Cidadania na Câmara faz apelo público para não deixar caducar MP do 13º do Bolsa Família

Temor dos parlamentares do partido é de que não haja tempo para aprovar o texto (Foto: Reprodução/Agência Brasil)

O líder do Cidadania na Câmara, deputado federal Arnaldo Jardim (SP), fez nesta quinta-feira (6) um apelo público para que os integrantes da comissão mista que analisa a medida provisória que institui o 13º do Bolsa Família (MP 898/2019) atuem de forma unida para que a matéria não perca sua validade.

O temor é de que não haja tempo para aprovar o texto. A medida expira em 24 de março e ainda precisa ser aprovada na comissão e nos Plenários da Câmara e do Senado.

O Cidadania foi o primeiro partido a propor que o abono natalino do Bolsa Família se tornasse um benefício permanente. Emenda nesse sentido foi apresentada pelo então líder da legenda, deputado federal Daniel Coelho (PE), tão logo a MP foi editada. A proposta foi aceita pelo relator da matéria na comissão mista, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP).

Para Arnaldo Jardim, é preciso pagar o 13º do Bolsa Família todos os anos e não apenas num único exercício, como foi originalmente proposto pelo presidente Jair Bolsonaro na referida MP.

Partido está empenhado para aprovar a medida provisória, diz Jardim (Foto: Robson Gonçalves)

“O Cidadania está empenhando todos os esforços para que esse tema seja apreciado em tempo hábil de forma a atender milhões de brasileiros que dependem do benefício. O partido foi pioneiro ao estender o abono natalino para todos os anos daqui em diante”, disse o líder.

Arnaldo Jardim pretende ainda conversar com o presidente e relator da comissão com o objetivo de encontrarem juntos uma solução para atender milhões de brasileiros que dependem do benefício.

BPC

O Cidadania na Câmara também propôs e foi aceita pelo relator emenda que pretende estender o abono natalino ao BPC (Benefício de Prestação Continuada).

Postagens Recomendadas

Nenhum comentário ainda, mostre que você tem voz!


Adicione um comentário