Alessandro Vieira rebate presidente do BC e diz que prorrogação do auxílio emergencial é necessária

Sem programa de vacinação, senador diz que renovação do benefício é essencial na resposta à crise provocada pela pandemia (Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado)

O vice-líder do Cidadania no Senado, Alessandro Vieira (SE), rebateu na rede social a declaração do presidente do BC (Banco Central), Roberto Campos Neto, na qual ele afirmou nesta terça-feira (15) que os investimentos em vacinas contra Covid-19 são mais baratos do que a prorrogação do auxílio emergencial.

 “É o óbvio. Faltou ser ouvido pelo presidente Bolsonaro e sua equipe. A realidade é que não temos programa de vacinação viável nos próximos meses. A renovação do auxílio é necessária”, escreveu o senador em seu perfil no Twitter.

Com o fim do auxílio em dezembro desse ano, o aumento da contaminação da Covid-19 e a indefinição do governo sobre a vacina, Alessandro Vieira apresentou um projeto de lei (PL 5495/2020) para estender o benefício e prorrogar o estado de calamidade pública até o dia 31 de março de 2021 (veja aqui).

“A crise decorrente da Covid-19 fez com que milhões de brasileiros batessem à porta da pobreza e a aprovação do auxílio emergencial foi um passo correto e essencial na resposta à crise que a pandemia acarreta. Mas para combater os prejuízos econômicos que se estendem, é necessário prorrogar o prazo inicialmente previsto para o auxílio emergencial”, defende o senador.

Postagens Recomendadas

Nenhum comentário ainda, mostre que você tem voz!


Adicione um comentário