Roberto Freire e Marcelo Calero pedem saída de Ernesto Araújo do Itamaraty

Ministro trai as melhores tradições diplomáticas brasileiras e envergonha o país internacionalmente, dizem

Em nota oficial divulgada na tarde desta quarta-feira (22), o deputado federal Marcelo Calero (Cidadania-RJ) e o presidente Nacional do Cidadania, Roberto Freire, pedem a saída de Ernesto Araújo do Ministério das Relações Exteriores por completa incapacidade de proteger os interesses nacionais.

Ao contrário, para os dois, ao assinar artigo publicado hoje falando em uma suposta ameaça comunista e com críticas à Organização Mundial de Saúde e a potenciais aliados no combate à Covid-19, Araújo “trai as nossas melhores tradições diplomáticas e desonra a nação internacionalmente com suas ideias toscas, delirantes, desprovidas de lógica”.

Segundo Calero e Freire, o ministro está na “contramão do mundo civilizado” quando deveria ocupar-se, na verdade, de “negociações internacionais para a aquisição de equipamentos médicos, a compra de testes confiáveis de detecção do coronavírus ou o compartilhamento das melhores práticas na contenção da doença”.

Leia a nota abaixo:

Nota oficial

Vacilante desde quando Jair Bolsonaro assumiu a Presidência e delegou-a ao lunático Ernesto Araújo, a diplomacia brasileira foi definitivamente levada ao lixo nesta quarta-feira, 22 de abril. Em artigo paranoico publicado nas primeiras horas do dia, Ernesto Araújo trai as nossas melhores tradições diplomáticas e desonra a nação internacionalmente com suas ideias toscas, delirantes, desprovidas de lógica e com sentido beligerante.

Em plena pandemia, quando as nações precisam estreitar laços e ampliar a cooperação, o usurpador da nossa boa diplomacia insiste em ver um grande complô de um suposto comunismo internacional para dominar o mundo.

Em vez de gastar seu tempo ajudando em negociações internacionais para a aquisição de equipamentos médicos, a compra de testes confiáveis de detecção do coronavírus ou o compartilhamento das melhores práticas na contenção da doença, Ernesto Araújo vai na contramão do mundo civilizado ao desferir ataques à Organização Mundial da Saúde. O des-ministro revela-se, em sua forma mais contundente, um incapacitado completo, capaz de atuar contra os mais sagrados interesses nacionais sem qualquer pudor ou cerimônia.

Nesse sentido, não é viável que siga à frente do Itamaraty.

Marcelo Calero, deputado federal pelo Cidadania-RJ e diplomata de carreira

Roberto Freire, presidente Nacional do Cidadania

Postagens Recomendadas

Nenhum comentário ainda, mostre que você tem voz!


Adicione um comentário