Apesar de anúncio do Governo, Jardim diz que partido continua atuando por renda básica permanente

Enquanto governo anunciou apenas duas parcelas de R$ 600, Cidadania propõe pelo menos mais três meses de benefício, mas vai trabalhar para torná-lo “mais duradouro”

O líder do Cidadania na Câmara, deputado Arnaldo Jardim (SP), disse nesta terça-feira (30) que, apesar de o governo federal ter anunciado pagar mais duas parcelas da renda básica emergencial, a bancada na Casa continuara atuando para tornar o benefício permanente.

Jardim disse que um primeiro passo é tentar aprovar projeto de Lei de autoria dos oito parlamentares do partido que estende por mais três meses o auxílio emergencial.

“Nós acreditávamos que essa prorrogação seria de três meses, mas dois meses é um passo. Nós vamos trabalhar para que isso seja ampliado e nos empenharemos depois para que tenhamos uma renda básica de forma mais permanente, como uma política pública, um conjunto de programas de repasse de renda e vincule esses programas a desempenho” explicou o parlamentar.

O líder do Cidadania disse que durante a pandemia do novo Coronavírus, quando houve queda de emprego e renda ficou mais exposta ainda a situação das populações mais vulneráveis em todo o país.

“Que o Brasil possa discutir uma renda básica que seja duradoura. Nessa pandemia, ficou claro, de uma forma mais dramática ainda, que precisamos ter ações para combater a miséria, diminuir as desigualdades. E a renda básica é um instrumento poderoso para isso”, acrescentou.

Postagens Recomendadas

Nenhum comentário ainda, mostre que você tem voz!


Adicione um comentário