Alessandro Vieira diz que toma lá dá cá do governo na eleição do Congresso é ‘escândalo duplo’

Para o parlamentar, estratégia do Palácio do Planalto representa corrupção e desperdício de recursos para a saúde (Foto: Marcos Corrêa/PR)

O senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) protestou na rede social contra o toma lá dá cá do governo na liberação de recursos a parlamentares em troca de votos para os candidatos apoiados pela Palácio do Planalto na disputa das presidências do Senado e Câmara, e disse que o rapasse aos aliados ‘é um escândalo duplo’.

“A decadência da política brasileira é tão grande que poucos não consideram normal o absurdo cotidiano. O repasse de 3 bilhões vinculados à votação nos candidatos governistas no CN é um escândalo duplo, pela corrupção aberta e pelo desperdício de recursos necessários para a saúde”, afirmou o parlamentar no Twitter.

De acordo com reportagem do ‘O Estado de S. Paulo’ (veja aqui), o governo teria “destinado R$ 3 bilhões para 250 deputados e 35 senadores aplicarem em obras em seus redutos eleitorais” para garantir o voto em Arthur Lira (Progressistas-AL), na Câmara, e Rodrigo Pacheco (DEM-MG), no Senado.

Os R$ 3 bilhões sairiam do Ministério do Desenvolvimento Regional, conforme planilha interna  de controle de verbas a qual o jornal teve acesso, com os nomes dos parlamentares contemplados com os recursos “extras”, que vão além dos que já têm direito de direcionar.

A oferta, de acordo com o jornal, foi feita no gabinete do ministro Luiz Eduardo Ramos, que comanda a Secretaria de Governo.

Além dos recursos financeiros, o governo também estaria oferecendo cargos para os parlamentares que se comprometerem a votar em Lira e Pacheco, conforme relatos feitos ao veículo.

No comment yet, add your voice below!


Add a Comment