Caso Flordelis: Foro privilegiado põe país longe da verdadeira justiça, diz Calero

O deputado Marcelo Calero (Cidadania/RJ) lamentou  nesta segunda-feira (24) que o foro privilegiado seja usado para evitar  prisões de parlamentares. O parlamentar se referia à deputada Flordelis (PSD-RJ) acusada de mandar matar o marido,  Anderson do Carmo, em São Gonçalo, Rio de Janeiro, e que permanece em liberdade.

 Na rede social Twitter, o parlamentar postou mensagem afirmando  que “é uma vergonha que em uma República um cidadão acusado de homicídio triplamente qualificado permaneça livre pelo simples fato de ter mandato parlamentar”.

No entender de Calero, “o foro privilegiado é exemplo gritante de um país ainda distante do caminho da verdadeira justiça”, afirmou Calero.

A investigação comandada pela Polícia Civil do Estado concluiu que a parlamentar, que virou ré, foi a mandante do assassinato. Flordelis foi denunciada  pela polícia à Justiça por cinco crimes. Sete pessoas foram presas, entre elas cinco filhos e uma neta de Flordelis na manhã de hoje. A denúncia oferecida pelo ministério público ao Judiciário foi aceita.

Além de homicídio triplamente qualificado, Flordelis vai responder por associação criminosa, falsidade ideológica e uso de documento falso. Pelo envenenamento do pastor, a deputada responderá por tentativa de homicídio.

Postagens Recomendadas

Nenhum comentário ainda, mostre que você tem voz!


Adicione um comentário