Alessandro Vieira diz que congelar salários e pensões não amplia assistência aos mais pobres

“O essencial é garantir um programa robusto e fiscalmente viável”, defende o parlamentar, que é ‘100% contra o congelamento’  (Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado)

O senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) disse nesta terça-feira (15) que a proposta da equipe econômica de congelamento de salários e pensões para a criação de um programa de assistência social para substituir o Bolsa Família, o Renda Brasil, não melhora o atendimento aos brasileiros mais vulneráveis.

“Sou 100% contra o congelamento de salários e pensões. Não precisa de nada disso para ampliar e melhorar a assistência aos mais carentes, através da reformulação do Bolsa Família. E não importa o nome que se escolha, o essencial é garantir um programa robusto e fiscalmente viável”, escreveu o senador em seu perfil no Twitter.

No último domingo (13), em entrevista à imprensa, o secretário especial de Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues, disse que a equipe econômica chegou a estudar o congelamento de benefícios como aposentadorias e pensões, e que outra medida discutida foi a redução do seguro-desemprego.

Após a repercussão da proposta, o presidente Jair Bolsonaro disse nesta terça-feira (15/09) em vídeo nas redes sociais que desistiu do Renda Brasil.

“Até 2022, no meu governo, está proibido falar a palavra Renda Brasil. Vamos continuar com o Bolsa Família. E ponto final”, afirmou.

Postagens Recomendadas

Nenhum comentário ainda, mostre que você tem voz!


Adicione um comentário