Nova Política Democrática analisa crise do governo Bolsonaro e legião de invisíveis

Mais de 46 milhões de brasileiros na invisibilidade revelada pelo coronavírus, a crise de liderança política de Jair Bolsonaro, o limbo entre as defesas da vida e da economia e a nova disputa no governo com a ala militar são as análises de destaque da nova edição da Revista Política Democrática Online. Produzida e editada pela FAP (Fundação Astrojildo Pereira), a publicação pode ser acessada, integralmente e de forma gratuita, no site da entidade. A FAP é vinculada ao Cidadania.

Em sua nova edição (veja aqui), a revista destaca que a pandemia vem sendo tratada com “descaso esperado”.

“Uma vez que o problema, para o governo, não é a doença, mas as medidas que o consenso da ciência indica para sua contenção, caminhamos celeremente para a quebra de todos os recordes negativos”, afirma um trecho do editorial.

“Provavelmente chegaremos aos números mais elevados do mundo, tanto no que diz respeito a óbitos como a empregos destruídos”, continua.

O Brasil passou a Rússia e é o segundo país com mais casos de Covid-19 no mundo, segundo o balanço divulgado pelo Ministério da Saúde. Fica atrás apenas dos Estados Unidos. Além disso, conforme mostra a reportagem especial desta edição, mais de 46 milhões de brasileiros não estão em nenhuma lista do governo brasileiro e correm para conseguirem benefício durante pandemia do coronavírus.

A reportagem da Revista Política Democrática Online também mostra que, na ausência do poder público, a solidariedade tem-se tornado o melhor remédio de força para comunidades inteiras se ajudarem e passarem o período da pandemia do coronavírus. Em diversos Estados, grupos de vários segmentos da sociedade se unem para amenizar a fome ou auxiliar pessoas sem acesso à internet a fazerem o registro no Cadastro Único.

Em entrevista especial à revista, a professora aposentada e pesquisadora sênior do Departamento de Ciência Política e do Núcleo de Políticas Públicas da USP (Universidade de São Paulo), Lourdes Sola, Bolsonaro atua para destruir maiorias no Congresso. “Se uma maioria se insinua no Congresso, ele se dedica a sabotá-la”, critica.

“Bolsonaro nunca esteve sozinho. Logo que ele começou a contestar a forma de os governadores reagirem à Covid, evidenciou-se para mim que não era só a família que o apoiava. Havia outros atores – nem sempre forças ocultas, mas semiocultas”.

No plano econômico, o Brasil terá que recorrer ao investimento público, para se recuperar dos efeitos da crise atual, conforme análise do professor do Departamento de Economia da UnB (Universidade de Brasília).

“O ritmo anêmico de crescimento da economia brasileira anterior à pandemia já era prova cabal de que, sem aumento significativo do investimento público em infraestrutura, não é possível obter aceleração consistente do crescimento”, afirma ele.

Além de análises sobre as defesas da vida e da economia, que chegam a polarizar discussões no Brasil, a Revista Política Democrática Online também leva ao público outros assuntos relevantes, de interesse público e atuais sobre filosofia, cinema e cultura.

Todos os conteúdos da publicação são divulgados no site e tem chamadas nas redes sociais da FAP. O conselho editorial da revista é composto por Alberto Aggio, Caetano Araújo, Francisco Almeida, Luiz Sérgio Henriques e Maria Alice Resende de Carvalho. (Cleomar Almeida, assessor de comunicação da FAP)

Postagens Recomendadas

Nenhum comentário ainda, mostre que você tem voz!


Adicione um comentário