Eliziane Gama: Alessandro Vieira ‘cumprirá uma boa missão’ como líder do Cidadania no Senado

Senadora afirmou ter sido uma honra comandar uma bancada formada por parlamentares tão qualificados (Foto: William Borgmann)

A senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA) entregou nesta segunda-feira (01) o comando da bancada do Cidadania ao senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE), o novo líder do partido no Senado nos próximos dois anos.

A troca do líder ocorreu durante encontro no gabinete da liderança com a presença do senador Jorge Kajuru (Cidadania-GO), o terceiro integrante da bancada.

Eliziane Gama afirmou ter sido uma honra comandar uma bancada formada por parlamentares tão qualificados.

“Agora passo o bastão para meu colega Alessandro com a certeza que ele cumprirá uma boa missão”, afirmou. 

Perfil

Alessandro Vieira nasceu em Passo Fundo-RS (03/04/1975), é policial civil e foi eleito senador por Sergipe, em 2018, com 25,95% dos votos válidos (474.449 votos).

Em 2016, Alessandro Vieira ocupou o cargo de delegado-geral da Polícia Civil de Sergipe, exercendo o cargo até 18 de abril de 2017.

Na primeira eleição que disputou, o parlamentar desbancou nomes como o do ex-governador Jackson Barreto (MDB), do então senador Antônio Carlos Valadares (PSB), que estava há 24 anos no Senado, e do então líder do governo Michel Temer (MDB), ex-deputado federal André Moura (PSC).

Após a Rede Sustentabilidade, partido pelo qual se elegeu não superar a cláusula de barreira nas eleições de 2018, Alessandro Vieira ingressou em dezembro daquele ano no PPS, hoje Cidadania, junto com seu grupo político.

Em dois anos de mandato, o parlamentar se tornou um político de renome nacional, com forte liderança no Senado e respeito no Palácio Planalto, conhecido por combater as más práticas e apoiar o combate à corrupção, transformando seu gabinete, compartilhado com outros jovens políticos, em uma usina de geração de projetos e ideias.

Em 2020, o parlamentar foi relator do projeto que instituiu o auxílio emergencial e de outras importantes propostas, como projeto de lei das fake news, aprovado em julho pelo Senado e que aguarda votação na Câmara dos Deputados, e a CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para investigar o Judiciário, a CPI da Lava Toga.  

Postagens Recomendadas

Nenhum comentário ainda, mostre que você tem voz!


Adicione um comentário