Vice-presidente do Cidadania defende destituição de Eduardo Bolsonaro da presidência da Comissão de Relações Exteriores

Filho do presidente “vive cometendo desatinos e envergonhando o Parlamento”, diz deputado Rubens Bueno

O vice-presidente nacional do Cidadania, deputado federal Rubens Bueno (Cidadania-PR), defendeu nesta quarta-feira a destituição imediata do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) da presidência da Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional da Câmara. Na avaliação dele, o parlamentar está envergonhando o país e o Parlamento com suas atitudes desvairadas e nada diplomáticas, como o tuíte em que acusou a China de usar a tecnologia 5G para espionagem.

“O deputado Eduardo Bolsonaro vive cometendo desatinos e envergonhando o Parlamento perante parceiros históricos do Brasil, como a China. Não tem cabimento uma postura desse tipo vinda de um parlamentar que se diz presidente da Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional da Câmara. Aliás, o caso joga luz a uma necessidade urgente de destituí-lo de forma clara da presidência, pois o Regimento Interno não pode dar margem para o exercício de mais um mandato de presidente de comissão em sua totalidade, ainda que diante da excepcionalidade criada pela pandemia”, defende Rubens Bueno.

Eduardo Bolsonaro só continua no comando da comissão pois há uma brecha no Regimento da Câmara, que apesar de vetar a reeleição de presidentes de comissões, permite que eles continuem no cargo até que a nova direção seja eleita. Com o início da pandemia, todas as comissões permanentes da Câmara não procederam à eleição de suas novas direções.

Dos 25 colegiados, apenas as comissões de Relações Exteriores e a de Direitos Humanos continuam fazendo divulgação de atos e opiniões de seus presidentes. Na página oficial da Câmara consta que todas as comissões permanentes estão sem presidência e membros.

Postagens Recomendadas

Nenhum comentário ainda, mostre que você tem voz!


Adicione um comentário