Nota Oficial do Cidadania em Repúdio às Celebrações do Golpe de 1964

O presidente do Cidadania, Roberto Freire, publicou, nesta terça-feira (31), nota oficial do partido em repúdio as comemorações ao Golpe de 1964. No documento, Freire destaca os tempos sombrios vivenciados pela sociedade brasileira e os atrasos causados pelos anos de chumbo. O dirigente condenou ainda àqueles que celebram a data e reforçou que “não existe” solução para o Brasil fora da democracia e da Constituição. Confira abaixo.

Nota Oficial do Cidadania em Repúdio às Celebrações do Golpe de 1964

O Golpe Militar de 1964 marcou o início de um dos períodos mais sombrios e tristes da história brasileira. O ato desencadeado pelas Forças Armadas cerceou os direitos políticos da Nação e teve como consequência perseguições, torturas e assassinatos.

Ao menos 434 brasileiros foram mortos, parte deles segue desaparecida, quase 5 mil políticos eleitos foram destituídos de seus cargos e algo como 20 mil homens, mulheres e crianças passaram pelos porões da ditadura.

Nada há para comemorar sobre esse episódio, a não ser o fim desses tempos de arbítrio que nos legaram nada mais do que duas décadas de atraso em desenvolvimento humano e econômico, que ainda hoje possuem reflexos negativos na cultura democrática nacional.

Em memória de todos aqueles que pereceram na luta contra a ditadura, muitos dos quais do Partido Comunista Brasileiro, de outros tantos expulsos de seu País e do seio familiar, o Cidadania 23 repudia as celebrações desta data infeliz.

E afirma que a sombra do arbítrio não pode voltar a pairar sobre as instituições democráticas. Qualquer manifestação de desagravo a um regime de exceção, que torturou e matou, deve ser desautorizada e condenada por todos os democratas deste País.

Não existe solução para a atual crise que esteja fora do processo democrático. Para todos os males da democracia, os remédios da Constituição Cidadã de 1988. Nenhum deles envolve cassação ou cerceamento das liberdades individuais e de expressão.

Quem flerta com soluções heterodoxas deseja o caos e namora a convulsão social. Só a convergência democrática pode impedir o esgarçamento do tecido social brasileiro e aventuras autoritárias frente à pandemia do coronavírus, maior ameaça à sociedade brasileira desde 1964.

Brasília, 31 de março de 2020

Roberto Freire
Presidente Nacional do Cidadania

Postagens Recomendadas

Nenhum comentário ainda, mostre que você tem voz!


Adicione um comentário