Denúncia de empresário reforça abertura de investigação no Congresso, diz Arnaldo Jardim

Líder do Cidadania na Câmara é autor do pedido de CPI para apurar denúncias de interferência na Polícia Federal

O líder do Cidadania na Câmara dos Deputados, Arnaldo Jardim (SP), afirmou nesta segunda-feira (18) que a revelação feita pelo empresário Paulo Marinho à Folha de S.Paulo reforça a importância de abertura de uma comissão mista parlamentar de inquérito.

Jardim é autor de um pedido de investigação no Congresso, com base na denúncia feita pelo ex-ministro Sérgio Moro de que o presidente Jair Bolsonaro tentou interferir politicamente no comando da Polícia Federal.

De acordo com o líder do Cidadania, a necessidade de instalação da comissão parlamentar ganha reforço com as acusações feitas pelo empresário Paulo Marinho, que foi fiel colaborador da campanha de Bolsonaro em 2018.

Paulo Maurinho revelou que o filho do presidente, o senador Flavio Bolsonaro, teria recebido informação privilegiada sobre a operação Furna da Onça, que investiga, entre outros, Fabrício Queiroz, acusado de operar o esquema de “rachadinha” no gabinete de Flávio.

“Diante das novas denúncias que reforçam os indícios de eventual uso político da Polícia Federal, o Congresso Nacional precisa, assim como o fazem a PGR e o STF, apurar o caso. Os novos elementos trazido por um ex-aliado de Bolsonaro reforçam a necessidade de que a investigação também seja realizada no âmbito de uma CPMI. A Polícia Federal detém muita credibilidade juntos aos brasileiros e cabe ao Legislativo apurar qual nível de interferência do atual presidente da República sobre aquela instituição”, justifica Arnaldo Jardim.

Postagens Recomendadas

Nenhum comentário ainda, mostre que você tem voz!


Adicione um comentário