EXCLUSIVO: Bolsonaro atrasa sanção de projeto e deixa 40 milhões sem acesso a merenda

Alerta foi dado pelo líder do Cidadania na Câmara que cobra agilidade do governo

PNAE foi aprovado no Congresso em 30 de março

Depois de mais de uma semana, um projeto que poderia atender pelo menos 40 milhões de estudantes, que tiveram suas aulas suspensas em virtude das medidas de isolamento social, ainda não foi sancionado pelo presidente da República.

Trata-se do projeto de Lei (PL 786/20) aprovado na Câmara e no Senado que autoriza a destinação de alimentos (merenda escolar) que estão em depósito nas escolas públicas para serem utilizados pelas famílias destes alunos. A proposta foi aprovada no Senado no último dia 30 de março. Já havia sido votada na Câmara. Depende agora apenas da “caneta” do presidente da República.

São 40 milhões de estudantes que poderiam ser beneficiados pela medida, mas esbarram na falta de agilidade do Palácio do Planalto.

O alerta é do líder do Cidadania na Câmara, deputado Arnaldo Jardim (SP), que cobra a imediata sanção presidencial.

“Esse projeto foi feito para socorrer as famílias. São 40 milhões de brasileiros que aguardam esta decisão do governo. Câmara e Senado fizeram a sua parte rapidamente, No que depende do governo, perdeu-se mais de uma semana para que essa merenda pudesse chegar a esses lares. Sanciona, logo, Bolsonaro. Esses alimentos fazem muita diferença para estes brasileiros”, cobrou o deputado.

Postagens Recomendadas

Nenhum comentário ainda, mostre que você tem voz!


Adicione um comentário