar Senado Independente, Eliziane Gama (MA), criticou nesta quinta-feira (18) a decisão do presidente Jair Bolsonaro de ingressar com ação no STF (Supremo Tribunal Federal)  contra medidas restritivas adotadas por governadores e prefeitos, que incluem ‘toques de recolher’ durante o agravamento da pandemia da Covid-19.

“Ao invés de trabalhar com a sociedade para mitigar a pandemia, o presidente anuncia que vai ao Congresso e STF para “restabelecer a ordem no Brasil”. Ora, o povo está em ordem, se existe desordem, ela está na falta de um comando, de uma política de saúde séria e comprometida”, criticou a parlamentar no Twitter.

Bolsonaro também anunciou durante ‘live’ semanal nas redes sociais que enviará um projeto de lei com urgência ao Congresso  Nacional com a definição  do que são atividades consideradas essenciais durante a pandemia de Covid-19. Na avaliação do presidente, as duas ações teriam o objetivo de “restabelecer a ordem” e tornar os poderes da República “cada vez mais harmônicos”.

Para Eliziane Gama, a ação do governo neste momento em que o Brasi é o epicentro da epidemia do novo coronavírus, com recordes seguidos de mortes e contaminação pela doença, deveria ser a de somar esforços com prefeitos e governadores para conter o avanço da Covid-19.

“É hora de união no enfrentamento da mais grave crise sanitária do País e de somar esforços para que a vacinação em massa da população possa de fato deslanchar”, defende a senadora. 

Postagens Recomendadas

Nenhum comentário ainda, mostre que você tem voz!


Adicione um comentário