Setor de serviços cresce 1,2% em setembro, diz IBGE

O grupo que engloba os setores de transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio teve um aumento de 1,6% (Foto: Reprodução)

O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgou, nesta terça-feira (12), que o setor de serviços apresentou crescimento de 1,2% em setembro, com destaque para o turismo que avançou 4,8% recuperando, assim, a retração de 4,5% registrada em agosto. Os dados são da PMS (Pesquisa Mensal de Serviços).

Segundo o pesquisa, com o resultado no período o setor acumula alta de 0,6% em 2019 e 0,7% no período de 12 meses encerrado em setembro. Além disso, o terceiro trimestre teve alta de 0,6% na comparação com o mesmo período de 2018. O resultado foi superior ao segundo trimestre do ano que apresentou alta de apenas 0,1%.

A pesquisa identificou aumento em quatro de cinco grupos das atividades pesquisadas e a única que teve queda foi o de serviços de informação e comunicação, com baixa de 1% na comparação com o mês de agosto.

O grupo que engloba os setores de transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio teve um aumento de 1,6%. Já os serviços profissionais, administrativos e complementares obteve alta de 1,8%, enquanto que os serviços prestados às famílias tiveram expansão de 0,8% e outros serviços 0,5%.

Quando comparado com setembro de 2018, a pesquisa identificou um aumento de 1,4% no setor de serviços como um todo e expansão em três dos cinco grupos analisados. Nessa base de comparação, os serviços de informação e comunicação cresceram 2,2%, outros serviços 11% e os serviços profissionais, administrativos e complementares, 2,9%. Por outro lado, os grupos de serviços de transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio caiu 1,7% e serviços prestados às famílias, 0,3%.

O IBGE também apontou que 14 das 27 unidades da federação tiveram alta em setembro em relação a agosto com destaque para São Paulo (1,6%), Rio de Janeiro (1,5%), Paraná (1%) e DF (1,3%). (Com informações do IBGE e agências de notícias)

Leia também

O trauma do aborto é um segredo das famílias brasileiras

Foi imediata a reação contrária da opinião pública, pelas redes sociais e nas ruas, à tentativa de criminalizar o aborto de crianças vítimas de estupro com penas de até 20 anos.

IMPRENSA HOJE

Veja as manchetes dos principais jornais hoje (17/06/2024)

Cidadania define critérios de distribuição do fundo eleitoral

A Executiva Nacional do Cidadania definiu neste sábado os...

Nota de repúdio – Não ao PL que criminaliza as vítimas de estupro

A Secretaria Nacional de Mulheres do Cidadania - M23...

M23 de Minas gerais realiza encontro neste sábado

O M23 Cidadania de Minas Gerais realiza neste sábado...

Informativo

Receba as notícias do Cidadania no seu celular!